Concurso Fazenda: sindicato da Receita destaca importância da seleção

Sindicalista aponta que administrativos poderiam assumir lugar de auditores na área meio.

Essencial para combater o déficit de pessoal existente e fazer frente às aposentadorias esperadas, o concurso do Ministério da Fazenda para cargos da área administrativa é importante também por outra razão: liberar auditores-fiscais da Receita Federal para as atividades da área-fim do órgão.
 
Segundo o diretor de Comunicação Social do Sindicato Nacional dos Auditores-Fiscais da Receita Federal (Sindifisco), Pedro Delarue, nem todos os servidores da carreira estão exercendo a atividade-fim no órgão.
 
Pedro Delarue, diretor de Comunicação Social do Sindifisco Nacional
Administrativos poderiam assumir lugar de auditores na área
meio da Receita, diz Delarue do Sindifisco (foto: divulgação)
Para o sindicalista, as atividades administrativas exercidas por parte dos auditores poderiam ser desenvolvidas por servidores que custem menos à máquina pública.
 
De acordo com ele, essas atividades poderiam ser assumidas sobretudo pelos assistentes técnico-administrativos da Fazenda, cuja maioria é lotada na Receita.
 
“No momento em que vivemos uma crise, é preciso inteligência para realocar a mão de obra mais qualificada para as áreas-fim. Especialmente os auditores-fiscais”, ressaltou. Delarue ressaltou, porém, que isso não exclui a necessidade de concurso para auditor. Ele defende a realização de novas seleções para a carreira com maior frequência.
 
A FOLHA DIRIGIDA consultou a Receita quanto à quantidade de auditores exercendo atividades administrativas, mas não houve retorno até a publicação desta matéria.

Aposentadorias devem ser intensificadas a partir do ano que vem

Mas para que seja possível alocar mais servidores na área administrativa da Receita, a realização de um novo concurso é fundamental. Isso porque além do déficit atual, de mais de 4 mil servidores, mais da metade dos administrativos já podem se aposentar.
 
E segundo o sindicato da categoria (Sindfazenda), esses servidores deverão começar a fazer jus a esse direito com maior intensidade a partir de janeiro do ano que vem, quando aumentará a parcela incorporável da gratificação de desempenho às aposentadorias.

Solicitação de concurso é para 1.312 vagas nos níveis médio e superior

Para o cargo de assistente técnico-administrativo, o Ministério da Fazenda solicitou concurso ao Ministério do Planejamento para 904 vagas. A função tem requisito apenas do ensino médio completo e proporciona remuneração de R$4.137,97 já no início da carreira (incluindo o auxílio-alimentação, de R$458).
 
Ao todo, o pedido é para 1.312 vagas. Das 408 que completam o montante, 257 são para analista técnico-administrativo. O cargo é voltado para quem possui formação superior em qualquer área e os iniciais são de R$5.490,09 (também com o auxílio).
 
As outras 151 vagas pedidas são nos cargos de administrador (11 vagas), arquiteto (12), arquivista (nove), bibliotecário (12), contador (53), engenheiro (15), enfermeiro (cinco), pedagogo (seis), psicólogo (seis) e técnico em Comunicação Social (22). Para todos esses, os iniciais são os de R$5.490,09.
 
Saiba mais sobre a rotina de trabalho do cargo de assistente técnico-administrativo da Fazenda
 

ASSINE

Para ter acesso a este conteúdo, notícias e preparativos

ASSINAR