Folha Dirigida Entrar Assine

Concurso IBGE: edital com 234 mil vagas pode sair em agosto, diz RH

Em entrevista à FOLHA DIRIGIDA, o coordenador de RH do IBGE afirmou que o edital do concurso com mais de 234 mil vagas pode sair em agosto.

Concurso IBGE com 234 mil vagas temporárias, terá primeiro edital em agosto, diz Bruno Malheiros (Foto: Arquivo Folha Dirigida)
Bruno Malheiros, coordenador de RH do IBGE
 (Foto: Arquivo Folha Dirigida)

As mais de 234 mil vagas temporárias do concurso IBGE devem ser distribuídas por dois editais, com o primeiro tendo a previsão de sair em agosto.

A informação é do coordenador de Recursos Humanos do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), Bruno Malheiros, que concedeu entrevista exclusiva à FOLHA DIRIGIDA.

"Estamos fazendo o projeto básico desse concurso, para a contratação da empresa organizadora. Devem sair dois editais. Nossa previsão é de publicar o primeiro em agosto", afirmou o coordenador.

O prazo oficial para a publicação do edital do concurso, previsto na portaria autorizativa, é até 6 de setembro (seis meses).

Mas, com a previsão do coordenador do IBGE, o documento deverá sair um mês antes do previsto.

Já as contratações ocorrerão a partir de janeiro de 2020. Todos serão treinados para as coletas, programadas para iniciarem em agosto do mesmo ano.

As mais de 234 mil vagas temporárias serão distribuídas por todos os municípios do país, conforme o IBGE e o coordenador de RH informaram. 

Segundo Bruno Malheiros, a distribuição de vagas ainda está sendo fechada. No entanto, ele confirma que as áreas com maior população receberão o maior número de vagas.

"O número de recenseadores varia de acordo com o tamanho da população a ser recenseada", explicou o coordenador de RH do IBGE. 

De acordo com a portaria publicada no Diário Oficial da União (DOU), na última segunda-feira, 6, o IBGE está autorizado a realizar novo concurso com 234.416 vagas temporárias, sendo a maioria (196 mil) justamente para recenseadores. Confira a distribuição das oportunidades por cargos:
 

Coordenador Censitário de Subárea 1 600 vagas Nível médio R$4.000
Coordenador Censitário de Subárea 2 850 Nível médio R$4.000
Agente Censitário Operacional 1.760 Nível médio R$1.800
Supervisor (call center) 4 Não informado Não informado
Agente Censitário Municipal 6.100 Nível médio R$2.400
Agente Censitário Supervisor 23.578 Nível médio R$2.000
Codificador Censitário 120 Não informado Não informado
Recenseador 196 mil Nível fundamental R$1.100*
Supervisor PA 1.304  Não informada   Não informado
Recenseador PA 4.100 Não informada Não informado

*O recenseador recebe por produção. Este valor é uma estimativa

Editais são elaborados com as organizadoras

De acordo com o coordenador de RH, os editais começam a ser elaborados junto às bancas organizadora. Até o momento, o IBGE tem três concursos autorizados. O primeiro deles trará 209 vagas temporárias, conforme autorização já concedida pelo ministro Paulo Guedes.

Neste caso, o edital já está sendo finalizado e deve ser publicado até o dia 15 de maio. A seleção, que visa ao Censo Experimental, terá 180 vagas para o cargo de recenseador, que exige apenas o ensino fundamental. Já para o nível médio, serão quatro vagas de agente censitário municipal e 25 de agente censitário supervisor.

Os 209 selecionados atuarão em Poços de Caldas, em Minas Gerais. O organizador será o Ibade. Veja o tempo de contrato e a remuneração que será oferecida para cada função:

Agente Censitário Municipal - ACM 6 meses Nível médio R$ 2.400,00
Agente Censitário Supervisor - ACS 5,5 meses Nível médio R$ 2.000,00
Recenseador 2 meses Nível fundamental R$ 1.100,00*

* O recenseador recebe por produção, este valor é uma estimativa.

FOLHA DIRIGIDA teve acesso com exclusividade ao projeto básico desse concurso, com detalhes das provas e mais. Saiba tudo aqui!.

Após esta publicação, o IBGE poderá lançar então o segundo edital, com 400 vagas temporárias para o cargo de analista censitário. Esses profissionais atuarão no planejamento do Censo. De acordo com o coordenador de RH, o processo para escolha da banca para este concurso já está em andamento.

Ainda segundo Bruno Malheiros, essas 400 vagas deverão ser distribuídas por todas as capitais do país. O concurso para analistas, de nível superior, também visa ao Censo Demográfico 2020 e já foi autorizado no dia 30 de abril. Neste caso, a exigência é o nível superior, e os contratos serão de um ano, podendo dobrar.

A remuneração está em estudo. No último concurso de temporários, visando ao Censo Agropecuário, o analista teve ganhos mensais de R$4 mil.

Mais 2.459 vagas ainda estão previstas

Além das oportunidades já autorizadas para novos concursos do IBGE, são esperadas mais 2.459 vagas, conforme consta no projeto básico do instituto.

Nesse caso, as oportunidades serão distribuídas entre os 26 estados brasileiros e o Distrito Federal.  Serão abertas 1.450 vagas para coordenador censitário de subárea e 800 para agente censitário operacional. Ambas as funções com exigência de nível médio e com contrato de um ano, além das seguintes iniciais:

  • Coordenador Censitário de Subárea - R$4 mil
  • Agente Censitário Operacional - R$1.800

Último concurso IBGE para o Censo foi em 2010 

O último concurso para o Censo Demográfico do IBGE aconteceu em 2010. Na ocasião, a remuneração oferecida foi em torno de R$2.058 para os agentes censitários e supervisores; R$2.358 para agentes municipais; R$2.158 para agentes de informáticas; R$1.958 para agentes administrativos; e R$2.958 para agentes regionais.

Na época, os candidatos tiveram que apresentar os seguintes níveis de escolaridade e tiveram o contrato com duração de:Curso preparatório IBGE

  • Recenseadores - contrato de até cinco meses; nível fundamental
  • Agentes regional e administrativo - contrato de até um ano; nível médio
  • Agentes municipal e de informática - contrato de até dez meses; nível médio
  • Agente supervisor - contrato de até nove meses; nível médio

Em 2010, os candidatos foram avaliados por meio de provas objetivas compostas por 60 questões, com exceção do agente censitário administrativo que respondeu a 50 perguntas.

Para boa parte dos cargos, foram cobradas disciplinas de Língua Portuguesa, Raciocínio Lógico, Noções de Administração/Situações Gerenciais, Conhecimentos Técnicos e Noções de Informática. Para ser aprovado, foi preciso acertar, pelo menos, uma questão de cada matéria. 

IBGE vai pedir concurso para efetivos

O IBGE já confirmou à FOLHA DIRIGIDA que também encaminhará ao governo, até este mês de maio, um novo pedido de concurso para efetivos. O instituto já havia feito a solicitação em 2017, mas foi arquivada no extinto Ministério do Planejamento. 

Nesse caso, deverão ser pedidas 1.800 vagas, sendo 1.200 de técnico e 600 de analista. As remunerações são de R$3.890,87 e R$8.213,07, respectivamente. Os valores já incluem auxílio-alimentação de R$458.

Acesse notícias sobre concurso da área Administrativa





Comentários