Folha Dirigida Entrar Assine

Notícia principal

Concursos federais 2019: mais de 18 mil vagas pedidas ao Governo

Concursos federais 2019: mais de 18 mil vagas pedidas ao Governo

Confira concursos federais 2019 pedidos ao governo. Mais de 18 mil vagas solicitadas. PF, PRF, Depen e INSS são destaques.

* Matéria atualizada em 17/06/2019, às 9h46

Os órgãos federais tiveram até ao último dia 31 de maio, para encaminhar ao Governo Federal os pedidos de concurso público para o próximo ano. O Ministério da Economia recebeu as solicitações e avaliará as demandas. Caberá à pasta autorizar ou não as seleções. 

Até o momento, 13 órgãos já confirmaram o envio do pedido, totalizando 18.338 vagas. A relação de pedidos será avaliada pelo governo, que concederá autorizações de acordo com as suas prioridades e verbas disponíveis.

No Orçamento deste ano, sancionado pelo presidente Jair Bolsonaro, há a previsão de 48.224 provimentos no âmbito federal, sendo 851 para criação e 43.373 para provimento.

Os pedidos enviados ao governo tratam apenas do Poder Executivo, sob comando de Jair Bolsonaro e do ministro da Economia, Paulo Guedes. Para o Executivo, o Orçamento traz 42.818 cargos, sendo 2.095 para criação e 40.723 para provimento.

Destes, 11.493 são para cargos e funções vagos sem especificações de órgãos, podendo ser distribuídos conforme novas autorizações para concursos. 

Na lista dos órgãos que encaminharam os pedidos de concurso público estão PRF, PFDepen, Banco CentralAgência Nacional das Águas (ANA), Agência Nacional do Cinema, Agência Nacional de Transportes Terrestres, Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), Agência Nacional de Transportes Aquaviários (Antaq)CGU, Funai, CVM e INSS.

Dois disseram que vão solicitar concursos públicos, mas ainda não confirmaram se a solicitação foi encaminhada ao Ministério da Economia.

Assine e confira material de preparação para concursos federais!

Concurso PRF

A Polícia Rodoviária Federal confirmou com exclusividade à FOLHA DIRIGIDA que enviou ao Ministério da Economia um pedido para novo concurso público. A PRF solicitou aval para preencher 4.435 vagas que contempla os níveis médio e superior.

Segundo confirmou a Assessoria de Imprensa nesta terça-feira, 4, a demanda visa ao provimento de 4.360 vagas de policial rodoviário federal. O cargo é destinado a graduados em qualquer área e tem ganhos de R$10.357,88. As demais 75 oportunidades são para agente administrativo, de nível médio. A remuneração é de R$4.022,77. Saiba mais!

Concurso PF 2019

A Polícia Federal confirmou à FOLHA DIRIGIDA nesta quinta-feira, 6, que foi enviado pedido ao Ministério da Economia para um próximo edital. Saiba mais!

O quantitativo de vagas solicitado ainda não foi informado pela corporação, bem como o detalhamento dos cargos. A expectativa é que esse pedido contemple diversos cargos, além da área administrativa. 

Os cargos policiais na PF destinados a graduados em qualquer área são agente, escrivão e papiloscopista. Os ganhos são de R$12.441,26. Já delegado e perito, destinados a graduados em áreas específicas têm remuneração de R$23.130,48.   

Carreira Requisitos Remuneração
Agente administrativo Nível médio completo R$4.710,76
Agente Nível superior em qualquer + CNH R$12.441,26
Escrivão Nível superior em qualquer + CNH R$12.441,26
Papiloscopista Nível superior em qualquer + CNH R$12.441,26
Perito Nível superior em áreas específicas R$23.130,48
Delegado Nível superior em Direito, experiência de três anos + CNH R$23.130,48

corporação têm concurso recente, mas que não reduz a necessidade de pessoal. Por ser prioridade para o governo do presidente Jair Bolsonaro, a instituição deverá ter solicitações e autorizações.

O ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, deverá ser personagem principal nesse processo. Isso porque vem manifestando preocupação com o quadro de pessoal da PF.

Para ela, conseguiu autorização do governo para convocar 1.047 aprovados do concurso do ano passado. Os dados de déficit de pessoal mostram o quanto a autorização do concurso é importante.

Dados da Federação Nacional dos Policiais Federais (Fenapef) mostram que hoje o déficit é de 4.330 servidores. Desse total, a maior carência é no cargo de agente, carreira que tem maior demanda. A exigência nos cargos é o nível superior e os ganhos chegam a R$22 mil. 

Confira abaixo o número de cargos vagos e a quantidade de vagas do último concurso:

Carreira Cargos vagos Vagas do edital 2018
Agente 2.425 180
Escrivão 970 80
Delegado 680 150
Perito 130 60
Papiloscopista 125 30


Concurso Depen 2019

O Ministério da Justiça formalizou o pedido para a realização do concurso Depen 2019. A informação foi passada à FOLHA DIRIGIDA, com exclusividade, pela Assessoria de Imprensa da pasta. 

De acordo com o ministério, foram solicitadas, para o Departamento Penitenciário Nacional (Depen), 294 vagas para agente penitenciário de execução federal e mais 15 para especialistas, considerando o número de vagas remanescentes previstas em lei para o Depen.

O cargo de agente penitenciário é destinado a quem possui o nível médio e carteira de habilitação na categoria B ou superior. A remuneração para o cargo é de R$6.030,23, incluindo a gratificação de desempenho e o auxílio-alimentação, de R$458. 

No caso dos especialistas, a exigência é o nível superior. A remuneração em início de carreira é de R$5.565,70. Para ambos os cargos, o regime de contratação é o estatutário, que assegura a estabilidade.

O Ministério da Justiça solicita ainda a criação de 2.795, sendo 2.540 de agentes penintenciários federais de execução66  de técnicos e 189 de especialistas. Saiba mais!

Concurso Bacen

Procurado pela FOLHA DIRIGIDA, o Banco Central confirmou que já possui concurso sob análise do Governo Federal. Em nota, o banco disse que "o Banco Central já possui pedido de concurso no Ministério da Economia desde 2018 e mantém interações frequentes com o órgão."

A solicitação do Bacen é para preencher para 230, sendo 200  para o cargo de analista e 30 para procurador. Para analista, os interessados devem ter graduação em qualquer área. As remunerações são de R$17.391,64.

Já para procurador, é exigido diploma de nível superior em Direito, inscrição na OAB e comprovação de, no mínimo, dois anos de prática forense. Nesse caso, os ganhos são de R$19.665,67. Os valores já incluem o auxílio-alimentação de R$458. 

O presidente Jair Bolsonaro já assinou o projeto de lei complementar que prevê a autonomia do Banco Central. O texto agora depende de análise do Congresso Naciona. Sendo aprovada a independência, o Bacen realizaria concursos públicos sem depender de autorização do Ministério da Economia. Saiba mais!

Agências reguladoras

Quatro agências reguladoras confirmaram à FOLHA DIRIGIDA que encaminharam pedido de concurso público ao Governo Federal. A Agência Nacional das Águas (ANA) solicitou 93 vagas e a Agência Nacional do Cinema (Ancine) solicitou 15 vagas.

Estão na lista ainda a Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), com 394 vagas, e a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), com 169 vagas.

Pedido de concurso ANA - Saiba mais
Técnico administrativo - Nível médio e R$7.474,67 - 9 vagas
Analista administrativo - Nível superior e R$14.265,57 - 37 vagas
Especialista em recursos hdricos - Nível superior e R$15.516,12 - 47 vagas

Pedido de concurso Ancine - Saiba mais
Técnico administrativo - Nível médio e R$7.474,67 - 9 vagas
Analista administrativo - Nível superior e R$14.265,57 - 37 vagas
Especialista em recursos hídricos - Nível superior e R$15.516,12 - 47 vagas

Pedido de concurso ANTT - Saiba mais
Técnico administrativo - Nível médio e R$7.474,67 - 87 vagas
Técnico em regulação - Nível médio e R$7.846,37 - 208 vagas
Analista administrativo - Nível superior e R$14.265,57 - 36 vagas
Especialista em regulação - Nível superior e R$15.516,12 - 63 vagas

Pedido de concurso Aneel - Saiba mais
Técnico administrativo - Nível médio e R$7.474,67 - 82 vagas
Técnico em regulação - Nível médio e R$7.846,37 - 34 vagas
Analista administrativo - Nível superior e R$14.265,57 - 42 vagas
Especialista em regulação - Nível superior e R$15.516,12 - 45 vagas

Pedido de concurso Antaq - Saiba mais
Técnico administrativo - Nível médio e R$7.474,67 - 20 vagas
Técnico em regulação - Nível médio e R$7.846,37 - 34 vagas
Analista administrativo - Nível superior e R$14.265,57 - 9 vagas
Especialista em regulação - Nível superior R$15.516,12 - 39 vagas

Concurso Funai

A Fundação Nacional do Índio confirmou que também enviou pedido ao Ministério da Economia para a realização de concurso público. Foram solicitadas pelo órgão 1.908 vagas em cargos dos níveis médio e superior.

A solicitação para o concurso Funai 2019 foi realizada dentro do prazo de até 31 de maio. A Funai informou ainda que o número de vagas solicitado é equivalente a 69% do total de cargos vagos desta Fundação, sendo "todos do Plano Geral de Cargos do Poder Executivo", informou a Assessoria. Saiba mais!

Confira a distribuição dos cargos e vagas

Nível médio, com R$5.349,07 mensais

  • Agente em Indigenismo - 1.560 vagas

Nível superior, com R$6.420,87 mensais

  • Indigenista Especializado - 156 vagas;
  • Assistente Social - 19 vagas;
  • Economista - 18 vagas;
  • Administrador - 15 vagas;
  • Antropólogo - 14 vagas;
  • Engenheiro - 13 vagas;
  • Sociólogo - 11 vagas;
  • Contador - 8 vagas; e
  • Psicólogo - 4 vagas. 

Concurso INSS

O INSS está na lista de órgãos que, a exemplo do Banco Central, já têm concursos sob análise do Ministério da Economia.

Procurada pela reportagem da FOLHA DIRIGIDA, a autarquia informou que, "todos os anos, o INSS solicita a recomposição de sua força de trabalho ao Governo Federal". Em 2019, portanto, não é diferente. Segue no aguardo do aval.

Falta de concurso INSS gera gastos de R$4,6 bi aos cofres públicos

De acordo com o instituto, o seu quadro de pessoal atual conta com 28.474 servidores. Todavia, 28% desses profissionais podem se aposentar este ano.

O  pedido de concurso INSS, sob análise no Ministério da Economia, é para 7.888 vagas além de outras 2.580 referentes à chamada de aprovados do concurso de 2015. 

Concurso INSS: MPF recomenda autorização de edital até maio

Dessas, 3.984 são para o cargo de técnico, que exige nível médio e tem remuneração inicial de R$5.186,79. As outras são para o nível superior, sendo 1.692 de analista e 2.212 de médico perito, com iniciais de R$7.659,87 e R$R$12.638,79, respectivamente. Saiba mais!

Concurso CGU

O concurso CGU 2019 foi solicitado ao Governo Federal. Quem confirmou foi a Assessoria de Imprensa da Controladoria-Geral da União, nesta quinta-feira, 6.

Após questionada por FOLHA DIRIGIDA, a CGU informou que "solicitou, dentro do prazo estabelecido pelo Decreto nº 9.739/2019, autorização para realização de concurso público".

Os cargos contemplados concurso CGU, de acordo com a CGU, são técnico e auditor federal de finanças e controle. Para o técnico, a exigência é o nível médio completo. A remuneração no início da carreira é de R$6.150,36, já com o auxílio-alimentação de R$458. 

Já o cargo de auditor é destinado a graduados em qualquer área. Os ganhos mensais são de R$15.461,70, com o auxílio-alimentação de R$458. A reportagem da FOLHA DIRIGIDA questionou a CGU sobre o número de vagas do concurso. 

Em resposta, o órgão informou que "somente poderá disponibilizar essa informação após autorização do Ministério da Economia para realização do concurso". Saiba mais!

Concurso CVM

A Comissão de Valores Mobiliários (CVM) confirmou o pedido de novo concurso para ingresso de servidores em 2020. A Assessoria de Imprensa da autarquia informou à FOLHA DIRIGIDA que a autorização será analisada pelo Ministério da Economia.

 No caso da CVM, atualmente, há 155 cargos vagos. Porém, segundo a autarquia, “não representam necessariamente o quantitativo de vagas solicitado no pedido de concurso”.

Dos cargos em aberto, 21 são de inspetor, 42 de analista e 92 de agente executivo. Os dois primeiros cargos exigem nível superior. Para inspetor é preciso ter diploma em qualquer especialidade. Já para analista, nas áreas descritas em edital. Os ganhos de R$18.515,95 para ambos.

Já a carreira de agente executivo tem como pré-requisito o ensino médio completo e remuneração de R$7.221,38. Os valores já contam com o auxílio-alimentação de R$458. Saiba mais!

(Foto: Marcello Casal Jr./ Agência Brasil)
Governo recebe pedidos de concursos públicos federais
(Foto: Marcello Casal Jr./ Agência Brasil)

Três órgãos confirmaram desejo de enviar concursos

Mais dois órgãos federais confirmaram à FOLHA DIRIGIDA o desejo de enviar os pedidos de concursos públicos, mas até a última atualização desta matéria, não responderam a reportagem da FOLHA DIRIGIDA.

São eles Ibama e Inca. Ambos informaram que enviariam os pedidos, mas ainda não confirmaram isso. Em resposta à FOLHA DIRIGIDA, o Ibama delegou a resposta ao Ministério do Meio Ambiente, que ainda não se manifestou.

O pedido do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis vai demandar 1.888 vagas. Dessas 759 serão para a carreira de nível médio e as demais 1.129 para as de nível superior.

Governo propõe PM fiscalizando, mas associação quer concurso Ibama
Concurso Ibama: especialista explica se PM pode fiscalizar

O número é maior que o do pedido anterior, que solicitou 1.630 vagas. No nível médio, a remuneração inicial é de R$4.408,94. Já para nível superior, os ganhos são de R$9.389,84, incluindo auxílio-alimentação de R$458.

Os últimos concursos do órgão foram realizado em 2012, 2013 e 2014  para técnico administrativo, analista ambiental e analista administrativo, respectivamente. Todos foram organizados pelo Cebraspe (antigo Cespe/ UnB). 

Para driblar o déficit de pessoal no Ibama, o Governo Federal propôs que fossem firmados convênios com os Estados para que policiais militares ambientais também atuem em operações da autarquia. 

Inca - Nesta lista entra ainda o Inca, que sofre grave déficit de pessoal. A presidente da Associação dos Funcionários do Instituto Nacional de Câncer (Afinca), Beatriz de Souza, informou que já teve confirmação do instituto de que o pedido de concurso será enviado ao governo.

Procurado, o Inca informou que está realizando a atualização de seu dimensionamento de pessoal, observando as diretrizes governamentais a respeito da realização de novos concursos e o Decreto 9.739/2019, que introduziu novos critérios e regras para a realização de concursos e entrará em vigor em 1º de junho.

Assim que essa atualização for completada, o instituto encaminhará ao Ministério da Saúde solicitação de novo concurso público. Caberá ao Ministério da Saúde enviar o pedido ao Ministério da Economia.

Acompanhe as atualizações desta matéria para saber quais órgãos confirmaram seus pedidos. Vale lembrar que a partir do dia 1ª de junho já passam a vigorar as normas do Decreto nº 9.739, publicado em março. O documento estabelece as novas regras para autorização de concursos. 

Governo publica decreto sobre autorização de concursos
Decreto dos concursos de Jair Bolsonaro: tire as suas dúvidas aqui

Estude para concursos federais!

Outros órgãos podem pedir concursos

Além dos concursos citados, a Receita Federal e o Ministério do Trabalho - extinto, mas que agora funciona como secretaria e pode contratar servidores - também poderão renovar suas demandas. Os órgãos, todavia, ainda não deram informações sobre os concursos.

A Receita Federal encaminhou seu último pedido de concurso para o Governo Federal em 2017. Este foi arquivado no ano passado. Por isso, espera-se que o órgão renove a demanda nesta ano. O órgão ainda não confirmou, porém, se o pedido será enviado até sexta, 31.

A solicitação anterior era para 2.083 vagas, sendo 1.453 para o cargo de analista e 630 para auditor, ambos de nível superior. Os ganhos nas carreiras são de R$11.639,24 e R$20.123,53, respecitivamente, já incluindo o auxílio-alimentação. 

Sem concurso Receita Federal, órgão trabalha com 40% do efetivo

O Ministério do Trabalho perdeu seu status de Ministério com a Medida Provisória nº 870 e teve suas competências integradas a outras pastas: Ministério da Justiça e Segurança Pública e MInistério da Economia. Ainda assim, o déficit de pessoal pode afetar a inspeção do trabalho, como denuncia o sindicato da categoria. 

Ministério do Trabalho: os concursos públicos serão mantidos?

O pedido de concurso protocolado anteriormente foi para 2.873 vagas, sendo 1.309 para auditor-fiscal do trabalho, que exige nível superior e tem remuneração de R$21.487. Já para agente agente administrativo, de nível médio, foram 1.307 vagas. Os ganhos são de R$3.881,97.  

As demais vagas solicitadas foram para outros cargos de nível superior, com remuneração de R$5.494,09. O déficit atual chega a 1.341 servidores. 

Anvisa e IBGE não encaminham pedidos

Dois órgãos que geravam expectativa de pedido de concurso público em 2019 não tiveram as suas solicitações encaminhadas ao governo. É o caso do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

No ano passado, o órgão viu o pedido para 1.800 vagas ser arquivado no então Ministério do Planejamento. O IBGE informou que realizaria novo pedido este ano. Todavia, a solicitação não foi protocolada.

Procurado pela reportagem da FOLHA DIRIGIDA, o instituto informou que "não há previsão de concurso para efetivos do IBGE".

O órgão, porém, lançará vários concursos para temporários este ano, visando ao Censo Demográfico. Além de estar com inscrições abertas para 209 vagas em Poços de Caldas, em Minas Gerais, uma seleção com 400 vagas temporárias será aberta nos próximos dias.

O cargo é o analista censitário, de nível superior. As vagas serão distribuídas por todas as capitais do país.

O grande concurso para temporários, contudo, sairá em agosto. O IBGE abrirá 234 mil vagas em cargos de todos os níveis de escolaridade. As chances serão em todo o país.

Anvisa não pede concurso, mas quer chamar excedentes

Apesar de possuir concurso vigente até 2021 para o cargo de técnico, a Anvisa tem déficit em outras carreiras do seu quadro de pessoal que não têm edital em validade. Por conta disso, o órgão chegou a confirmar que renovaria neste ano o pedido de novas vagas ao Governo Federal. 

No início do mês de maio o chefe de gabinete substituto da autarquia, Marcus Aurélio, chegou a reafirmar em reunião com a Federação Nacional de Sindicatos de Trabalhadores em Saúde, Trabalho, Previdência e Assistência Social (Fenasps) que o novo pedido seria enviado. 

No entanto, o prazo para encaminhar as solicitações encerreu no último dia 31 de maio e o órgão não a fez. A informação foi transmitida na tarde desta segunda-feira, 3. A autarquia informou, no entanto, que já iniciou os trâmites necessários para convocar mais candidatos aprovados no último concurso de técnico administrativo, realizado em 2016. 

De acordo com a Assessoria de Imprensa, todas as vagas 78 vagas imeditas ofertadas no edital já foram preenchidas. O órgão chegou a convocar 90 candidatos, sendo 65 na ampla concorrência, mas 12 desistiram antes da nomeação. 

Deste modo, os próximos selecionados continuarão a sair do cadastro de reserva do último concurso, que foi homologado em 2017. O prazo de validade seria encerrado em março deste ano, mas foi prorrogado até 2021. 




Comentários


NEWSLETTER
Cadastre-se para receber notícias e Informações