Folha Dirigida Entrar Assine

Novo governador de SP, João Doria reavaliará concursos já autorizados

Após ser empossado como o novo governador de São Paulo, João Doria publica decreto que reavaliará concursos já autorizados.

Empossado no último dia 1º, o novo governador de São Paulo, João Doria, assinou um decreto para reduzir as despesas com pessoal e encargos sociais. Entre as medidas implementadas, está a reavaliação de todos os concursos já autorizados.

O decreto informa que as autorizações de concurso serão reavaliadas pela Secretaria de Governo. No entanto, essa determinação é válida apenas para aqueles órgãos que não tiveram o período de inscrição iniciado, ou seja, sem edital publicado.

Artigo 2º - As autorizações de abertura de concurso público cujas inscrições ainda não tenham sido iniciadas deverão ser reavaliadas pela Secretaria de Governo.

Como justificativas para o decreto, o governo de São Paulo afirma que as despesas com pessoal e encargos sociais têm peso significativo no orçamento do Estado e, portanto, merecem acompanhamento e ações especiais sucessivas, com vistas ao seu controle e aprimoramento.

O documento ressalta, ainda, que as determinações impostas não se aplicam às universidades públicas estaduais, às agências reguladoras e às empresas estatais não dependentes.

Essa medida não quer dizer que os concursos autorizados não serão realizados, mas sim que passarão por uma análise em questão de prioridades e na visão orçamentária da nova gestão. 

Sem professores, concurso SEE-SP deve ser prioridade

Na manhã do dia 2 de janeiro, o novo governador realizou a sua primeira reunião com o secretariado e tratou de diagnosticar algumas áreas importantes como Educação Segurança e Fazenda. Em coletiva, o chefe do executivo falou ainda sobre as medidas administrativas para reduzir a máquina pública e trazer eficiência para a gestão estadual.

Doria reavaliará os concursos autorizados em São Paulo (Foto: Governo/SP)
Concursos autorizados em SP serão reavaliados pela nova gestão
(Foto: Governo/SP)

“Não queremos fazer aqui uma caça às bruxas ou estigmatizar o governo anterior, mas falar a verdade. Na área da Educação, a situação é muito ruim. Na Segurança Pública, a situação é boa e será melhorada”, disse Doria.

Presente no evento, o secretário da Educação, Rossieli Soares da Silva, comentou sobre o atual cenário da Educação de São Paulo, que, segundo ele, carece de 8,5 mil professores e afetará a 2,5 milhões de estudantes.

"Essa lacuna seria suprida pela contratação de novos professores temporários, contudo a Justiça estadual proibiu no ano passado esse tipo de contratação. Desse total de estudantes, há a possibilidade de que 60 mil alunos da 1ª a 5ª série não tenham nenhum professor disponível."

Tendo em vista esse cenário, a realização do concurso SEE-SP para a carreira de professor da Educação Básica (PEB) II ganha ainda mais força. Estão previstas 15 mil vagas que foram anunciadas pelo ex-governador Márcio França.

Poderão concorrer ao cargo candidatos com nível superior e licenciatura na área de atuação. A carreira proporciona uma remuneração inicial de R$1.938,75, de acordo com dados de fevereiro de 2018, mas o valor pode chegar a R$3.899,94 com a progressão do cargo.

Confira os principais concursos SP 2019 que já estão autorizados

Concurso Ceeteps (área operacional)

No dia 18 de setembro, o governador Márcio França autorizou 399 vagas para área operacional de suporte, que serão providas por meio dos cargos de trabalhador braçal e reparador geral. O Centro Estadual de Educação Tecnológica Paula Souza ainda não escolheu a banca organizadora, que deve ser a próxima etapa.

Concurso Ceeteps (educação)

Também em setembro, no dia 28, Márcio França autorizou mais um concurso Ceeteps. Dessa vez, foram 827 vagas para a educação nos cargos de Professor de ensino superior, professor de ensino médio e técnico, além do auxiliar de docente. 

Concurso Iamspe

O Instituto de Assistência Médica ao Servidor Público Estadual (Iamspe) de São Paulo teve um novo concurso autorizado em agosto. Estão previstas 219 vagas, distribuídas pelos cargos de agente técnico de assistência à saúde (54), cirurgião dentista (duas), médico I (163). A banca organizadora foi definida e será o Instituto Mais.

Comentários