Folha Dirigida Entrar Assine

Notícia principal

INSS receberá funcionários da Infraero, mas também quer concurso

INSS receberá funcionários da Infraero, mas também quer concurso

À FOLHA DIRIGIDA, INSS revelou a necessidade de novo concurso, previsão de 10 mil aposentadorias e solicitação de funcionários da Infraero.

No aguardo pela autorização do concurso INSS e precisando readequar os processos de trabalho para atender as suas demandas, o Instituto Nacional do Seguro Social confirmou que receberá funcionários da Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero), para complementar a sua força de trabalho.

Contudo, em nota encaminha à FOLHA DIRIGIDA nesta quinta, 4, o INSS admite que a vinda desses profissionais não resolverá todo o problema da necessidade de pessoal da autarquia.

Sobre o ganho de funcionários da Infraero, o instituto afirma que "seria mais um reforço para a melhoria do atendimento". 'Mais um', porque o instituto continua no aguardo pela autorização do pedido de concurso público, protocolado no ano passado e sob análise no Ministério da Economia.

• Ausência do concurso INSS compromete direitos dos idosos, diz deputada

"Todos os anos, o INSS solicita a recomposição de sua força trabalho ao Governo Federal. O pedido encontra-se em analise no Ministério da Economia", diz a autarquia.

De acordo com o INSS, parte do quadro da Infraero deverá ser recebida em breve. "No momento, os dois órgãos estão fazendo um levantamento dos profissionais que teriam interesse em vir para o INSS", explica o instituto. 

Além disso, segundo o INSS, para que os funcionários da Infraero sejam recebidos, está em andamento um estudo de quais áreas receberiam essa nova força de trabalho. O atendimento, onde há maior necessidade, pode ser contemplado.

Sem concurso, INSS perde mais de 10 mil servidores

Na nota enviada à reportagem da FOLHA DIRIGIDA, o INSS também atualizou dados sobre necessidade de pessoal. Segundo o instituto, atualmente 32.108 servidores estão em atividade.

No entanto, de acordo com a autarquia, 34% dessa mão de obra possui condições de se aposentar em 2019. Ou seja, mais de 10 profissionais podem entrar com o pedido de aposentadoria a qualquer momento

"Só em janeiro deste ano, 296 servidores já pediram a aposentadoria. A redução iminente do quadro de pessoal exigiu uma readequação organizacional dos processos e redimensionamento da forma de trabalho para atender as demandas do INSS", revelou o instituto.

Segundo o INSS, para contornar essa situação e agilizar os processos de concessão de benefícios, outros procedimentos (além do pedido de concurso e ganho de funcionários da Infraero) vêm sendo adotados.

O objetivo é facilitar e modernizar a rede atendimento. Para isso, estão sendo ampliados os serviços disponíveis na Central de Teleatendimento.

Um novo modelo de gestão também está sendo implantado, com as Centrais de Análise, com o objetivo de reduzir o número de processos represados nas agências e o tempo de espera dos segurados para a concessão de benefícios. 

De acordo com o INSS, as centrais funcionam da seguinte forma: um grupo de servidores é realocado para atuar exclusivamente na análise e concessão de benefícios, nas 104 gerências-executivas em todo o país.

"A previsão é de que a força de trabalho aumente em mil servidores atuando nessa área, já que o INSS está realocando servidores que atuam nas unidades de atendimento para trabalharem, exclusivamente, na análise para concessão de benefícios", explica a autarquia, mostrando que a necessidade de pessoal permanecerá, mesmo com a digitalização anunciada pelo governo.

INSS fala à FOLHA DIRIGIDA sobre situação atual sem concurso
Se não abrir concurso, INSS pode perder mais de 10 mil
servidores em 2019 (Foto: Agência Brasil)

 

Os servidores que atuam nessas centrais não precisam deixar suas agências de lotação, segundo o INSS. A atuação deles acontece de forma remota. "Isso vem otimizando a força de trabalho, sem necessidade de novos gastos com deslocamento de profissionais", explica a autarquia. 

De acordo com o instituto, nesse novo modelo de gestão, as agências funcionam como pontos de atendimento de segurados para o recebimento de documentos, prestação de informações ou mesmo acolhimento da parcela da população, que não tem acesso à internet.

Ministério da Economia analisa concurso INSS

Em resposta à FOLHA DIRIGIDA, o INSS afirma que, todos os anos, solicita a recomposição de sua força trabalho ao Governo Federal. O instituto reconhece que, de 2003 até o final de 2018, recebeu 24.678 servidores, o que ajuda nas atividades realizadas atualmente.

Entretanto, o número de servidores que ingressam não bate com a quantidade de saídas. Dados do Painel Estatístico de Pessoal do Ministério da Economia mostram que, apenas de 2016 até este ano, mais de 6 mil servidores deixaram os quadros do INSS.

O último concurso INSS foi realizado em 2015, com oferta de 950 vagas. Segundo a autarquia, foram convocados 150 analistas do seguro social e 800 técnicos do seguro social. A validade desta seleção terminou em agosto de 2018, não permitindo mais convocações. 

Ainda em 2018, o instituto solicitou o acréscimo de 2.580 vagas restantes dos candidatos homologados do concurso de 2015, sendo 2.050 vagas para o cargo de técnico e 530 para o posto de analista. No mesmo ano, a autarquia afirma que pediu a abertura do novo concurso INSS.

"O pedido foi para mais de 10.468 vagas, sendo 6.034 vagas para o cargo de técnico, 2.222 para analista e 2.212 vagas para perito médico. O pedido encontra-se em análise no Ministério da Economia", explica o INSS. 

Ainda segundo o INSS, a solicitação de concursos e alocação das vagas é definida com base em estudos realizados permanentemente. "Com esse planejamento, o instituto busca garantir a lotação ideal de servidores em todas as suas unidades", explica. Com base nesses estudos, a autarquia afirma que também promove concursos internos de remoção de servidores para outras unidades.

Acesse notícias sobre concursos

Prepare-se para o concurso INSS

Com necessidade de um novo concurso, quem sonha em ingressar no quadro de servidores do INSS deve iniciar os estudos com antecedência. Para ajudar nesta preparação, FOLHA DIRIGIDA traz abaixo algumas dicas de estudo para a seleção, começando com a prova do Instituto. Confira! 




Comentários


NEWSLETTER
Cadastre-se para receber notícias e Informações