Folha Dirigida Entrar Assine
Concurso INSS: Planejamento diz que não convocará excedentes

Concurso INSS: Planejamento diz que não convocará excedentes

O concurso INSS 2015 não deverá ter chamada de excedentes. Segundo o Planejamento, não há previsão de autorização.

Os excedentes do concurso INSS 2015, válido até o próximo domingo, dia 5, sem possibilidade de prorrogação, vivem a ansiedade e a apreensão. Isso tendo em vista a espera pela autorização do Ministério do Planejamento para o Instituto Nacional do Seguro Social convocá-los. Apesar disso, nesta quinta-feira, dia 2, faltando três dias para o fim do concurso, a pasta informou à FOLHA DIRIGIDA que não deverá convocar os excedentes do INSS.

Planejamento nega autorizar excedentes do concurso INSS 2015
INSS nega chamada de excedentes do concurso de 2015
(Foto: Agência Brasil)

Questionado, o Planejamento informou por meio de nota que "não há previsão de autorização para a convocação de excedentes (do INSS)".

Na nota, a pasta não dá uma justificativa para a decisão. Por diversas vezes, contudo, o Planejamento já informou que não chamará os excedentes por falta de recursos.

Em paralelo a isso, as agências da Previdência sofrem com o grave déficit de pessoal do instituto, de mais de 16.548 servidores.

A necessidade atual é preocupante e deve piorar nos próximos meses. Isso porque dos 33.500 servidores, cerca de 55% já podem se aposentar, sobretudo na carreira de técnico do seguro social.

Segundo dados do INSS, dos 20.633 técnicos, 10.635 estão em abono de permanência, ou seja, podem se aposentar a qualquer momento. Além disso, de 2012 a 2018, 7.614 técnicos deixaram o órgão, sendo 1.840 apenas no ano passado.

O que piora a situação é que os concursos de 2012 a 2015 representaram o ingresso de apenas 3.900 técnicos. Ou seja, não resolveram o problema de pessoal do INSS. Na verdade, serviram apenas para 'tapar buraco'.

Em agências contempladas no concurso de 2015, o INSS tem déficit de 1.707 servidores, sendo que 1.149 podem se aposentar a qualquer momento. Em agências que não foram contempladas em 2015, a necessidade é maior. Faltam 2.275 técnicos, sendo que 4.188 podem se aposentar.

Ou seja, no total faltam hoje no instituto 3.982 técnicos. A necessidade, porém, poderá ser maior nos próximos meses. Se todos os servidores, em condições, se aposentarem, o déficit pode chegar a 5.337. 

Para analistas o cenário não é diferente. De acordo com o INSS, dos 5.391 servidores, 921 têm condições de se aposentar. No total, o déficit hoje é de 672 analistas, sendo que 199 saídas foram apenas no ano passsado e 70 nos primeiros meses deste anos. Das 1.613 agências da Previdência, 321 apresentam quatro de pessoal de 50% a 100% em condições de se aposentar. O INSS solicitou ao Planejamento a chamada de 2.580 excedentes, sendo 2.050 técnicos e 530 analistas. 

O concurso do INSS de 2015 foi destinado a preencher 950 vagas, sendo 800 de técnicos e 150 de analistas. O INSS foi autorizado a contratar apenas os aprovados dentro das vagas imediatas. Ou seja, o instituto admitiu apenas 950 selecionados.

Planejamento também se manifesta sobre concurso INSS 2018

A reportagem da FOLHA DIRIGIDA também questionou o Ministério do Planejamento sobre o novo concurso público solicitado. A pasta esclareceu que "o pedido será analisado", sem precisar uma data para resposta ou até mesmo para uma autorização.

Para um novo edital, o INSS solicitou 7.888 vagas. Dessas 3.984 são para técnico, de nível médio e com ganhos de R$5.186,79. Para analistas, a previsão é de 1.692 vagas. Neste caso, os candidatos devem ter graduação em áreas específicas, ainda não reveladas. Os ganhos são de R$7.659,87. Para peritos são aguardados 2.212 novos servidores. 

Falta de servidores faz profissionais do INSS pararem no próximo dia 9

Item da pauta de reivindicações da Fenasps, aprovada em plenária no último dia 8 de julho, a necessidade de chamada de excedentes do concurso do INSS de 2015 e de um novo edital motivou uma paralisação de 24 horas dos profissionais do instituto. Ela acontecerá na próxima quinta, 9. A Fenasps também aprovou discussão nas assembleias estaduais de greve por tempo indeterminado a partir de 5 de setembro.

Esta é mais uma forma de os sindicalistas pressionarem o governo por contratações no instituto. Os dados de déficit de pessoal e previsão de aposentadorias mostram que, se não abrir concurso público, o INSS pode sofrer um 'apagão' em 2019.

Estude para o próximo concurso INSS

Quer garantir a sua aprovação no próximo concurso INSS? Para isso você preciso se dedicar bastante e, sobretudo, estudar de forma antecipada. Se a seleção do INSS é o seu projeto para 2018, conte com a ajuda da FOLHA DIRIGIDA Online nessa caminhada.

Confira playlist especial, além de provas anteriores, simulados e planos de estudos para técnico e analista! Você também pode conferir apostilas para o concurso INSS. Acesse já!

O último concurso do instituto, de 2015, é a grande base de estudo dos interessados. À época, os candidatos foram avaliados por meio de 120 questões objetivas, sendo aprovado quem conseguiu dez pontos em Conhecimentos Básicos, 21 em Conhecimentos Específicos e 36 na soma das duas provas.

• Aprenda a estudar Direito Previdenciário para concurso INSS 

A objetiva do técnico foi dividida em Conhecimentos Básicos (Ética no Serviço Público, Regime Jurídico Único, Noções de Direito Constitucional, Noções de Direito Administrativo, Língua Portuguesa, Raciocínio Lógico e Noções de Informática) e Conhecimentos Específicos (Direito Previdenciário).
 
Já o analista foi submetido a uma prova de Português, Raciocínio Lógico, Noções de Informática, Direito Constitucional, Direito Administrativo, Legislação Previdenciária, Legislação da Assistência Social, Saúde do Trabalhador e da Pessoa com Deficiência. 

CADASTRE-SE

Para ter acesso a este conteúdo

CADASTRE-SE


Comentários