Folha Dirigida Entrar Assine

Janaina Deitos pretende investir, principalmente, nos servidores da Educação e Saúde

Janaina Conceição Deitos, advogada, especializada em gestão pública e atualmente diretora da Confederação das Mulheres do Brasil é a candidata à Prefeitura de Florianópolis pelo Partido Pátria Livre (PPL). Em entrevista à FOLHA DIRIGIDA, Janaina expôs suas principais propostas para os setores de Transporte, Saúde e Segurança Pública, mas se mostrou enfática quando o assunto em pauta foi Educação.

Janaina Conceição Deitos, advogada, especializada em gestão pública e atualmente diretora da Confederação das Mulheres do Brasil é a candidata à Prefeitura de Florianópolis pelo Partido Pátria Livre (PPL). Em entrevista à FOLHA DIRIGIDA, Janaina expôs suas principais propostas para os setores de Transporte, Saúde e Segurança Pública, mas se mostrou enfática quando o assunto em pauta foi Educação.

"Desde a minha pré-candidatura, a prioridade é a Educação. O PPL defende como proposta zerar a fila das creches, o que é um obstáculo na formação das crianças e até mesmo das mães, que muitas vezes não podem trabalhar e acabam pagando um vizinho ou amigo para cuidar dos filhos. A presidente Dilma se elegeu com a promessa de que a construção de 6mil creches era possível e nós vamos investir forte nessa questão", disse a candidata, que também pretende recuperar a autoridade e a autoestima dos professores do município. "Queremos que o aluno realmente aprenda. Se os professores não forem autoritários, eles não são capazes de cobrar os afazeres do aluno. Este projeto deve ser implantado através da criação de um espaço físico adequado e um plano de cargos e carreira atrativo". Janaina também acrescentou que pensa em realizar uma espécie de avaliação municipal entre professores e alunos a cada seis meses e na abertura de concursos públicos visando ao aumento da demanda de professores e servidores do magistério.

Apontada como um dos principais problemas da capital, a Saúde Pública é motivo de muita preocupação por parte dos habitantes. Quanto a isso, o primeiro compromisso é com o Sistema Único de Saúde (SUS) que, segundo a candidata, só funciona na teoria. "O SUS precisa ser público, contra as terceirizações e privatizações. Mas, para isso, ele tem que funcionar tanto na teoria como na prática, o que não acontece. Existem mais de 110 equipes trabalhando em postos de saúde, mas o problema é que elas não estão completas. Faltam médicos, enfermeiros e, principalmente, agentes comunitários de saúde, que estão extintos da capital desde 2007. A solução é a contratação de pessoas comprometidas com a Saúde", afirmou. Outro problema é a demora na realização e na marcação de exames e consultas especializadas, devido a falta de pessoal. Na opinião da advogada, o tempo perdido na tentativa de acesso ao sistema público é decisivo na saúde das pessoas. "Temos que enfrentar esse problema aplicando um plano próprio de cargos e carreiras para os servidores da Saúde".

Entrando no assunto de transporte público e mobilidade urbana, as reclamações são voltadas, principalmente, para o preço das passagens, a demora excessiva no trajeto e a precariedade em que os ônibus circulam pelas ruas da cidade. "Visando ao bem da mobilidade urbana de Florianópolis, pretendemos levar para a prática o que já está no papel, que é a construção de uma via Norte-Sul e outra no entorno do Centro, com corredores exclusivos para ônibus articulados. A ideia é fazer algo parecido com o metrô, só que na superfície", disse a candidata. Janaina promete dobrar o efetivo da Guarda Municipal de Florianópolis e crê que um projeto de parceria e confiança entre a força de segurança e a população seja o caminho certo. "Precisamos alcançar o dobro do quantitativo de guardas municipais que temos hoje na capital. É necessário que se estabeleça uma guarda comunitária em certos lugares, onde haja uma relação com a comunidade e que isso impeça a presença de marginais", finalizou.

Comentários