Folha Dirigida Entrar Assine

Notícia principal

Concurso IBGE: nova presidente quer recompor quadro de funcionários

Concurso IBGE: nova presidente quer recompor quadro de funcionários

Em cerimônia de posse, a nova presidente do IBGE diz que vai se empenhar para repor o quadro de funcionários do órgão.

Com prazo para enviar pedido de concurso até maio, a nova presidente do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), Susana Cordeiro Guerra, declarou seu interesse em recompor o quadro de funcionários do órgão. A fala foi durante sua cerimônia de posse na manhã desta sexta-feira, 22, no Rio de Janeiro. 

Susana lembrou em seu discurso que o IBGE perdeu mais de 30% do seu quadro de pessoal nos últimos anos. Além disso, poderá perder mais 30% por conta daqueles que já reúnem condições se aposentar. As informações são do site de notícias G1. 

Se continuar o esquema dos anos anteriores, o IBGE, assim como todos os órgãos federais, tem até 31 de maio para encaminhar o pedido de concurso ao governo. Em resposta à FOLHA DIRIGIDA, o instituto já havia mencionado que estava preparando uma nova solitação, depois de ter o pedido de 2017 negado. A expectativa é que o quantitativo de vagas seja 1.800, assim como no anterior. 

Acesse curso preparatório para o IBGE

Curso preparatório IBGE

No pedido de 2017 foram solicitadas as 1.800, sendo 1.200 para técnicos e 600 são para analistas. O primeiro cargo exige o nível médio e tem remuneração inicial de R$3.890,87, que pode chegar a R$5.340,27 com os benefícios e gratificações. 

Já o cargo de analista exige formação em nível superior e tem ganhos iniciais de até R$8.213,07. Com pedido enviado e concurso autorizado pelo governo, o IBGE poderá dar início aos preparativos para publicação do edital. 

IBGE (Foto: Leandro Santos)
Concurso IBGE para temporárior deve ofertar 250 mil vagas
(Foto: Leandro Santos)

Concurso para temporários aguarda autorização formal

Além do concurso para efetivos, o IBGE vai abrir seleção para temporários visando contratar profissionais para o Censo 2020. Segundo informações transmitidas pelo órgão, os preparativos estão adiantados. No entanto, ainda não há uma resposta formal do governo sobre o pedido para a seleção, encaminhado em 2018. 

Em seu discurso nesta sexta-feira, 22, a nova presidente disse que o Censo Demográfico é um dos maiores desafios do IBGE, que se encontra a menos de um ano.

Também presente na cerimônia, o ministro da Economia, Paulo Guedes, também abordou o assunto. O ministro teria criticado a quantidade de prédios do órgão no Rio de Janeiro e sugeriu a venda dos imóveis como uma solução para alavancar mais recursos para o Censo. 

O concurso para temporários deve acontecer até setembro deste ano, já que o Censo Experimental, que servirá como uma espécie de ensaio para a pesquisa, ocorre entre esse mês e o de novembro. O IBGE espera a resposta do governo para seguir o cronograma. 

São esperadas 250 mil vagas temporárias, com lotações em todo o Brasil, nos níveis fundamental, médio e superior nas seguintes funções:

⇒ Recenseadores - contrato de até cinco meses; nível fundamental
⇒ Agentes regional e administrativo - contrato de até um ano; nível médio
⇒ Agentes municipal e de informática - contrato de até dez meses; nível médio
⇒ Agente supervisor - contrato de até nove meses; nível médio
⇒ Analista censitário - até dois anos; nível superior

A remuneração dos recenseadores varia de acordo com a produtividade. Com base no concurso anterior, o valor corresponde a R$2.600. Para agente censitário o ganho foi de R$2.058; para agente municipal de R$2.358; agente de informática, R$2.158; para agente administrativo, R$1.958; e para para agente regional de R$2.958.






Comentários


NEWSLETTER
Cadastre-se para receber notícias e Informações