Na luta por concurso, IBGE teve mais de 380 aposentadorias em 2018

O IBGE perdeu em 2018 mais de 500 servidores devido às aposentadorias. Órgão pede novo concurso para 1.800 vagas.

*Matéria atualizada em 15/01/2019, às 18h10

Enquanto espera novo concurso IBGE, a situação do quadro funcional do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística está cada vez mais complicada. De acordo com dados do Painel de Pessoal, do Governo Federal, o IBGE perdeu em 2018 quase 400 profissionais devido às aposentadorias.

Foram registradas exatamente 383, somados os meses de fevereiro, março, abril, junho, agosto,outubro e novembro. Os meses de janeiro, maio e julho não constam no sistema e, até o momento, dezembro ainda não foi contabilizado. Por isso, este quantitativo pode ser ainda mais alto.

O mês com maior número de aposentados foi março, que teve 106. Em seguida veio junho, com 76 aposentadorias. Ao analisar o mês de novembro, a maioria dos que deixaram o órgão ocupava o cargo de nível médio, representando 72,2% do total. Os demais 27,8% foram de servidores em cargos de nível superior. 

Concurso IBGE (Foto: Helena Tallman e Larissa Grizoli)
Concurso IBGE deverá preencher 1.800 vagas
(Foto: Helena Tallman e Larissa Grizoli)


Ainda considerando novembro, a região com o índice mais alto de aposentados foi a Sudeste, com 52, 8%. As demais regiões registraram: 

  • 22% Nordeste
  • 16,7% Centro-Oeste
  • 5,6 % Sul
  • 2,8% Norte

Já de acordo com o relatório com indicadores de Recursos Humanos, divulgado pelo sindicato do IBGE e que também contabiliza as saídas por outros motivos, o número chegou a 418, somando dez meses do ano passado.

Isto representaria 7,71% de todos os trabalhadores do IBGE. Entre janeiro e outubro de 2018, o quadro de pessoal efetivo caiu de 5.420 para 5.002. Para o sindicato nacional (Assibge), essa situação tende a se agravar.

"Hoje, 44,8% dos servidores têm 51 anos ou mais de idade e 36,6% têm 31 ou mais anos de serviço. Isso significa que 29% dos servidores ativos (1.448) já completaram todas as condições para pedir aposentadoria", informou a Assibge, em nota pubicada em novembro. 

IBGE fará novo pedido de concurso para 2019

Para repor seu quadro funcional o IBGE precisa realizar um novo  concurso em caráter de urgência. O órgão já confirmou à FOLHA DIRIGIDA que fará este ano uma nova solicitação. Isto porque, o pedido que tramitava no extinto Ministério do Planejamento, desde 2017, acabou arquivado. 

A expectativa é que esta nova solitação também seja para 1.800 vagas, sendo 1.200 para técnicos e 600 de analistas. As carreiras exigem os níveis médio e superior, respectivamente.

As remunerações das carreias são de R$3.890,87 para o técnico e  R$8.213,07 para analista. Nos valores já estão inclusos o auxílio-alimentação de R$458. 

Em resposta à FOLHA DIRIGIDA, a Assessoria de Imprensa do órgão afirmou que ainda não há  informações oficiais sobre o envio do novo pedido de vagas.

O último concurso do IBGE foi realizado em 2015. Nesta seleção, também foram oferecidas vagas de técnico e analista, que contemplam os níveis médio e superior. A banca organizadora foi a Fundação Getulio Vargas (FGV).

A prova para técnico foi composta por 60 questões, sendo dez de Conhecimentos Específicos do IBGE, 15 de Geografia, 15 de Matemática e 20 de Língua Portuguesa. Já para analista foram 70 questões sobre Conhecimentos Básicos (Língua Portuguesa, Língua Inglesa e Raciocínio Lógico Quantitativo) e Conhecimentos Específicos.

Acesse curso preparatório para o IBGE

Curso preparatório IBGE 

 

Saiba como foi a última prova de Geografia 

ASSINE

Para ter acesso a este conteúdo, notícias e preparativos

ASSINAR


Comentários