Folha Dirigida Entrar Assine

Notícia principal

Autorizadas mais 7.825 vagas, para 2º e 3º graus

Eis mais uma oportunidade para quem começou 2016 precisando de um novo emprego: após ter o aval para contratar até 82.023 funcionários, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) foi autorizado a contratar até 7.825 temporários, visando à realização de pesquisas econômicas e sociodemográficas.  

Eis mais uma oportunidade para quem começou 2016 precisando de um novo emprego: após ter o aval para contratar até 82.023 funcionários, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) foi autorizado a contratar até 7.825 temporários, visando à realização de pesquisas econômicas e sociodemográficas. Segundo a portaria de autorização do Ministério do Planejamento, publicada no Diário Oficial União (DOU) da última quarta-feira, dia 6, o IBGE contratará 25 supervisores de pesquisa por telefone, destinado a graduados em áreas ainda não informadas; 300 de agentes de pesquisa por telefone e 7.500 agentes de pesquisa e mapeamento, ambos para quem possui o nível médio completo, havendo no primeiro a exigência de experiência de um ano.
 
A última função promete ser o destaque do concurso, por ter a maior oferta de vagas. A fundação ainda não informou as remunerações nem a distribuição das vagas por estado, o que acontecerá a qualquer momento. Ainda de acordo com a portaria, os selecionados no processo seletivo simplificado terão contratos com duração de até um ano, com possibilidade de prorrogação por, no máximo, três. O IBGE informou que, após o aval, formará um grupo de trabalho que ficará responsável pela seleção, inclusive por escolher a organizadora (na ultima seleção, em 2011, foram dois editais, sendo um para agente de pesquisa e mapeamento e outro para as demais funções).
 
Embora a portaria não especifique um prazo, o edital, segundo o IBGE, precisa ser publicado em até seis meses,ou seja, até 6 de julho. Os últimos concursos para esses cargos, em 2011 e sob organização da Consulplan, mostram um pouco como deverão ser as novas seleções. Na ocasião, foram ofertadas 4.250 vagas de agente de pesquisa e mapeamento, sendo 337 no Estado do Rio de Janeiro, das quais 180 na capital. À época, a remuneração oferecida foi de R$1.223, incluindo o auxílio-alimentação de R$373.
 
Sabe-se que os selecionadas têm direito ainda a auxílio-transporte, férias e 13º salário, e a carga de trabalho é de 40 horas semanais. Houve ainda 150 vagas de supervisor de pesquisas e 132 de agente de pesquisas por telefone, todas para atuação no Rio de Janeiro, o que poderá se repetir. A remuneração oferecida era de R$4.373 para o supervisor e de R$1.073 para o agente. Nesses valores também está incluído o auxílio-alimentação de R$373, e há direito a auxílio-transporte, férias e 13º salário. A carga de trabalho é de 40 horas semanais.
 
Provas - Em 2011, os candidatos foram avaliados por meio de 60 questões objetivas. Para agente de pesquisa e mapeamento, destaque do concurso, foram 15 perguntas de Língua Portuguesa, 15 de Geografia, dez de Raciocínio Lógico, dez de Conhecimentos Gerais e dez de Informática. No caso do agente de pesquisas por telefone, houve 15 questões de Português, 20 de Conhecimentos Gerais, 15 de Raciocínio Lógico e dez de Noções de Informática. Para o supervisor de pesquisas, foram propostas
dez perguntas de Português, 25 de Conhecimentos Específicos, 15 de Noções de Administração/ Situações Gerenciais e dez de Noções de Informática.

Comentários

NEWSLETTER
Cadastre-se para receber notícias e Informações