Folha Dirigida Entrar Assine

Concurso Guarda de BH: professores analisam o perfil da banca

Os professores do Monster Concursos traçaram o perfil da banca do concurso Guarda de BH para Língua Portuguesa e Legislação.

A partir de 15 de abril serão abertas as inscrições do concurso com 500 vagas para a Guarda Municipal de Belo Horizonte, em Minas Gerais. Por mais que as provas só estejam marcadas para junho, os candidatos já devem começar a preparação. Uma etapa importante é entender a cobrança da Fundação Guimarães Rosa (FGR), banca organizadora da seleção.

Essa banca não acumula a realização de muitos concursos. Por isso, os participantes podem ter dificuldade em encontrar provas anteriores e entender a forma de cobrança. Para ajudar a decifrar esse enigma, FOLHA DIRIGIDA conversou com professores do curso Monster Concursos.

Eles traçaram o perfil da banca Fundação Guimarães Rosa. De acordo com os professores Davi Ferraz e Lucas Andrade, os assuntos mais cobrados possuem uma recorrência ao longo dos concursos.

Porém, eles apontam que mais importante é notar os assuntos que não são cobrados pela banca. A FGR também foi a organizadora do último concurso para Guarda de BH, em 2009. Por isso, pela prova anterior, os candidatos já podem ter uma boa base do que será cobrado este ano.

Guarda Municipal de Belo Horizonte realiza concurso com 500 vagas
de nível médio (Foto: Prefeitura de BH)

 

Nesta matéria, vamos ter por base duas disciplinas com maior peso nas provas: Língua Portuguesa e Legislação. Nas próximas semanas, FOLHA DIRIGIDA publicará as explicações sobre Informática, História e Geografia para o concurso. Confira:

enlightened Língua Portuguesa

Na avaliação realizada para Guarda de BH, em 2009, os tópicos mais cobrados em Língua Portuguesa foram:

  • Interpretação de textos – 5 questões;
  • Figuras de Linguagem – 1 questão;
  • Coesão e Coerência – 1 questão;
  • Significação de palavras – 1 questão;
  • Conjunções – 1 questão;
  • Morfologia (Classes de palavras) – 2 questões;
  • Sintaxe – 1 questão;
  • Concordância verbal – 1 questão;
  • Colocação Pronominal – 1 questão;
  • Pontuação (Vírgula) – 1 questão.

“Essa é a prova mais relevante da banca para a nossa preparação, devemos ficar atentos, pois ela nos ajudará a entender como a banca e o órgão pensam no que é importante para o cargo”, disse o professor Lucas Andrade.

Confira curso para concurso Guarda-BHDe acordo com ele, é certo que interpretação de texto apareça na prova deste ano. Para o docente, a parte de Morfologia tem mais de 90% de chance de aparecer também.  

“O bom disso é que são temas mais tranquilos dentro do conteúdo programático, porém tenha em mente que Morfologia é a base para o aprendizado do Português. Tenha domínio das Classes de palavras, elas provavelmente estarão na sua prova”, revelou.

As charges (também conhecidas como tirinhas) são recorrentes nas provas de Português da banca. Além de textos publicitários, anúncios de jornais, temas comerciais. “Nas tirinhas ou recortes você deve estar atento ao tipo de linguagem utilizada e prestar atenção na mensagem que ela deseja informar, ali costuma estar a resposta da questão”, recomendou Andrade.

• Concurso Guarda de BH: especialista traz análise do edital
• Concurso Guarda de BH terá até 2 mil aprovados de nível médio

enlightened Legislação

A disciplina de Legislação representará 40% dos pontos da prova. Por isso, é muito importante que os candidatos tenham domínio desses conteúdos. Já que eles poderão fazer a diferença para classificação.

Ao analisarem o conteúdo programático e as provas anteriores, os professores do Monster Concursos conseguiram identificar alguns padrões em Legislação. Esses assuntos recorrentes podem ajudar a pensar o estudo de maneira diferenciada do concorrente.

1 - “Estatuto da Guarda cai quase sempre junto com o Estatuto Geral das Guardas, observe bem os pontos divergentes (o que tem em um e não tem no outro)”.

2- Detalhes da CF/88: “principalmente remédios constitucionais, direitos constitucionais dos trabalhadores, direitos individuais e coletivos, além de alguns outros com cunho social”.

3 - Organização da administração pública e dos órgãos de segurança ou assuntos relacionados.

4 - Estatuto do desarmamento (“está no auge das notícias e das políticas públicas, é uma excelente aposta de prova”) e da Criança e do adolescente (“muito cobrado, dê atenção a ele”).

5 - “A lei orgânica e o código de posturas também devem receber uma atenção especial, relacionando as condutas permitidas e proibidas, os conceitos de locais e objetos públicos e de vias públicas”.

E aí, está esperando o que para começar a estudar?

De acordo com Lucas Andrade, a banca cobra não algo muito intuitivo. Mas, para quem estudou de fato acaba se tornando comum. “Ela cobra o número da legislação e pede para que você relacione ao assunto proposto na questão. Mas como assim professor? Exemplo = Lei Municipal 9.319 (Trata do Estatuto da Guarda)”.

É comum também cair questões vinculadas a símbolos, equipamentos urbanos e locais da cidade de Belo Horizonte.

“Prepare-se e pesquise coisas que são citadas na legislação como, por exemplo, pontos turísticos da cidade e símbolos de Belo Horizonte”, indicou o especialista.

Uma dica dos professores para o concurso Guarda de BH é não se preocupar muito com o entendimento das questões, mas sim com o que a lei redige em seus artigos. Esqueça doutrinas, jurisprudências e itens relacionados.

Concurso Guarda de BH: provas terão 50 questões

Marcadas para 23 de junho, as provas objetivas do concurso Guarda de BH serão compostas por 50 questões. Desse total, dez serão de Língua Portuguesa, 20 de Legislação, cinco de Noções de Informática, oito de Noções de Geografia Urbana e sete sobre a História de Belo Horizonte.

Cada questão da prova terá valor de dois pontos. Para ser aprovado, será preciso obter aproveitamento mínimo de 60% dos pontos e não zerar nenhuma disciplina.

Para se candidatar é preciso ter o ensino médio completo. A remuneração dos guardas municipais em Belo Horizonte é de R$ 2.869,16. No vídeo abaixo, veja as explicações sobre o edital do concurso:

Comentários