Ministro Sérgio Moro defende fortalecimento da PF e do Depen

O ministro da Justiça e Segurança Pública do Brasil, Sérgio Moro, falou sobre fortalecimento da PF e Depen, que podem ter novos concursos.

Ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro discursou nesta quarta-feira, dia 2, durante a cerimônia de transmissão de cargo no Palácio da Justiça, em Brasília.

Na sua fala, Moro destacou que pretende reestruturar o sistema penitenciário brasileiro e fortalecer as equipes de força tarefa da Polícia Federal. As propostas podem resultar em chamada de aprovados de concursos válidos e novos editais em 2019.

"Um dos imediatos compromissos, não meu, mas que me foi apresentado pelo diretor-geral da Polícia Federal, será o de reestruturar e fortalecer as diversas forças tarefas e equipes policiais encarregadas de investigar a grande corrupção, seja nos inquéritos em Curitiba, São Paulo e no Rio de Janeiro, seja nas investigações perante as Cortes Superiores de Brasília", disse Sérgio Moro. 

Com a promessa de fortalecimento das equipes policiais, a expectativa é que novos concursos sejam autorizados, ao longo desses quatro anos, para ampliar o quadro de pessoal da PF. Hoje o déficit da corporação é de mais de 3 mil policiais. A PRF também foi mencionada por Moro como instituição estratégica e deverá contar com reforços de pessoal na atual gestão.

Outro órgão de segurança a ser priorizado, segundo Sérgio Moro, é o Departamento Penitenciário Nacional (Depen).  "Pretendo que o Departamento Penitenciário Nacional incremente a qualidade das penitenciárias federais, para o absoluto controle das comunicações das lideranças de organizações criminosas com o mundo exterior", reforçou.

Confira os concursos da Segurança previstos para 2019!

Sérgio Moro
Novo ministro da segurança, Sérgio Moro defende o fortalecimento das equipes
de força tarefa da Polícia Federal (Foto: divulgação/Alep)

Gestão anterior já reconhecia necessidade de reforços ao quadro do Depen 

O antigo ministro da Segurança Pública Raul Jungmann, que também esteve presente na cerimônia de transmissão de cargo, já havia reforçado a necessidade de mais agentes no quadro do Depen. Em declaração à FOLHA DIRIGIDA, Jungmann ressaltou que a autorização do concurso para o departamento dependia do orçamento. 

"Este é um problema que nós estamos tendo, porque tivemos um concurso realizado, foi feito o treinamento e capacitação do pessoal, mas sem que isso se colocasse dentro do orçamento", explicou. 

E complementou: "Espero resolver porque nós precisamos de mais agentes penitenciários federais, mas até o momento não temos uma solução para esse problema."

Durante a cerimônia desta quarta-feira, Sérgio Moro abordou outros projetos previstos para sua gestão, sem entrar em detalhes. O ministro também elogiou iniciativas que começaram a ser implementadas por Jungmann. A ideia é dar continuidade a esse trabalho.

"Pretendo que a Secretaria Nacional de Segurança Pública, utilizando sabiamente o Fundo Nacional de Segurança Pública, construção do ministro Raul Jungmann, atue, não só com investimentos para auxiliar as polícias estaduais e distrital, mas também para padronizar procedimentos, gestão e estrutura, respeitadas as autonomias locais. Deve ter um papel equivalente ao da intervenção federal do Rio de Janeiro e que reestruturou a Segurança Pública naquele Estado. Aqui evidentemente substituindo intervenção por cooperação", disse Moro durante seu discurso.

Concursos 2019 na Segurança Pública: descubra tudo



Comentários