Folha Dirigida Entrar Assine

Notícia principal

Mesmo com remoção, INSS aguarda posição do Planejamento

Mesmo com remoção, INSS aguarda posição do Planejamento

Edital do concurso INSS de remoção não tem a ver com seleção pedida, diz INSS. Solicitação é para 7.888 vagas, além de excedentes de 2015.

O INSS divulgou nesta quarta-feira, dia 11, o edital do concurso de remoção interna dos seus servidores. Essa seleção é realizada para que o Instituto Nacional do Seguro Social reorganize o seu quadro de pessoal. Entretanto, como, tradicionalmente, processos seletivos deste tipo acontecem antes da abertura de um novo concurso público, interessados no concurso INSS 2018 se animaram, com a expectativa de que a nova seleção estivesse mais perto.

Concurso INSS depende de aval do Planejamento (Foto Marcelo Camargo/Agência Brasil)
Concurso INSS depende de aval do Planejamento
(Foto Marcelo Camargo/ Agência Brasil)

Apesar disso, o INSS informou à reportagem da FOLHA DIRIGIDA que essa seleção interna é tradicional na autarquia e acontece para reorganizar o quadro de pessoal, que sofre com o déficit de pessoal.

O objetivo dele é otimizar o trabalho do INSS e nada tem a ver com o novo concurso, que segue dependendo de autorização do Ministério do Planejamento.

A publicação do edital de remoção interna também chamou atenção dos excedentes do concurso INSS 2015, válido até agosto.

O INSS também esclareceu que essa seleção interna não tem a ver com a possível chamada de excedentes de 2015, cuja autorização também precisa ser concedida pelo Planejamento.

Planejamento tem concurso INSS como prioridade

O Ministério do Planejamento já informou, em reunião com sindicalistas, que o concurso INSS é prioridade deste ano. Entretanto, a pasta ainda não divulgou uma previsão para a autorização.

Enquanto ela não acontece, o déficit de pessoal no INSS só aumenta, prejudicando o atendimento dos segurados. 

A necessidade do INSS hoje é de 16.548 servidores. A preocupação maior está, porém, nas aposentadorias previstas. Segundo dados da autarquia, dos 33.500 servidores, cerca de 55% já podem se aposentar, sendo que muitos desses sinalizaram que pretendem fazer isso em 2019. 

Concurso INSS é prioridade de ministro e presidente

O ministro do Desenvolvimento Social, Alberto Beltrame, e o presidente do INSS, Edison Aguiar, já manifestaram apoio a novas contratações no INSS. Titular da pasta ao qual o INSS é vinculado, Beltrame afirmou, em reunião com sindicalistas, que "faz o possível" para resolver problemas na gestão do INSS. Entretanto, segundo ele, a solução não depende apenas dele, mas também do governo.

A demora do Planejamento na apresentação de soluções, segundo o ministro, deixa o INSS "à beira do caos". A preocupação com o instituto não parte apenas do ministro. O presidente do INSS, Edison Aguiar, declarou que o órgão vive hoje as consequência de um "aumento das demandas e a redução da capacidade de atendimento dos segurados".

Pedido de concurso INSS 2018 é para 7.888 vagas

Considerando novo concurso e excedentes de 2015, o INSS pede 10.468 vagas, sendo 6.034  de técnico, 2.222 de analistas e 2.212 de peritos. Para o novo concurso INSS são pedidas 7.888 vagas, sendo 3.984 para técnicos, de nível médio,1.692 para analistas, para graduados em áreas ainda não informadas, e 2.212 para peritos, para formados em Medicina. Os ganhos são de R$5.186,79 para técnico, R$7.659,87 para analista e R$12.683,79 no caso do perito. 

No caso de excedentes, estão previstas 2.050 vagas de técnicos e 530 de analistas, totalizando 2.580. A nota técnica mostra os dados alarmantes de pessoal no instituto. Segundo o documento, dos 20.633 técnicos do seguro social, 10.635 estão em abono de permanência, ou seja, podem se aposentar a qualquer momento. 

• Aprenda a estudar Direito Previdenciário para concurso INSS 

O INSS traz dados também sobre as vacâncias de 2012 a 2018. No total, 7.614 técnicos deixaram o órgão, sendo 1.840 apenas no ano passado. O que piora a situação é que os concursos de 2012 a 2015 representaram o ingresso de apenas 3.900 técnicos. Ou seja, não resolveram o problema de pessoal do INSS. Na verdade, serviram apenas para 'tapar buraco'.

Em agências contempladas no concurso de 2015, válido até agosto, o INSS tem déficit de 1.707 servidores, sendo que 1.149 podem se aposentar a qualquer momento. Em agências que não foram contempladas em 2015, a necessidade é maior, demonstrando a importância de novo edital. Faltam 2.275 técnicos, sendo que 4.188 podem se aposentar.

Ou seja, no total falta hoje no instituto 3.982 técnicos. A necessidade, porém, poderá ser maior nos próximos meses. Se todos os servidores, com condições, se aposentarem, o déficit pode chegar a 5.337. 

Assinantes FD têm direito a curso do Se Joga no INSS com 15% de desconto!





Prepare-se para o concurso INSS 2018 

Quer garantir a sua aprovação no concurso INSS 2018? Para isso você preciso se dedicar bastante e, sobretudo, estudar de forma antecipada. Se a seleção do INSS é o seu projeto para 2018, conte com a ajuda da FOLHA DIRIGIDA Online nessa caminhada. Confira playlist especial, além de provas anteriores, simulados e planos de estudos para técnico e analista! Você também pode conferir apostilas para o concurso INSS. Acesse já!

O último concurso do instituto, de 2015, é a grande base de estudo dos interessados. À época, os candidatos foram avaliados por meio de 120 questões objetivas, sendo aprovado quem conseguiu dez pontos em Conhecimentos Básicos, 21 em Conhecimentos Específicos e 36 na soma das duas provas.

• Aprenda a estudar Direito Previdenciário para concurso INSS 

A objetiva do técnico foi dividida em Conhecimentos Básicos (Ética no Serviço Público, Regime Jurídico Único, Noções de Direito Constitucional, Noções de Direito Administrativo, Língua Portuguesa, Raciocínio Lógico e Noções de Informática) e Conhecimentos Específicos (Direito Previdenciário).
 
Já o analista foi submetido a uma prova de Português, Raciocínio Lógico, Noções de Informática, Direito Constitucional, Direito Administrativo, Legislação Previdenciária, Legislação da Assistência Social, Saúde do Trabalhador e da Pessoa com Deficiência. 

CADASTRE-SE

Para ter acesso a este conteúdo

CADASTRE-SE



Comentários

NEWSLETTER
Cadastre-se para receber notícias e Informações