Folha Dirigida Entrar Assine

Concurso Fhemig 2018: veja análise do edital anterior

Confira análise do concurso anterior para cargos da saúde da Fhemig.

O próximo concurso público da Fhemig – Fundação Hospitalar do Estado de Minas Gerais – é um dos que podem ter edital publicado este ano e, por isso, os interessados já devem iniciar os estudos. A base de preparação está no edital de 2012, que serve como referência. Para ajudar os futuros candidatos, FOLHA DIRIGIDA traz em detalhes todas as etapas e informações da seleção anterior. 

(Foto: Divulgação/ Sinfarmig)
Fhemig prepara novo concurso para níveis médio e superior
(Foto: Divulgação/ Sinfarmig)

A Fhemig já confirmou que tem o aval da Secretaria de Planejamento para realizar o concurso e que já foram iniciados os preparativos para o lançamento do edital. A oferta de vagas ainda não foi divulgada, mas os cargos que a fundação pretende oferecer são os mesmos do concurso realizado há seis anos, com exceção de enfermeiro. São eles:

- Técnico operacional da saúde (nível médio) – R$1.427,73 e R$1.700,03 (médio/técnico)
- Enfermeiros (nível superior) – R$3.464,43
- Analista de gestão e assistência a saúde (superior) - R$3.464,43
- Médicos (superior com pós-graduação e residência médica) - R$5.801,50
 
Os valores mencionados correspondem aos vencimentos atuais, divulgados pela assessoria de imprensa da Fhemig, e podem aumentar conforme o nível de graduação. Para médicos, a carga semanal de trabalho é de 24 horas, os demais trabalham 40 horas por semana.

Entenda melhor como ficam os concursos em ano de eleição! 

Concurso de 2012 ofertou 862 vagas

Além do concurso de 2012, em 2016 a fundação lançou outro edital, mas apenas para médicos pediatras. Foram 45 vagas e a organizadora foi a Fundep – Fundação de Desenvolvimento da Pesquisa. 

Os candidatos foram avaliados por meio de uma prova objetiva, de caráter eliminatório e classificatório; e análise de títulos, de caráter classificatório. O exame objetivo consistiu de 60 questões sobre saúde pública e conhecimentos específicos. Veja o edital de 2016:

Já a seleção de 2012 teve oferta para as mesmas carreiras anunciadas para o novo concurso, de modo que o edital deverá seguir moldes semelhantes. Por isso, é o mais indicado como referência de estudo. Analise o edital de 2012:

Na ocasião, foram 862 vagas, também distribuídas entre os cargos de enfermeiro, técnico operacional de saúde, analista de gestão e assistência à saúde, e médicos em várias especialidades. As avaliações consistiram em duas etapas, sendo a primeira prova objetiva e discursiva. A segunda foi análise de títulos. Confira mais detalhes sobre as provas abaixo!

No caso de médicos, foram ofertadas 520 vagas. Para concorrer era preciso, além do ensino superior, ter o registro do título de especialidade médica no Conselho Regional de Medicina (CRM). A oportunidades eram distribuídas entre várias especialidades. 

As que tinham maior oferta as de Clínica Médica (108), Ginecologia e Obstetrícia (55), Pediatra Neonatologia (51), Anestesiologia (42), Medicina Intensiva (38), Ortopedia e Traumatologia (37), Cirurgia Geral (33), Pediatria (32), Psiquiatria (23), Infectologia (13) e Cardiologia (dez). Outras vagas eram para médicos nas especialidades de cirurgias de: cabeça e pescoço (duas), cardiovascular (três), de mão (uma), pediátrica (duas), cirurgia plástica (sete) e Vascular (três). 

Confira a assinatura ilimitada com cursos para concurso:

As demais vagas eram nas especialidades Dermatologia (uma), Endoscopia (uma), Mastologia (uma), Medicina Física e Reabilitação (cinco), Medicina Intensiva Pediátrica (quatro), Médico do Trabalho (cinco), Médico Regulador CNCDO (três), Neurocirurgia (duas), Neurologia (nove), Nutrologia (duas), Oftalmologia (quatro), Oftalmologia – CNCDO (cinco), Otorrinolaringologia (cinco), Patologia (uma), Pneumologia (seis), Radiologia e Diagnóstico por Imagem (quatro), Reumatologia (uma) e Urologia (uma). 

Para analista de gestão e assistência à saúde, eram 12 vagas nas áreas de Arquitetura (uma), Ciências Biológicas (uma), Economia (uma), Pedagogia (uma), Educação Física (duas), Serviço Social 40 (uma), Terapia Ocupacional Reabilitação Mental (uma), Epidemiologia (uma), Farmácia com Doutorado em Medicamento (uma) e Gestão Pública (uma). 

Um dos destaques foi a carreira de auxiliar administrativo, área de atuação do cargo de técnico operacional de saúde. A oferta foi de 624 vagas só para esta fundação, que exigiu nível médio. Ainda houve seis vagas de técnico de enfermagem e mais 168 para técnicos de Contabilidade, Imobilização Ortopédica, Edificação, Farmácia, Manutenção de Equipamentos Hospitalares, Informática, Nutrição, Patologia Clínica e Segurança do Trabalho. 

Antes de começar a estudar, 
não deixe de ler este e-book!

Guia Indispensável de Estudos para Concursos

Prova objetiva teve 40 questões

Na primeira etapa, os candidatos responderam a prova objetiva com 40 questões de múltipla escolha. O exame abrangeu Conhecimentos Gerais e Conhecimentos Específicos, conforme o cargo concorrido, e teve duração de cinco horas – tempo que incluía a prova discursiva. 

Prova fácil em concursos: mito ou verdade?

Confira o quadro de provas com as disciplinas de cada cargo:

PENF = profissionais de enfermagem
AGAS = analistas de gestão e assistência à saúde
TOS =  técnico operacional de saúde

Treine seus conhecimentos para a prova objetiva com o banco de provas da FOLHA DIRIGIDA

Redação e prova dissertativa

No caso dos candidatos a auxiliar administrativo, que foram classificados na prova objetiva, ainda foi aplicada uma prova de redação. Essa fase consistiu na elaboração de um texto dissertativo sobre o tema proposto pela banca. Foram atribuídos até 40 pontos pelo conteúdo, até 30 pontos pela estrutura do texto e até 30 pontos pela expressão.

Já os concorrentes dos demais cargos foram submetidos a prova dissertativa. Eram cinco ou três questões discursivas, dependendo da vaga concorrida, cada uma valendo até seis pontos. A aplicação foi no mesmo dia da prova objetiva, com duração total de cinco horas. 

Provas Discursivas: como fazer a introdução

Prova de títulos

A segunda etapa do concurso foi a análise de títulos, na qual foram consideradas a formação acadêmica e a experiência profissional do candidato. A avaliação foi aplicável a todos os que foram aprovados e classificados nas avaliações anteriores. Foram aceitos os documentos obtidos até a última data para o recebimento dos mesmos. 

Quer saber como pontuar na prova de títulos? Confira as dicas da coach Deborah Call: 



Comentários