Sem concurso IBGE, país pode ter apagão estatístico, dizem servidores

O concurso IBGE para efetivos e verbas para o Censo 2020 foram cobrados por sindicato e deputados, em homenagem aos 83 anos do instituto.

O concurso IBGE para efetivos e o investimento no Censo 2020 foram cobrados por sindicato e deputados durante uma sessão solene em homenagem aos 83 anos do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. A informação foi divulgada pelo sindicato em nota, no dia 5 de junho.

Durante o encontro, estiveram presentes a Executiva Nacional da Associação Nacional de Servidores do IBGE (Assibge), representada por Antonio Da Matta, o ex-presidente do instituto, Eduardo Pereira Nunes e o atual diretor de informática do IBGE, David Wu Tae (representante da presidência).

Em nome da Assibge, Antonio Da Matta enfatizou que a intervenção do governo no IBGE pode produzir um apagão estatístico no país. Além disso, ele reforçou a importância de recompor o quadro de servidores e o orçamento para o instituto.

Com críticas aos cortes de verbas e do questionário do Censo, o ex-presidente do IBGE, Eduardo Nunes, lembrou que os registros administrativos existentes no país ainda são insuficientes para cobrir as informações necessárias de um Censo.

"Os funcionários do IBGE trabalharão e lutarão para que o Censo de 2020 possa representar o que a sociedade brasileira espera”, disse Eduardo Nunes, durante o encontro.

Em nome do IBGE, o representante Davi Wu Tae pediu desculpas pela ausência da presidente do instituto, Susana Guerra, e apresentou argumentos em defesa das medidas adotadas até aqui pela direção, considerando a realidade orçamentária e o quadro atual de servidores e futuros contratados para a condução do Censo 2020.

Todos os deputados presentes ressaltaram a importância do IBGE para o planejamento de políticas públicas do país, criticaram o corte de verbas e o questionário do Censo 2020. Segundo o sindicato, os parlamentares se comprometeram a buscar recursos para o instituto na Comissão de Orçamento da Câmara.

Durante a sessão, estiveram presentes os seguintes deputados: Chico D´Ângelo (PDT-RJ), Nelson Pelegrino (PT-BA), Henrique Fontana (PT-RS), Alessandro Molon (PSB-RJ), Marcelo Calero (Cidadania-RJ), Elvino Bom Gass (PT-RS), André Figueiredo (PDT-CE) e Luís Lima (PSL-RJ).

Concurso IBGE é tema de reunião entre sindicato e deputados (Foto: Leandro Santos, Maranhão)
Sindicato pede a deputados concurso e verba para o IBGE
​​​​​​(Foto: Leandro Santos, Maranhão)

Presidente do IBGE fala sobre concurso para efetivos

Em março deste ano, a presidente do IBGE, Susana Guerra, falou sobre o aguardado concurso público para efetivos. Em reunião com Assibge, ela confirmou que o edital não deve sair em 2019.

A posição, no entanto, foi criticada pela associação, que reafirmou seu compromisso com a reposição de pessoal urgente. Porém, a abertura de uma seleção em 2020 não está descartada, já que, de acordo com nota divulgada pelo grupo, não foi colocada em pauta. 

A Assibge reforçou que vai continuar insistindo na reivindicação do concurso, além da reestruturação da carreira e do Censo 2020 sem cortes. 

"A situação do IBGE é de muitas incertezas. Isso demonstra que é fundamental o envolvimento dos trabalhadores do IBGE em suas diversas áreas, para lutarmos pelas nossas reivindicações", disse a Assibge.

IBGE pediu concurso em 2017, mas não renovou solicitação

O último pedido de concurso para o IBGE foi encaminhado ao governo em 2017. Na ocasião, foram solicitadas 1.800 vagas, sendo 1.200 para técnicos e 600 para analistas. A solicitação, no entanto, foi arquivada no fim de 2018, junto com outras 26 de outros órgãos.

No caso dos técnicos do IBGE, a exigência é o nível médio completo. A carreira tem uma remuneração inicial de R$3.890,87, podendo chegar a R$5.340,27 com os benefícios e gratificações. Já o cargo de analista exige nível superior e tem ganhos iniciais de até R$8.213,07. 

O IBGE havia confirmado que encaminharia uma nova solicitação de concurso este ano, mas o pedido não foi realizado até o dia 31 de maio, prazo limite para o envio das solicitações ao Ministério da Economia.

De acordo com dados de janeiro, dos 4.924 servidores do IBGE, 1.416 já reúnem condições de pedir aposentadoria, cerca de 28% do quadro. O próprio órgão já manifestou, por meio de nota, a preocupação com o quadro. 

“Essa crise ameaça todo o plano de trabalho do Instituto, incluindo a realização do Censo Demográfico 2020, que já se encontra em planejamento”, disse o IBGE.

Veja também: 

IBGE inscreve para 209 vagas temporárias

Enquanto o concurso para efetivos não sai, o IBGE tem autorização para selecionar temporários para o Censo Experimental e o Censo Demográfico 2020. Três processos seletivos já estão autorizados e reúnem mais de 234 mil vagas.

Desde o dia 21 de maio, o IBGE recebe inscrições para o seu concurso que visa ao Censo Experimental, com 209 vagas temporárias. As oportunidades estão distribuídas por cargos de níveis fundamental e médio, para atuação na cidade de Poços de Caldas, em Minas Gerais.

Das 209 vagas oferecidas, 180 são para o cargo de recenseador, de nível fundamental, quatro para agente censitário municipal e 25 para agente censitário supervisor, sendo ambos de nível médio. Confira abaixo o tempo de contrato e a remuneração oferecida para cada função:

Agente Censitário Municipal - ACM até 6 meses Nível médio R$2.100
Agente Censitário Supervisor - ACS até 6 meses Nível médio R$1.700
Recenseador até 2 meses Nível fundamental Por produção*

 

As inscrições para o concurso de temporários do IBGE devem ser feitas no site do Instituto Brasileiro de Apoio e Desenvolvimento Executivo (Ibade), organizador da seleção. Os interessados têm até a próxima sexta-feira, 14, para se inscrever

Para concorrer, é preciso pagar uma taxa de R$25 (recenseador) ou R$42,50 (agentes). Os valores deverão ser pagos em agências do Banco do Brasil, até o dia 10 de junho.

Candidatos membros de família de baixa renda, inscritos no Cadastro Único dos Programas Sociais (Cadúnico) do Governo Federal e doadores de medula óssea poderão realizar a solicitação da isenção, durante todo o prazo de inscrições.

Inicie os estudos para os concursos do IBGE 2019!

Prepare-se para os concursos do IBGE

Concurso com 234 mil vagas deve sair em agosto

Além do concurso para o Censo Experimental, o IBGE também prepara mais duas seleções. A próxima a ter seu edital divulgado oferecerá 400 vagas temporárias de analista censitário. No último dia 7, a dispensa de licitação foi publicada, confirmando o Instituto AOCP como o organizador desta seleção.

A carreira de analista censitário tem a graduação como exigência, mas, segundo o IBGE, a áreas de atuação só serão conhecidas no edital. Já se sabe que as 400 vagas temporárias serão distribuídas pelas 26 capitais do país, além do Distrito Federal

Acesse notícias sobre concurso da área Administrativa

O IBGE prepara, também, um concurso maior, com mais de 234 mil vagas temporárias. Neste caso, segundo o coordenador de Recursos Humanos do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, Bruno Malheiros, o projeto básico já está pronto.

As mais de 234 mil vagas temporárias do concurso IBGE devem ser distribuídas por dois editais, com vagas em todos os municípios do país e voltadas para o Censo Demográfico 2020. As contratações ocorrerão a partir de janeiro de 2020.

O prazo oficial para a publicação do edital do concurso, previsto na portaria autorizativa, é até 6 de setembro. Mas, de acordo com o coordenador do IBGE, o primeiro edital, de dois previstos, deverá sair um mês antes, em agosto.

Segundo Bruno Malheiros, a distribuição de vagas ainda está sendo fechada. No entanto, ele confirma que as áreas com maior população receberão o maior número de vagas.

De acordo com a portaria publicada no Diário Oficial da União, no dia 6 de maio, o IBGE está autorizado a realizar novo concurso com 234.416 vagas temporárias, sendo a maioria (196 mil) justamente para recenseadores. Confira a distribuição das oportunidades por cargos:

Coordenador Censitário de Subárea 1 600 vagas Nível médio R$4.000
Coordenador Censitário de Subárea 2 850 Nível médio R$4.000
Agente Censitário Operacional 1.760 Nível médio R$1.800
Supervisor (call center) 4 Não informado Não informado
Agente Censitário Municipal 6.100 Nível médio R$2.400
Agente Censitário Supervisor 23.578 Nível médio R$2.000
Codificador Censitário 120 Não informado Não informado
Recenseador 196 mil Nível fundamental R$1.100*
Supervisor PA 1.304  Não informada   Não informado
Recenseador PA 4.100 Não informada Não informado

*O recenseador recebe por produção. Este valor é uma estimativa

Prepare-se para os concursos do IBGE

Com editais previstos e concurso em pauta, quem busca uma oportunidade no IBGE deve manter os estudos em dia. Para isso, FOLHA DIRIGIDA separou algumas dicas. Confira!

ASSINE

Para ter acesso a este conteúdo, notícias e preparativos

ASSINAR


Comentários