Sem concurso Fhemig, força de trabalho diminui e afeta hospitais

Enquanto aguarda liberação de orçamento para abrir concurso, Fhemig tem problemas em hospitais por falta de concurso.

A Fundação Hospitalar do Estado de Minas Gerais (Fhemig) é a maior rede hospitalar da América Latina, mas tem sofrido com problemas por falta de recursos humanos e materiais. A instituição aguarda para abrir concurso público, o que depende da aprovação de verba pela Câmara de Orçamento de Finanças do estado (COF). 

Dentre as unidades afetadas pelo déficit de pessoal e falta de infraestrutura, tem destaque o Hospital Julia Kubitschek (HJK), referência na regional Barreiro e que atende toda região metropolitana de Minas. 

Fhemig confirma tratativas com Seplag-MG para abrir concurso

No dia 13 de agosto, deputados estaduais da Comissão de Saúde da Assembleia Legislativa (ALMG), vereadores de Belo Horizonte, lideranças comunitárias e a diretoria do Sindicato Único dos Trabalhadores da Saúde de Minas Gerais (Sind-Saúde/MG) se reuniram para discutir a situação. 

Prepare-se para concursos públicos:

Na ocasião, a diretora do Sindicato, Neuza Freitas, afirmou que os problemas enfrentados no Julia Kubitschek são comuns a toda a rede da Fhemig. O presidente da Comissão da AL-MG, deputado Carlos Pimenta, e o deputado Wendel Mesquita, que solicitou o encontro, se comprometeram a fazer uma agenda no legislativo para discutir a questão. 

As informações foram divulgadas pelo próprio Sind-Saúde. De acordo com o grupo, só o HJK poderia dobrar o atendimento à população se houvesse recursos suficientes, principalmente para ampliação de leitos. 

Concurso Fhemig: diretora do sindicato reforça necessidade de pessoal

Ainda segundo informações do Sind-Saúde, diretor do Samar Musse, outro hospital da rede, estava presente na reunião e acompanhou a visita técnica da AL-MG. Ele admitiu que a falta de pessoal também é um grande problema para a unidade. 

O sindicato denuncia que, sem concurso, a Fhemig tem diminuído significativamente sua força de trabalho. Neuza Freitas disse que um outro problema gerado pela falta de contratações, é o acúmulo de trabalho, o que acaba gerando doenças nos profissionais.

“A Fhemig é a maior rede hospitalar da América Latina. Cerca de 10 a 15% do afastamento do trabalho é ligado à saúde mental ou comportamental. Com isso aumenta muito a sobrecarga de trabalho”, refletiu. 

(Foto: Divulgação/ Sinfarmig)
Último concurso da Fhemig foi aberto em 2016
(Foto: Divulgação/ Sinfarmig)

Concurso Fhemig depende de aprovação de orçamento

Segundo últimas informações transmitidas pela Fhemig, a abertura do concurso ainda depende da liberação de orçamento. A instituição depende da Secretaria de Planejamento e Gestão do Estado (Seplag-MG) e do aval da COF-MG. 

Esta autorização, vale lembrar, havia sido concedida em 2017. Contudo, foi revogada por meio de um Ofício Circular que tornou sem efeito as autorizações concedidas até o fim 2018 e que não haviam sido implementadas até a data. 

Fhemig faz novo pedido para realizar concurso com 1.800 vagas

Este ano a Fundação tornou encaminhar pedido de autorização para concurso. Foram solicitadas 1.800 vagas distribuídas entre cargos de níveis médio e superior. 

Confira os cargos e vencimentos:

⇒ Técnico operacional da saúde – R$1.427,73 (nível médio) e R$1.700,03 (médio/técnico)
⇒ Enfermeiros (nível superior) – R$3.464,43
⇒ Analista de gestão e assistência a saúde (superior) - R$3.464,43
⇒ Médicos (superior com pós-graduação e residência médica) - R$5.801,50

Concurso Fhemig: professor dá dicas de estudo sobre Gestão Pública

O último concurso para efetivos da Fhemig foi realizado em 2016. Na ocasião, no entanto, foi contemplado apenas o cargo de médico pediatra, com  oferta de 45 vagas. Os candidatos foram avaliados por meio de prova objetiva, de caráter eliminatório e classificatório; e análise de títulos, de caráter classificatório. 

Já em 2012 ocorreu a seleção com 862 vagas distribuídas entre os cargos de enfermeiro, técnico operacional de saúde, analista de gestão e assistência à saúde e médicos em várias especialidades. As avaliações consistiram em duas etapas, sendo a primeira constituída de prova objetiva e discursiva.  A segunda foi análise de títulos.



Comentários