Concurso Ministério da Fazenda: 1.158 se aposentaram em 2017

O concurso Ministério da Fazenda 2018 é um dos mais urgentes do país. Órgão é foi o terceiro com mais aposentadorias em 2017: 1.158 no total. Saiba mais.

O concurso Ministério da Fazenda 2018, sob análise no Ministério do Planejamento desde junho do ano passado, é um dos mais urgentes do Poder Executivo Federal. Isso porque a pasta está na lista dos órgãos que mais sofrem com as aposentadorias. Dados do Painel Estatístico de Pessoal do Planejamento mostram que em 2017 foram 1.158 saídas.
 
Ministério da Fazenda pede concurso (Foto: Divulgação)
Ministério da Fazenda aguarda aval para
abrir concurso (Foto: Divulgação)
Isso significa que, em número de aposentadorias, o Ministério da Fazenda é o terceiro no ranking de órgãos com mais perdas de servidores no ano passado.
 
 
A pasta fica atrás apenas do Ministério da Saúde, com 2.400 saídas, e INSS, com 1.800. A tendência é o número de aposentadorias continuar crescendo, tendo em vista a proximidade da Reforma da Previdência.
 
Segundo o Sindicato Nacional dos Auditores-Fiscais da Receita Federal (Sindifisco), mais da metade dos administrativos do órgão (servidores do Ministério da Fazenda) já podem se aposentar.
 
Ainda segundo o Sindifisco, esses servidores começaram a pedir aposentadoria com maior intensidade a partir do mês passado, quando aumentou a parcela incorporável da gratificação de desempenho às aposentadorias.
 
O número de saídas em janeiro ainda não foi revelado pelo Planejamento. Independentemente disso, a solução para o déficit de pessoal no Ministério da Fazenda é a realização de um novo concurso público.
 
 
Confira curso para assistente-técnico administrativo (ATA) do Ministério da Fazenda 
 Acesse curso para analista do Ministério da Fazenda
 
Saiba o que é e como funciona ciclo de estudos para concursos

CADASTRE-SE

Para ter acesso a este conteúdo

CADASTRE-SE


Pedido de concurso Ministério da Fazenda 2018 é para 1.312 vagas

A pasta solicitou ao Ministério do Planejamento 1.312 vagas em cargos dos níveis médio e superior. O destaque é o assistente técnico-administrativo, para o qual foram solicitadas 904 vagas. A função é destinada a quem possui o nível médio completo. A remuneração em início de carreira é de R$4.137,97, com o auxílio-alimentação, de R$458.
 
As demais 408 vagas solicitadas são para cargos de nível superior, com ganhos iniciais de R$5.490,09 (também com o auxílio). Para essa escolaridade, destaca-se o analista técnico-administrativo, cuja formação superior necessária pode ser em qualquer área. Para este, foram pedidas 257 vagas.
 
Tanto no caso do assistente quanto no de analista, embora façam parte da estrutura do Ministério da Fazenda, a maioria costuma ser lotada na Receita Federal. FOLHA DIRIGIDA apurou que o déficit hoje é de mais de 4 mil servidores no setor. 

Quase metade das aposentadorias no Sudeste do país

Dados do Ministério do Planejamento mostram ainda que 47,84% das aposentadorias de 2017 aconteceram no Sudeste do país, ou seja, no Rio de Janeiro, São Paulo, Minas Gerais e Espírito Santo. Isso é o equivalente a 554 saídas. Confira abaixo o Mapa das Aposentadorias do Ministério da Fazenda!

Cadastre-se e tenha acesso completo ao conteúdo do Folha Dirigida