Folha Dirigida Entrar Assine

Notícia principal

TOP 10: veja concursos federais mais aguardados para este ano

Mais do que mera torcida, a expectativa é de que 2016 seja mais profícuo em relação à realização, ou pelo menos, autorização de novas seleções federais. Apesar das restrições orçamentárias e do compromisso renovado para com o ajuste fiscal, o governo sabe que a máquina pública não pode parar. Por isso mesmo, reconhece que, apesar do anúncio da suspensão dos concursos, ocorrido em setembro de 2015, inevitavelmente algumas exceções serão abertas, por serem absolutamente necessárias. Inadiáveis.

2015 já ficou para trás e, de fato, não foi um dos mais fartos em relação aos concursos na área federal - se bem que, na reta final, foi agitado pela divulgação de diversos editais, como os das agências reguladoras Anp e ANS. Ah, também saiu o de outra agência, a , que segue recebendo inscrições até esta segunda, dia 4 de janeiro, para efetivos. Data, aliás, em que foram abertos os prazos de dois concursos muito aguardados, que foram lançados em dezembro: para o preenchimento de 950 vagas iniciais no e de 600 vagas para efetivos no . Mais do que mera torcida, a expectativa é de que 2016 seja mais profícuo em relação à realização, ou pelo menos, autorização de novas seleções federais. Apesar das restrições orçamentárias e do compromisso renovado para com o ajuste fiscal, o governo sabe que a máquina pública não pode parar. Por isso mesmo, reconhece que, apesar do anúncio da suspensão dos concursos, feito em setembro de 2015, inevitavelmente algumas exceções serão abertas, por serem absolutamente necessárias. Inadiáveis.

Alguns dos concursos, como o do Banco do Brasil, já têm sua realização confirmada, garantida. Há casos de funções estratégicas, como a Polícia Federal e a Polícia Rodoviária Federal, que tratam de aspectos como investigação, segurança nacional e vigilância de fronteiras. Há empresas públicas que experimentam, já há algum tempo, grave déficit em seus quadros, comprometendo a qualidade dos serviços prestados - caso dos Correios. Outros setores são ainda mais imprescindíveis, sobretudo neste momento de crise: falamos aqui da área Fazendária, que consta aqui do nosso TOP 10 para 2016, reunindo oportunidades em cargos no Ministério da Fazenda, Receita Federal, CVM, Tesouro Nacional e Susep. Em algumas dessas funções, a atividade principal está ligada ao aumento da arrecadação e combate à sonegação de impostos. Por isso mesmo, a autorização desses certames, que ainda dependerá de negociação com o Planejamento, pode ser dada como certa. Uma questão de tempo. Provavelmente, de bem pouco tempo. Confira abaixo a relação dos concursos federais mais aguardados para o ano que acaba de começar! 


Correios
Portaria fixou em 118.624 o número total de funcionários no quadro de pessoal dos Correios. A publicação esclarece que a empresa está permitida a realizar a reposição de empregados que deixaram ou que venham a deixar a estatal, o que pode ser feito por meio de novo concurso ou por convocação de aprovados da seleção passada. A expectativa é de que, ao longo de 2016, seja aberto o já tantas vezes anunciado concurso para cargos do nível médio - carteiro e opoerador de triagem e transbordo. LEIA MAIS

Banco do Brasil
Desta vez, os estados contemplados serão Rio de Janeiro, Amazonas, Espírito Santo, Minas Gerais, Rio Grande do Sul e Santa Catarina. A expectativa é que a empresa publique o edital, antes previsto para o primeiro semestre deste ano, no início de 2016. O atraso ocorreu pois o BB preferiu, por uma questão política, seguir a suspensão dos concursos do Poder Executivo. O cargo de escriturário exige o nível médio e tem remuneração de R$3.280.

ÁREA FAZENDÁRIA
O Ministério da Fazenda é um dos órgãos federais que irá lutar pela realização de concursos em 2016. Após a suspensão das seleções públicas anunciada em setembro, o Ministério do Planejamento admitiu que poderá conceder autorizações excepcionais, em casos de emergência ou grande necessidade. A abertura dos concursos dependerá, portanto, da força política e do poder de negociação dos órgãos e categorias. Para este ano, a Fazenda já havia feito pedido de concursos para 9.289 vagas em vários órgãos de sua estrutura. Há destaques como o cargo de assistente técnico-administrativo, além de pedidos já feitos para a Receita Federal, Susep e CVM.

BANCO CENTRAL
Após anunciar a suspensão dos concursos, em setembro deste ano, o governo federal informou que os órgãos do poder Executivo teriam que reapresentar até o fim de maio os seus pedidos de autorização de novas seleções, visando à inclusão no Orçamento de 2017. Entretanto, instituições que não haviam solicitado novo concurso em 2015 também deverão fazê-lo, como é o caso do Banco Central (BC).

PRF
Controle das fronteiras, combate ao tráfico de armas e drogas e à exploração sexual de crianças e adolescentes e redução do número de acidentes nas rodovias federais. Muitos são os exemplos de desafios que a Polícia Rodoviária Federal (PRF) enfrenta rotineiramente e que dependem de um efetivo compatível com o tamanho e a importância dessas missões. Com a ameaça de perda de parte significativa do quadro atual, aqueles que aguardam uma nova oportunidade de ingresso na corporação têm a garantia de que a instituição irá lutar pela autorização do Ministério do Planejamento para abrir um novo concurso, em 2016, apesar da suspensão anunciada pelo governo.

Caixa
Novas chamadas de aprovados, e possibilidade de um novo concurso. Este é o cenário para 2016 na instituição bancária. A validade da última seleção de técnico bancário, realizado em 2014, encerra em 16 de junho. Já no certame para as funções de nível superior, o prazo vai até o dia 26 do mesmo mês. Com a convocação de aprovados e a validade da última seleção se encerrando, é possível que a Caixa já tenha a programação de abrir um novo concurso. Todavia, a estatal ainda não afirma isso.

MTE
Com um déficit de mais de 5 mil servidores, segundo parâmetros da Organização Internacional do Trabalho (OIT), o Ministério do Trabalho deverá concentrar esforços para realizar em 2016 o concurso para auditor-fiscal do trabalho (nível superior). Além de impedir a redução dos índices de acidentes de trabalho, a falta de auditores prejudica o combate à sonegação do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS), entre outros. LEIA MAIS

Polícia Federal
A Polícia Federal (PF) terá que reapresentar até o fim de maio do ano que vem o seu pedido de verificação de disponibilidade orçamentária para a realização do concurso para delegado e perito, visando a liberação para o próximo ano. Segundo informou o Ministério do Planejamento, a solicitação apresentada este ano foi devolvida no último dia 14, por não ter sido incluída no Orçamento de 2016. A reapresentação seria para a inclusão no orçamento de 2017, quando seriam feitas as nomeações, mesmo com o concurso acontecendo no ano que vem.

IBGE
Em tempos de crise, com a baixa oferta de empregos, o concurso do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) para contratar até 82.023 temporários em todo o país, para o Censo Agropecuário de 2016, é uma boa oportunidade. As vagas são para todos os níveis de escolaridade, e a seleção será dividida em três etapas. A primeira contemplará as funções de analista censitário (223 vagas), de nível superior e com vencimentos de R$7.166, agente censitário administrativo (700) e agente censitário regional (486), ambos de nível médio e com salários de R$1.560 e R$3 mil, respectivamente.

ABIN
Apesar do ajuste fiscal, que levou à suspensão de concursos para 2016 no Pode Executivo federal, é grande a pressão para que a Agência Brasileira de Inteligência (Abin) possa abrir concurso no início de 2016, em regime de exceção. Em meio a uma clima de atentados terroristas, um dos argumentos é que é necessário reforçar a segurança do país, que receberá autoridades de diversos países durante os Jogos Olímpicos, no ano que vem.

Comentários

NEWSLETTER
Cadastre-se para receber notícias e Informações