Folha Dirigida Entrar Assine

Notícia principal

Esqueça a alta concorrência e pense na sua preparação

A expectativa dos concurseiros, agora, é pela divulgação oficial de uma nova parcial ou, quem sabe, do número final de candidatos na disputa pelas 800 vagas de técnico de seguro social - cargo de nível médio, principal atrativo do certame, que conta ainda com a oferta de 150 oportunidades para analista, de nível superior. Mas, como lidar com números dessa grandeza? Uma disputa tão acirrada - da ordem de, pelo menos, mais de um mil inscritos por vaga - pode reforçar ou afrouxar o ânimo dos candidatos? Neste momento, o que fazer com essa informação?

O término das inscrições marca, simbolicamente, um momento decisivo na vida dos candidatos de todo e qualquer concurso. Sempre pinta o pensamento do tipo 'agora é pra valer, o próximo passo será a prova'. No caso do INSS, cujas inscrições foram encerradas na última segunda, dia 22, a tensão natural encontra combustível adicional. Ainda no início deste mês, vazou a informação de que a seleção, à época, reunia parcial de mais de um milhão de inscritos. A expectativa dos concurseiros, agora, é pela divulgação oficial de uma nova parcial ou, quem sabe, do número final de candidatos na disputa pelas 800 vagas de técnico de seguro social - cargo de nível médio, principal atrativo do certame, que conta ainda com a oferta de 150 oportunidades para analista, de nível superior.

Mas, como lidar com números dessa grandeza? Uma disputa tão acirrada - da ordem de, pelo menos, mais de um mil inscritos por vaga - pode reforçar ou afrouxar o ânimo dos candidatos? Neste momento, o que fazer com essa informação? Nas palavras da consultora Mariana Cassel, sócia da VP Concursos, a postura mais adequada é não perder o foco naquilo que realmente interessa: os estudos. "A grande quantidade de inscritos sempre assusta a maioria dos candidatos, que ficam nervosos ao pensar que irão concorrer com mais de 1 milhão de pessoas. Mas o que os candidatos precisam fazer é tentar ignorar esse tipo de informação. Esqueça a concorrência, pense somente na sua preparação. Se mantiver o foco, a disciplina e a determinação nos estudos, não interessa o tamanho da concorrência, sua chances de aprovação serão altas, independentemente da concorrência a ser enfrentada".

A contar da data de fechamento das inscrições, faltam cerca de 80 dias para a aplicação das provas em todo o país, agendadas para 15 de maio. Reforçar os estudos, apostar em exercícios, tirar dúvidas, estudar em grupos, partir para revisão... Muitas são as opções, a partir de agora. Mas, o que fazer? Como organizar os estudos?

"Desde a data do lançamento do edital, os candidatos entram em uma contagem regressiva até a prova, em que cada hora estudada conta para ficar mais próximo da aprovação. O término do período de inscrições é mais um marco nesse processo que mostra para os candidatos que o dia da prova está cada vez mais próximo. Nesse momento, faltando cerca de três meses para a prova, os candidatos precisam começar a se avaliar nos assuntos que serão objeto de cobrança. E focar nos pontos que ainda estão deficientes. Fazer muitas questões e simulados é ação fundamental para esse processo avaliativo. Identificados os pontos mais fracos, eles devem sanar esses assuntos, sem, contudo, se desvincular totalmente dos tópicos nos quais já estão mais consolidados", indica a consultora, que faz um alerta.

"Eu estou prestando consultoria e treinamento para o concurso do INSS e também para outros cuja banca é o mesmo Cespe/UnB. As provas dessa organizadora mostram-se, na sua maioria, como testes muito inteligentes, que cobram dos candidatos um raciocínio um pouco mais apurado, exigindo, muitas vezes, que eles pensem um pouco 'fora do quadrado'. Acredito que esse concurso vai seguir essa linha, com questões que exigem  que o concorrente preste atenção a todos os itens, para não ser enganado pela forma inteligente como a banca coloca as suas questões". A pedido da reportagem, Mariana Cassel traça um roteiro com cinco dicas básicas para quem quer passar no concurso para técnico do INSS.

"Bom, vamos lá. O primeiro passo é testar seus conhecimentos em todos os assuntos que serão objeto de avaliação no dia 15 de maio. Como segundo passo, quando definido o assunto com mais deficiência, indico começar seus estudos por esse assunto e ir vencendo um de cada vez na ordem determinada no teste de conhecimentos. Na sequência, terminado o estudo de um assunto, manter a revisão do assunto por meio de exercícios. A dica quatro é fazer muitos exercícios de todos os tópicos que serão cobrados. É necessário entender como a banca gosta de cobrar os assuntos do edital e, para entender essa forma de pensar, são necessários milhares - isso mesmo, milhares! - de exercícios. Por fim, é preciso ler a 'lei seca': muitos candidatos acham cansativo e muito chato ficar lendo a legislação, entretanto, é a leitura e releitura dessa legislação que irá fazer com que o texto da lei fique 'impresso' na mente, garantindo pontos extras no dia 15 de maio", enumera.

Para encerra, a especialista fala exatamente do extremo oposto: o que não fazer na sua preparação? "Alguns comportamentos são especialmente danosos, como focar apenas na parte específica do edital... Um erro comum dos candidatos, principalmente os de primeira viagem, é estudar apenas a parte específica e ignorar a parte básica. Entretanto, os pontos da parte básica costumam fazer falta na hora da aprovação. E, claro, preciso destacar o equívoco mais básico de todos: desistir. Isso, nunca! Vá até o fim na sua preparação e faça todos os sacrifícios para alcançar sua vaga, a aprovação irá compensar tudo! Nada configura motivo real para abandonar a disputa. Nem mesmo um número superior a um milhão de inscritos", conclui.

Comentários

NEWSLETTER
Cadastre-se para receber notícias e Informações