Versão nova do site ativada

Concursos no pós-pandemia: bancas revelam novo protocolo para provas

FOLHA DIRIGIDA reúne os protocolos de sete bancas organizadoras para aplicação das provas de concurso no pós-pandemia. Confira!

15/07/2020 16:50 | Atualizado: 17/07/2020 13:32

Por: Bruna Somma

15/07/2020 16:50 | Atualizado: 17/07/2020 13:32 - Por: Bruna Somma

A pandemia do Coronavírus mudou a sociedade em todo o planeta no ano de 2020. Transformou hábitos e até mesmo a forma de demonstrar afeto. Um novo protocolo, com regras para ações rotineiras, como um toque de cotovelo em vez do tradicional aperto de mão, vem sendo praticado desde o início da pandemia.

E essas alterações comportamentais e de segurança trazem reflexos nos mais variados setores da sociedade. Um deles é o universo dos concursos públicos.

Afinal de contas, como serão as provas de concurso público no pós-pandemia? Quais serão os protocolos de segurança adotados? Qual será o critério estabelecido pela banca organizadora? Como fazer uma prova sem aglomeração? De que forma realizar os processos seletivos sem colocar a vida das pessoas em risco?

Essas dúvidas rondaram a mente dos futuros servidores e de especialistas da área desde o início da pandemia do Coronavírus no Brasil.

De março até hoje, o que se viu foram diversos concursos tendo as avaliações remarcadas para o segundo semestre, quando, a princípio, os casos diminuiriam e, quem sabe, uma vacina já estivesse próxima de ser liberada.

Pois bem, chegando ao segundo semestre, algumas regiões brasileiras já dão sinal positivo. Flexibilizam o isolamento social e veem o número de casos reduzir drasticamente. Em contrapartida, ainda há regiões brasileiras que sofrem o ápice da pandemia e estão longe de ver uma luz no fim do túnel.

Nesse cenário, como ficam os concursos? Já é hora de retomar a aplicação das provas? É possível fazer isso?

FOLHA DIRIGIDA entrou em contato com diversas bancas organizadoras para saber quais protocolos serão adotados na retomada das etapas presenciais dos concursos. 

Concursos 2020: veja situação das provas de julho e agosto suspensas

E muitas se mostraram avançadas. Já pensam nessa volta e se preparam com o objetivo de oferecer aos candidatos a estrutura de prova necessária e, principalmente, segura em meio a uma pandemia. Veja a seguir o que cada banca já programa para seus concursos públicos.

⇒ Cebraspe

O Cebraspe (antigo Cespe/UnB) já aplicou, no dia 17 de maio, a avaliação psicológica do concurso do Ministério Público de Goiás (MP GO). Na ocasião, foi disponibilizado álcool 70%, sabão líquido nos banheiros, papel toalha, lenços para higiene nasal e sacos plásticos individuais para descartes.

Além disso, o Cebraspe organizou uma logística e estratégia de afastamento entre os participantes, de forma a garantir o distanciamento necessário para a prevenção da Covid-19. O diretor de operações da banca, Jorge Amorim, comentou as inovações e os aprendizados na realização da etapa:

“Uma das novidades foi elaborar um Manual especificamente para os candidatos, indicando todos os protocolos que eles – e nós – iríamos seguir para que a fase ocorresse com segurança. Posso dizer que nosso maior aprendizado foi o direcionamento sobre como, muito provavelmente, iremos proceder no cenário pós-pandemia”, destacou o diretor.

De acordo o Cebraspe, serão aperfeiçoados os protocolos de aplicação de provas. De maneira a assegurar a execução dos eventos sob sua responsabilidade com a excelência pela qual é reconhecido e com total segurança para todos que participem das avaliações.

+ Quer passar em concursos públicos? Saiba como!

⇒ FGV

A Fundação Getulio Vargas informou à FOLHA DIRIGIDA que adotou medidas de prevenção ao Coronavírus que serão seguidas nos locais de prova dos concursos. O objetivo, segundo a banca, é reduzir os riscos de disseminação da Covid-19 e preservar os candidatos durante a aplicação de exames, concursos e avaliações.

Os protocolos de segurança desenvolvidos para a retomada das aplicações consideram que, no momento de seleção dos locais de aplicação, a FGV priorize unidades amplas e arejadas.

Dispensadores com álcool em gel 70% e papel toalha descartável serão disponibilizados em quantidade suficiente para o uso de colaboradores e candidatos, em todas as unidades de prova.

O ingresso aos locais de prova só será permitido, obrigatoriamente, mediante o uso de máscaras de proteção individual. Para garantir esse procedimento de segurança, colaboradores da FGV serão posicionados na entrada e fora dos locais de aplicação, distribuindo máscaras aos candidatos sem proteção.

Bancas estabelecem protocolos para retorno das etapas presenciais de concursos, como uso de máscaras
Bancas estabelecem protocolos para retorno das etapas presenciais de
​​​​​​concursos (Foto: Pixabay)

 

Há também uma orientação da instituição para que os colaboradores respeitem os atos normativos que estabelecem a troca de suas máscaras de duas em duas horas. Cartazes com orientações de prevenção e procedimentos de higienização foram desenvolvidos e serão disponibilizados em todos os locais de aplicação.

Com a meta de garantir o distanciamento mínimo entre colaboradores e candidatos, os locais de prova terão marcações no chão, nos corredores e na porta das salas de aplicação. Conforme a FGV, haverá um cuidado com a ventilação dos ambientes, especialmente salas de aplicação – portas permanecerão abertas durante a prova e janelas também, sempre que possível.

Os ambientes dos locais de prova e superfícies em geral serão higienizados antes da entrada dos colaboradores e candidatos, e ao término de cada aplicação. Os colaboradores da FGV serão orientados a não permitir aglomerações dos candidatos, especialmente nos corredores das unidades.

Além disso, esses colaboradores receberão instruções específicas sobre os procedimentos de aplicação e reforço das rotinas de prevenção antes de cada concurso. Os candidatos poderão entrar no local de aplicação portando seus próprios frascos de álcool em gel ou outros antissépticos para as mãos.

Os lanches dos candidatos não serão mais tocados no momento da vistoria, que será feita apenas visualmente.

Qual o real impacto do Coronavírus no mundo dos concursos? Entenda!

⇒ Fundação Vunesp

A Fundação Vunesp informou que estabeleceu protocolos para aplicação de provas em decorrência da pandemia. Tais protocolos serão constantemente atualizados em consonância com as recomendações das autoridades sanitárias. 

“Quando houver a permissão para aplicar provas, serão observadas todas as recomendações, inclusive o uso de máscaras e o distanciamento entre os candidatos", disse a banca em nota enviada à reportagem.

⇒ Instituto AOCP

A respeito das ações e condutas do Instituto AOCP sobre a aplicação de concursos no pós-pandemia, a banca declarou que:

“Seguiremos os protocolos de segurança orientados e respaldados pelas autoridades de saúde e governamentais adequados para o momento da aplicação”, resumiu a banca em contato com a FOLHA DIRIGIDA.

+ Pós-pandemia: como serão aplicadas provas de concurso com segurança?

⇒ Iades

O Instituto Americano de Desenvolvimento já iniciou os protocolos de segurança para aplicação das etapas presenciais de concursos. A banca, por exemplo, já estabeleceu alguns critérios para o concurso Diplomata, cuja prova objetiva está marcada para o dia 30 de agosto.

No edital, o Iades afirma que será responsável por seguir medidas preventivas ao Coronavírus. Será obrigatório o uso de máscaras e outros equipamentos de proteção individual (EPI) por candidatos e colaboradores.

A banca disponibilizará frascos de álcool gel em todas as salas e em pontos de circulação. Haverá triagem rápida na entrada dos candidatos para reduzir o tempo de espera no atendimento, com horários diferenciados de entrada, por coordenação e demarcações das filas a serem respeitadas.

O uso de banheiros pelos candidatos terá rígido processo de controle para evitar o uso simultâneo e incentivando a prática da higiene e a devida assepsia. O Iades ainda garante a desinfecção constante de superfícies mais tocadas, como corrimãos e maçanetas.

Outro procedimento será o distanciamento mínimo de um metro entre os candidatos, nas salas de aplicação das provas e controle individual de saída dos candidatos ao término das provas, evitando tumulto e aglomeração de pessoas.

O Iades também fará captura, à distância, de fotografia digital dos candidatos no ambiente de provas, garantindo o armazenamento de dados e a conferência automatizada da presença de cada um. Outro procedimento será a coleta manual de digitais diretamente no formulário ótico de respostas do candidato.

Concurso Diplomata 2020: inscrições abertas para 25 vagas

⇒ Instituto Selecon

O Instituto Selecon aguarda as definições das autoridades sanitárias de cada município para definir as regras de aplicação das provas.

Marcus São Thiago, diretor de Concursos e Processos Seletivos da banca, informou à FOLHA DIRIGIDA que serão respeitadas as orientações para preservar a saúde dos candidatos e colaboradores e prevenir o contágio pelo Coronavírus.

“Nós estamos muito atentos a todas as orientações da Organização Mundial da Saúde, das autoridades sanitárias no país para sempre prestar o serviço preservando a dignidade do ser humano”, afirmou.

Marcus São Thiago explicou que cada município está em um estágio diferente do relaxamento das medidas de distanciamento social. Por isso, ainda não é possível definir quais regras serão seguidas pela banca organizadora.  Porém, ele assegurou procedimentos para evitar o contágio pelos candidatos.

“Os protocolados serão estabelecidos juntamente com cada município. Se terá uso de máscaras, álcool em gel, distanciamento no local de prova entre um candidato e outro, a gente não sabe ainda”, concluiu.

⇒ Consulplan

“Quando do retorno das aplicações, serão seguidas as recomendações da OMS (Organização Mundial da Saúde) e Ministério da Saúde. Assegurando o distanciamento, uso de máscaras e observando a higiene e sanitização dos locais. Demais procedimentos ainda estão em análise”, afirmou a banca em resposta à reportagem.

⇒ Idecan 

Por sua vez, o Instituto de Desenvolvimento Educacional, Cultural e Assistencial Nacional (Idecan) planeja uma série de medidas para evitar a transmissão do novo Coronavírus nas suas provas de concursos.

Os ambientes dos exames terão reforço na limpeza com sanitização via pulverizador. Mesas e cadeiras estarão posicionadas a dois metros de distância uma das outras.

"Quando chegar ao local da prova, cada candidato receberá um pacote de lenços de papel e um mini frasco de álcool em gel. Todos serão submetidos a aferição de temperatura corporal e a exame de diagnóstico da Covid-19. O uso de máscaras será obrigatório para candidatos, aplicadores, fiscais e demais envolvidos no concurso", consta em nota enviada à FOLHA DIRIGIDA.

⇒ Idib 

Nos dias 4 e 5 de julho, o Instituto de Desenvolvimento Institucional Brasileiro (Idib) realizou o teste de aptidão física (TAF) do concurso para Guarda Municipal de Araguaína, no Tocantins. Essa foi uma das primeiras provas aplicadas no país desde março, quando os casos de Coronavírus começaram a subir no Brasil. 

Uma forte estrutura de segurança sanitária foi implantada pela banca. "As regras incluíram testes rápidos para o diagnóstico da Covid-19; distanciamento de 1,5m entre as pessoas; avaliação física individual; ambulância particular; medição de temperatura corporal; limpeza das solas dos calçados; borrifação de desinfetante no imóvel, equipamentos e objetos; uso de álcool gel; luvas e máscaras", disse a banca.

Antes do teste físico, os 211 candidatos que compareceram foram submetidos ao exame de sangue específico para a Covid-19. O resultado foi positivo para 29 participantes que foram atendidos por uma equipe médica no local e orientados a fazer quarentena. Esses candidatos realizarão o TAF no próximo dia 26.

Inicialmente, o exame seria realizado em um só dia, mas foi dividido entre sábado e domingo e os candidatos foram separados em grupos com horários agendados: a cada hora, 15 ou 16 participantes chegavam ao local das provas. Tudo para garantir o distanciamento preventivo aconselhado pelas autoridades de saúde.

FOLHA DIRIGIDA tentou contato também com a Fundação Carlos Chagas (FCC), Instituto Brasileiro de Formação e Capacitação (IBFC) e Fundação Cesgranrio. Tais bancas, no entanto, não responderam aos questionamentos até a última atualização deste conteúdo.

Veja algumas provas de concurso que estão marcadas

Além do concurso Diplomata, pelo país, outras provas de concursos já têm data marcada. Com a possibilidade de prorrogação, os inscritos devem ficar constantemente atentos às atualizações de cronogramas.

seleção para o Departamento Penitenciário Nacional (Depen), por exemplo, tem os dois primeiros exames, objetivo e discursivo, previstos para o dia 6 de setembro. A seleção oferece 309 vagas, sendo 294 de nível médio e 15 de nível superior.

Polícia Civil do Distrito Federal oferece 1,8 mil vagas para agente. As inscrições começam no dia 18 de agosto, pelo site do Cebraspe. Já as provas escritas estão cotadas para 18 de outubro.

concurso EsPCEx, com oferta de 440 vagas de nível médio para a Escola Preparatória de Cadetes do Exército, tem previsão de aplicar provas a partir de setembro. Serão duas etapas: um exame intelectual, nos dias 26 e 27 de setembro, e a inspeção e saúde, em janeiro.

Giro FD debate assunto. Acompanhe!

Newsletter

Newsletter

Quer receber novidades sobre concursos?

Quer receber diretamente no seu e-mail as principais notícias dos concursos da sua região?

E de quebra dicas para seus estudo? Cadastre-se gratuitamente na newsletter FD para ter tudo isso!

Sobre o concurso

Noticiário

Especial - Coronavírus

Nacional
Não informado
Fund...
Não informado