Folha Dirigida Entrar Assine

MP-MG apura supostas irregularidades no concurso Guarda de BH

Supostas irregularidades durante a aplicação das provas do concurso Guarda de BH estão em apuração pelo Ministério Público de Minas.

O Ministério Público de Minas Gerais (MP-MG) recebeu três representações que apontam irregularidades nas provas do concurso Guarda de BH, aplicadas no dia 18 de agosto. Uma delas diz respeito ao uso de celulares e captura de imagens das salas e das folhas para preenchimento do gabarito.

Outra denúncia foi feita com o argumento de que a banca organizadora, Fundação Guimarães Rosa (FGR), não permitiu que os candidatos levassem consigo o rascunho do gabarito, para posterior conferência de seus acertos.

A terceira representação, por sua vez, menciona a ausência de lacre no envelope/pacote em que os cadernos de prova se encontravam. Em nota enviada à FOLHA DIRIGIDA nesta segunda-feira, 2, o MP-MG explicou que foram instauradas três ‘notícias de fato’.

Isto é, “um procedimento de apuração inicial, por meio do qual se busca elementos que justifiquem ou não a instauração de Inquérito Civil. Por enquanto, os membros do MP não têm como se manifestar”.

Concurso Guarda de BH tem 500 vagas em disputa para ingresso no
cargo de guarda municipal (Foto: Divulgação)

 

Procurada pela reportagem nesta segunda, 2, a Prefeitura de Belo Horizonte, capital de Minas Gerais, disse que está ciente da investigação e acompanha a apuração junto a organizadora do concurso. A Fundação Guimarães Rosa, banca responsável por aplicar as provas objetivas, ainda não se posicionou.

Por enquanto, o cronograma da seleção segue em andamento. O resultado das avaliações objetivas, após a análise dos recursos contra o gabarito, deve sair nos próximos dias. O concurso Guarda de BH chegou a ser suspenso, em maio, por não apresentar reserva de vagas para pessoas com deficiência.

Em junho, a seleção foi retomada com a inclusão de 40 chances para essa cota. Dessa forma, novas datas foram divulgadas e as inscrições reabertas até o dia 9 de julho, pelo site da banca organizadora. Com isso, mais pessoas puderam se candidatar para disputa por uma das vagas para guardas municipais. 

Assine a Folha Dirigida e turbine sua preparação!

Concurso Guarda de BH teve mais de 80 mil inscritos

O concurso Guarda de Belo Horizonte reuniu mais de 80 mil candidatos para as 500 vagas de ingresso na corporação. A carreira exigiu apenas o ensino médio completo. A remuneração inicial dos aprovados será de R$2.869,16 para jornada de 40 horas por semana.

As provas objetivas contaram com 50 questões de múltipla escolha, sendo dez de Língua Portuguesa, 20 de Legislação, cinco de Noções de Informática, oito de Noções de Geografia Urbana e sete sobre a História de Belo Horizonte.

Cada questão da prova terá o valor de dois pontos. Para ser habilitado nessa fase, será preciso obter aproveitamento mínimo de 60% dos pontos e não zerar nenhuma disciplina.

O concurso ainda terá outras quatro etapas. São elas: provas de títulos; prova de capacidade física; sindicância social; avaliação psicológica.

Segundo o edital, serão julgados títulos e chamados para o teste físico os 4 mil concorrentes com melhores classificações na objetiva, incluindo as pessoas com deficiência. Eles realizarão os seguintes testes:

  • Homens: força muscular (flexão abdominal), resistência aeróbica (corrida de 2.400 metros) e barra horizontal;
  • Mulheres: força muscular (flexão abdominal), resistência aeróbica (corrida de 2.400 metros) e barra horizontal estática.

Os habilitados em todas as fases passarão pelo curso de formação, que tem caráter obrigatório. As aulas visam prepará-los para o exercício das atividades do cargo de Guarda Civil Municipal. 

Saiba como estudar para o concurso Guarda de BH:

ASSINE

Para ter acesso a este conteúdo, notícias e preparativos

ASSINAR


Comentários