Folha Dirigida Entrar Assine

Notícia principal

Inscrições estão abertas até o dia 11 de setembro

Depois de 16 anos, o Ministério Público do Estado de Alagoas (MP-AL) abre inscrições para o concurso que irá preencher 28 vagas no cargo de promotor de  justiça de 1ª entrância. A remuneração para o cargo é de R$17.581,75 As vagas são para nível superior em Direito e os candidatos já devem ter exercido, no mínimo, três anos de atividade jurídica.

Para participar do concurso é preciso ser formado em Direito

Depois de 16 anos, o Ministério Público do Estado de Alagoas (MP-AL) abre inscrições para o concurso que irá preencher 28 vagas no cargo de promotor de  justiça de 1ª entrância. A remuneração para o cargo é de R$17.581,75 As vagas são para nível superior em Direito e os candidatos já devem ter exercido, no mínimo, três anos de atividade jurídica. O concurso terá validade de dois anos a partir da
homologação, podendo ser prorrogado uma vez por igual período.

Os interessados devem realizar a inscrição provisória no site da Fundação Carlos Chagas, organizadora, até as 14h do dia 11 de setembro e pagar a taxa de R$240 até o dia 5 de outubro por meio de boleto bancário, débito em conta corrente ou cheque do próprio candidato. Desempregados, doadores de sangue e que pessoas de baixa renda (até uma salário mínimo) têm direito à isenção da taxa. Esses candidatos devem encaminhar à FCC, no período das inscrições, via Sedex ou Aviso de Recebimento (AR), os documentos que comprovem tais condições. O resultado da isenção sai no dia 25 de setembro.

O Ministério reserva vagas para portadores de deficiência. Os que quiserem concorrer a essas vagas devem indicar tal condição no ato da inscrição e enviar para a organizadora o requerimento e o laudo
médico. Os que necessitarem condições especiais para a realização das etapas do concurso também devem enviar a soliticitação para a FCC, localizada na Av. Prof. Francisco Morato, 1565, Jardim Guedala – São Paulo – SP – CEP 05513-900.

A primeira etapa do concurso é uma prova objetiva que será aplicada no dia 21 de outubro e a segunda será uma prova discursiva que acontecerá no dia 16 de dezembro. Em ambas as provas, os candidatos serão avaliados em Direito penal, processual penal, civil, processual civil, administrativo, constitucional, da criança e do adolescente, eleitoral e comercial, Tutela de interesses difusos, coletivos e individuais homogêneos e Legislação Institucional.

Segundo retificação divulgada no dia 10 de agosto, para realizarem a inscrição definitiva, os candidatos deverão entregar os comprovantes de exercício de atividade jurídica desempenhada após terem se formado em Direito. O concurso ainda terá mais três etapas: entrevista e exame psicotécnico, prova oral (tribuna) e avaliação de títulos. Para ser aprovado no concurso é preciso ter graduação em Direito, estar em dia com as obrigações eleitorais e militares, não apresentar antecedentes criminais e ser considerado apto no exame de sanidade física e mental.
 

Comentários

NEWSLETTER
Cadastre-se para receber notícias e Informações