Folha Dirigida Entrar Assine

Exército abre seleção para cabos, sargentos e oficiais no RJ e ES

1ª Região do Exército Brasileiro inscreve para todos os níveis. Inscrições são gratuitas e encerram dia 3 de setembro.

A 1ª Região Militar do Exército, que engloba o Rio de Janeiro e o estado do Espírito Santo, está com inscrições abertas em processo seletivo para o Serviço Militar temporário.

O objetivo da seleção é formar cadastro de reserva para os cargos de cabo especialista temporário (nível fundamental), sargento técnico temporário (médio/técnico) e oficial técnico temporário, farmacêuticos, dentistas e veterinários, estes últimos, com exigência de nível superior.

As remunerações variam conforme o cargo. Para os cabos engajados, os soldos serão de R$2.627 mensais. No caso dos sargentos temporários, o valor é de R$4.437. Já para os cargos que exigem nível superior, os ganhos mensais, sem considerar eventuais gratificações, serão de R$8.321,67.

Homens e mulheres podem participar do processo seletivo. Não há oferta de vagas especificada nos editais, uma vez que as convocações ocorrerão na medida em que surgirem vagas.

Além da escolaridade mínima, o candidato precisará ter qualificações na área pretendida e experiência na função, de acordo com o que estabelece o edital.

As inscrições são gratuitas e podem ser realizadas até 3 de setembro no site do Comando da 1ª Região do Exército Brasileiro. Durante o processo, o candidato cadastrará seu e-mail e criará uma senha usando o CPF como login.

Será possível, dentro do prazo de inscrição, alterar seu cadastro (dados pessoais e/ou habilitações). Ao finalizar o cadastro, a ficha de inscrição deverá ser salva e impressa para que seja entregue com a documentação necessária, para a avaliação curricular, até o final do prazo de inscrição.

Processo seletivo será composto por cinco etapas
(Foto: Divulgação/Esfcex)

Candidatos serão selecionados por meio de cinco etapas

A primeira será composta por análise curricular, feita a partir dos documentos entregues pelos candidatos. No dia 5 de setembro, o Comando da 1ª Região Militar publicará uma relação geral pontuada contendo uma avaliação preliminar e automática (realizada pelo sistema), conforme as informações curriculares cadastradas pelos candidatos via internet. 

Prepara-se para Carreiras Militares!

Já a Avaliação Curricular tem por finalidade realizar a validação dos documentos curriculares cadastrados na ficha de inscrição pela internet e verificar coerência desses documentos com a prática profissional.

Não serão aceitas as informações curriculares que não tenham sido incluídas no sistema, até a data limite de inscrição. A primeira chamada a partir da avaliação curricular será divulgada no dia 9 de setembro.

 Exército abre inscrições para oficiais e sargentos temporários

Entre os dias 16 e 20 do mesmo mês, os candidatos precisarão entregar os documentos necessários para comprovação das informações fornecidas na inscrição. Haverá ainda mais duas chamadas da avaliação curricular, com respectivo período de entrega de documentação. O resultado preliminar da dessa etapa sairá no dia 24 de outubro.

O processo seletivo terá ainda mais quatro etapas:
1. teste de conhecimentos (eliminatório e classificatório);
2. inspeção de saúde e entrevista de Recursos Humanos (eliminatório);
3. exame de aptidão física (eliminatório);
4. e entrega de certidões (eliminatório).

Essas etapas ocorrerão entre os dias 4 de novembro e 16 de janeiro. A reunião de orientação e incorporação, último evento do calendário do processo seletivo, ocorrerá de 30 de janeiro a 3 de fevereiro. O cronograma prevê, ainda, chamadas extraordinárias, que poderão ocorrer entre abril e agosto de 2020.

Os classificados serão contratados temporariamente, pelo Exército Brasileiro, pelo prazo de um ano. O período de serviço pode ser prorrogado anualmente, a critério do Comando da 1ª Região Militar, até o tempo máximo de oito anos.

Os aprovados serão lotados em uma das organizações militares da 1ª Região, nos estados do Rio de Janeiro e do Espírito Santo.

Concurso Público e Carreira Militar: pode conciliar?  



Comentários