Folha Dirigida Entrar Assine

Notícia principal

Série especial do Conexão, só com professores, estreia nesta quarta

A FOLHA DIRIGIDA Online produziu uma série especial de seu principal programa de entrevistas: nesta quarta, dia 22 de julho, vai ao ar, exclusivamente para assinantes, a primeira edição do Conexão Técnico do INSS, que a cada semana trará um renomado professor, destacando tópicos e dando dicas de estudo sobre cada uma das sete disciplinas que compuseram o último programa oficial cobrado dos candidatos a técnico do seguro social do INSS, em concurso organizado pela Fundação Carlos Chagas e com edital lançado em 2011. (...)

A conquista da sonhada vaga na carreira pública é fruto de planejamento e dedicação ao estudos, além de apoio de professores especializados. Isso é o que garantem diversos concurseiros de destaque, como André Vicente Gonzaga, convidado do Conexão Concurso desta semana - ainda não assistiu? Então, clique e confira! Pensando nisso, a FOLHA DIRIGIDA Online produziu uma série especial de seu principal programa de entrevistas: nesta quarta, dia 22 de julho, vai ao ar, exclusivamente para assinantes, a primeira edição do Conexão Técnico do INSS, que a cada semana trará um renomado professor, destacando tópicos e dando dicas de estudo sobre cada uma das sete disciplinas que compuseram o último programa oficial cobrado dos candidatos a técnico do seguro social do INSS, em concurso organizado pela Fundação Carlos Chagas e com edital lançado em 2011.

Enquanto não é confirmada a entidade organizadora da próxima seleção, que já teve autorizadas 800 vagas para a função de técnico, de nível médio e com inicial de R$5.259, a dica dos especialistas em preparação para concursos é orientar-se pelo último programa, com a resolução de provas anteriores. Nas entrevistas do Conexão Técnico do INSS, os professores falam sobre o estilos das provas das principais bancas cotadas para organizar a nova seleção - cujo prazo limite para publicação do edital é 29 de dezembro deste ano -, destacam os principais tópicos do programa, fazem uma avaliação das provas mais recentes, falam sobre possíveis mudanças na estrutura do concurso - como a adoção de uma Redação - e traçam estratégias possíveis de estudo. Tudo voltado para que você saia na frente, e muito bem orientado, em sua preparação, antecipando-se ao máximo à publicação do edital.

No programa de estreia, que entrará no ar nesta quarta (22), o convidado será Luciano Antunes, professor de Informática. Nas próximas semanas, até 2 de setembro e sempre às quartas, serão disponibilizados para os assinantes da FOLHA DIRIGIDA Online os vídeos sobre as demais disciplinas que fizeram parte da última seleção, e deverão se repetir no próximo: Direito Administrativo e Lei 8.112 (a cargo da professora Cláudia Molinaro), Direito Constitucional (com Saulo Vianna), Direito Previdenciário (Henrique Sartori), Ética (Ricardo Machado), Português (Rachel Ribeiro) e Raciocínio Lógico (com Marcos Antônio Almeida, popularmente conhecido como Marcão).
 
Então, está feito o convite: você que já se prepara para o concurso de técnico do INSS não pode perder a série especial do Conexão, com dicas de professores especializado que poderão fazer a diferença na sua preparação. Fique ligado para a estreia nesta quarta, dia 22!

 
Momento é de estudo da distribuição das vagas

O INSS encontra-se na fase de estudo da distribuição das 950 vagas da sua seleção pelo país e na elaboração do projeto básico para ser encaminhado às organizadoras de concurso, segundo informações da Assessoria de Imprensa. Nesse contexto, quem mora no Rio de Janeiro tem grande expectativa quanto à oferta no estado. Segundo a Associação Nacional dos Servidores da Previdência e da Seguridade Social (Anasps) no Rio de Janeiro, a carência no estado fluminense é grande, mas não será suprida com essa seleção. O diretor estadual da Anasps no Rio, Manoel Lessa, destacou que pelo menos 200 vagas para o Rio seriam ideais.

“Se levarmos em conta a nossa necessidade, uma oferta de 200 vagas para o Rio seria bom, mas ainda pouco em relação a nossa necessidade, pois temos agências sem funcionar por falta de mão de obra. No entanto, sabemos que esse quantitativo não será possível. A expectativa, porém, é que haja vagas para cá”, destacou. Questionado em relação à solicitação de mais vagas, Manoel Lessa disse que a Anasps já cobra isso ao ministro da Previdência Social, Carlos Eduardo Gabas, e à presidente do INSS, Elisete Berchiol.  “A Anasps tem se movimentado nesse sentido, porque sempre tem interesse em qualificar a sua mão de obra. Temos cobrado mais vagas ao ministro Gabas e à presidente Eliete, pois o quantitativo autorizado foi muito aquém do que precisamos”, destacou.
 
Das 950 vagas que serão oferecidas, 800 são de técnico do seguro social, de nível médio e com remuneração de até R$5.259,87, e 150 para analista do seguro social, destinado a graduados em Serviço Social e com rendimento de até R$7.869,09.  Após finalizar as duas etapas, a autarquia dará início ao processo de escolha da organizadora. O edital precisa ser publicado até 29 de dezembro, conforme determina a portaria de autorização, mas isso deverá ocorrer muito antes, já que o ministro Carlos Gabas disse aos servidores recentemente que os preparativos do concurso estão sendo agilizados. Além das 950 vagas já autorizadas, acredita-se que o INSS solicite o adicional de 50%, assim como fez nos últimos concursos, o que possibilitará mais contratações. O concurso promete ser muito concorrido, tendo em vista as diversas vantagens de se conquistar uma vaga no INSS.

Assim que ingressa no instituto, o técnico recebe remuneração de R$4.614,87, somando R$639,18 de vencimento básico, R$1.022,69 de gratificação de atividade executiva (GAE), R$2.580 de gratificação de desempenho de atividade do seguro social (Gdass/80%) e auxílio-alimentação de R$373. Após seis meses de trabalho, a remuneração passa para até R$5.259,87, já que, além dos outros valores, a GDASS sobe para até R$3.225 (100%). Os analistas, por sua vez, ingressam ganhando remuneração de R$6.832,89, somando vencimento de R$890,42, mais R$1.424,67 de GAE e R$4.144,80 de Gdass (80%) e o auxílio-alimentação. Após seis meses de trabalho, porém, a remuneração sobe para até R$7.869,09, já que, além dos outros valores, a Gdass pode chegar a R$5.181 (100%). Além da boa remuneração, o regime é o estatutário, com estabilidade.

Comentários

NEWSLETTER
Cadastre-se para receber notícias e Informações