Folha Dirigida Entrar Assine

Com déficit de mil professores, Sindicato aponta urgência no concurso Faetec

Em entrevista à FOLHA DIRIGIDA, diretor de ensino superior do SINDPEFAETEC, revela carência de mil professores e 300 técnicos.

Na segunda-feira, 11, cinco unidades da Fundação de Apoio à Escola Técnica (Faetec), no Rio de Janeiro, voltaram às aulas. Além dos problemas estruturais, diversos alunos se depararam com a falta de professores. De acordo com representantes sindicais, o déficit é de cerca de mil docentes e 300 técnicos administrativos.

Para resolver parte da carência de profissionais, a instituição realiza processo seletivo com 621 vagas para professores temporários. Mas, será que os novos contratos serão capazes de suprir a necessidade da rede?

O diretor de ensino superior do Sindicato dos profissionais de Educação da Faetec, Marcos Freitas, garante que não. Ele aponta que para ter o mesmo número de matrículas de alunos em 2015 “seria necessário o dobro da quantidade de novos contratos de professores”.

Faetec prepara novo concurso com 257 vagas para professores
(Foto: Divulgação/Faetec)

 

A carência de professores é expressiva. Freitas explica que, até 2015, a Faetec contava com cerca de 4.400 contratos temporários, que foram expirados. O último concurso para professores efetivos foi em 2010. Durante esse período, a rede de ensino acumulou aposentadorias que não puderam ser preenchidas.

“Pelo Plano Estadual de Educação, a Faetec teria que ampliar o número de oferta de matrículas no interior do estado, mas esse quantitativo vem sendo reduzido, ano após ano, desde 2016. Por conta disso, além das aposentadorias e exonerações acumuladas em uma década, o Sindicato estima um déficit de cerca de 1000 docentes e 300 funcionários técnico-administrativos”, revela Marcos Freitas, em entrevista exclusiva à FOLHA DIRIGIDA.

Novo concurso Faetec com 257 vagas não supre carência

Para suprir as vacâncias, o governo do estado autorizou um novo concurso com 257 vagas para professores efetivos. Por mais que seja um número aquém da real necessidade, é o que atente as restrições do Regime de Recuperação Fiscal.

Enquanto estiver sobre ação da medida protetiva, os órgãos estaduais de Educação, Saúde e Segurança só podem abrir vagas em concursos para preencher aposentadorias, mortes e exonerações. A contagem das vagas deve ser feita somente a partir de setembro de 2017, quando o Estado aderiu ao regime.

Dessa forma, os desligamentos que ocorreram antes desse período não podem ser incluídos no quantitativo do novo concurso. Para o diretor de ensino superior do Sindicato dos profissionais de Educação da Faetec, Marcos Freitas, o número de vagas autorizadas não é capaz de suprir o déficit.

“Entendemos que o quantitativo de vagas anunciado está aquém da demanda apresentada pelas unidades da rede”.

Ele também indica que “milhares de contratos temporários de professores foram cancelados nos últimos três anos, sem novas contratações, e o último concurso público para professores efetivos da Faetec ocorreu em 2010”.

Maior déficit de professores é para áreas técnicas

O representante da categoria aponta que o maior déficit de professores é para as áreas técnicas, tanto no ensino médio como no superior. “Docentes de enfermagem, de eletrônica, de edificações, de informática, de mecânica”, revela Marcos Freitas.

Em entrevista exclusiva à FOLHA DIRGIDA, o secretário de Ciência, Tecnologia e Inovação, Leonardo Rodrigues, informou que o edital do concurso Faetec pode ser publicado ainda no primeiro semestre.

O representante sindical ratifica que a “administração da Faetec está preparando o edital do concurso”. A data de publicação do edital ainda não foi fechada, tendo em vista que o concurso está em fase de planejamento e elaboração do cronograma.

“Estamos definindo as regras juntamente com o Ministério Público. Mas, nossa expectativa é que seja, sim, ainda no primeiro semestre. E reafirmo que a Secti (Secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação), seguindo orientação do governador Wilson Witzel, mantém o compromisso de realizar o concurso ainda em 2019”, constata o secretário.

Comece a preparação para o concurso Faetec: 

De acordo com o chefe da pasta, os professores temporários entrarão na ativa na primeira quinzena de março. “Salientamos que os temporários não serão cortados quando acontecer o concurso. Ao contrário, haverá um somatório de profissionais”, disse o chefe da pasta.

Para aqueles que sonham em ingressar na Faetec, o diretor de ensino superior do Sindicato dos profissionais, Marcos Freitas, deixa a seguinte mensagem:

“Desejamos sucesso na preparação para o concurso e informamos que a Faetec tem importância estratégica na formação profissionalizante e tecnológica de nosso Estado. Estamos trabalhando com afinco, cobrando ações concretas das autoridades, para que a rede volte a apresentar, o quanto antes, o nível de excelência que ela possuía há poucos anos atrás.”

No vídeo abaixo, confira os concursos para Educação previstos em 2019: 



Comentários