Folha Dirigida Entrar Assine

Concurso IBGE para temporários deve ter edital até 15 de maio

O Ibade informou à FOLHA DIRIGIDA que o edital do concurso IBGE para temporários deve ser publicado até a primeira quinzena de maio.

*Matéria atualizada no dia 26/04/2019, às 16h

O edital do concurso com 209 vagas temporárias para o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) deve ser publicado até o dia 15 de maio.

Isso porque a banca organizadora informou à FOLHA DIRIGIDA nesta sexta-feira, 26, que o edital está sendo preparado para sair até a primeira quinzena de maio. A previsão cumpre o calendário previsto no projeto básico.

O Instituto Brasileiro de Apoio e Desenvolvimento Executivo (Ibade) foi anunciado como a banca organizadora do concurso IBGE no dia 25 de abril. A reportagem também entrou em contato com o órgão para confirmar o prazo do edital.

A Assessoria de Imprensa do IBGE disse que pretende cumprir com o calendário do projeto básico, que indica que o edital deve sair até 19 dias após a contratação da banca. No momento, o edital está em tramitação e elaboração. De acordo com o setor, não há possibilidade do prazo ser reduzido. 

A previsão inicial era que o concurso para temporários fosse aberto ainda em abril. A grande pendência para tal era a contratação da banca organizadora. O processo só foi encerrado no final deste mês e pode ser o motivo para o atraso.

A portaria que autoriza as 209 vagas indica que os aprovados poderão ser contratados a partir de julho. Por isso, os preparativos do concurso podem ser agilizados para que o prazo seja cumprido. A seleção terá oportunidades para os níveis fundamental e médio. Os aprovados atuarão no Censo Experimental, em Poços de Caldas, município de Minas Gerais.

IBGE prepara novo concurso com 209 vagas temporárias
(Foto: Divulgação/IBGE)

 

O Censo Experimental funciona como um teste para a pesquisa do Censo Demográfico, que será realizado em 2020. Segundo o IBGE, o Censo Experimental deverá acontecer entre setembro e novembro.

Do total de vagas, 180 serão para o cargo de recenseador, que exige apenas o ensino fundamental. Já para nível médio, serão quatro vagas de agente censitário municipal e 25 de agente censitário supervisor. Veja o tempo de contrato e a remuneração que será oferecida para cada função:

Agente Censitário Municipal - ACM 6 meses Nível médio R$ 2.400,00
Agente Censitário Supervisor - ACS 5,5 meses Nível médio R$ 2.000,00
Recenseador 2 meses Nível fundamental R$ 1.100,00*

* O recenseador recebe por produção, este valor é uma estimativa.

Concurso IBGE terá provas objetivas

De acordo com o projeto básico do concurso IBGE, ao qual FOLHA DIRIGIDA teve acesso, os candidatos serão avaliados por meio de provas objetivas. De caráter eliminatório e classificatório, os exames terão estruturas diferentes para cada nível de escolaridade. Confira:

Recenseador - nível fundamental - 50 questões:

  • Língua Portuguesa - 15 questões;
  • Matemática - 15 questões;
  • Conhecimentos Técnicos - 20 questões.

►Baixe simulado para recenseador!

Agentes censitários - nível médio - 60 questões:

  • Língua Portuguesa - 15 questões;
  • Raciocínio Lógico e Quantitativo - 10 questões;
  • Conhecimentos Técnicos - 10 questões;
  • Noções de Administração e Situações Gerenciais - 25 questões.

►Baixe simulado para agente censitário!

A avaliação será aplicada em um domingo à tarde, no município de Poços de Caldas, localizado a 468 km de Belo Horizonte, em Minas Gerais. Os candidatos terão o total de quatro horas para responder ao exame. 

O projeto básico do concurso não informa qual será a pontuação mínima para aprovação. Mas, os interessados podem se basear na seleção anterior, realizada em 2017. Na época, foi aprovado quem obteve o mínimo de 30% de acerto na prova, além de não zerar disciplinas. 

IBGE também prepara outros concursos

Além das 209 vagas para o Censo Experimental, o IBGE prepara outros concursos. O primeiro deles terá a oferta de 2.250 vagas temporárias, voltadas para a fase de planejamento do Censo 2020. As oportunidades serão distribuídas pelos 26 estados brasileiros e o Distrito Federal. 

Nesse concurso, serão 1.450 vagas para coordenador censitário de subárea e 800 para agente censitário operacional. Ambas as funções tem como pré-requisito o ensino médio completo.

Já para atuação direta no Censo Demográfico, a expectativa é que sejam 250 mil contratações temporárias. O instituto também informou à FOLHA DIRIGIDA que encaminhará, até maio, um pedido de concurso para efetivos ao Ministério da Economia. 

Um pedido havia sido feito em 2017, mas foi arquivado no extinto Ministério do Planejamento. Para o concurso de efetivos,a última solicitação foi para 1.800 vagas, sendo 1.200 de técnico e 600 de analista, com remunerações são de R$3.890,87 e R$8.213,07, respectivamente. Os valores já incluem auxílio-alimentação de R$458. 



Comentários