Maia sobre redução de salários: "todo poder público vai ter que contribuir"

Uma das medidas é a diminuição de salários de integrantes do Legislativo, Judiciário e Executivo

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), afirmou nesta segunda-feira, 23, que o enfrentamento à pandemia de Coronavírus pode chegar a R$400 bilhões e defendeu a ajuda de todo o poder público para bancar as despesas. 

Esta medida poderá incluir redução de salários de integrantes do Legislativo, Judiciário e Executivo. Segundo ele, o governo precisará utilizar todos os recursos disponíveis para combater a doença e recuperar a economia.

“Tem que começar a gastar e se precisar tirar da política, judiciário, de quem precisar tirar, porque nós sabemos que o gasto para o enfrentamento dessa crise do ponto de vista social, econômico e principalmente da estrutura de saúde pública para garantir as vidas vai ser na ordem de uns R$300, R$400 bilhões”, disse Maia durante entrevista ao canal de televisão CNN Brasil. 

Questionado se a Câmara discute reduzir salários de deputados, ele afirmou que todos precisarão dar sua parcela de contribuição. 

"Acho que todo o poder público vai ter que contribuir. Transferir isso para o parlamentar é fazer apenas um gesto importante, mas sem impacto fiscal. Os salários no nível federal são o dobro dos seus equivalentes no setor privado, todos com estabilidade pelo mandato ou concurso", afirmou o presidente da Câmara. 

"Na hora de organizar as despesas, o que a gente pode controlar, é importante que todos os servidores, os que têm mandato, contribuam. Não tenho dúvidas nenhuma de que com a queda da arrecadação todos vão ter que colaborar."

Atualmente, o salário bruto de deputados e senadores é de R$ 33,7 mil. Somados os 594 parlamentares, o valor ultrapassa R$20 milhões.

Maia diz, em entrevista a CNN Brasil, que estuda redução de salários de parlamentares
Maia diz, em entrevista a CNN Brasil, que estuda redução de salários de parlamentares
(Foto: Agência Brasil)

Maia também afirmou que o governo pode usar todos os recursos disponíveis, inclusive verba dos fundos eleitoral, que financia as campanhas eleitorais, e partidário, que custeia as despesas de partidos, para combater a crise. Há também alguns projetos na Câmara sobre esse tema.

“O tamanho do nosso problema não é pequeno, é muito grande. Todos os recursos que o governo entender necessários, certamente ele vai poder usar, de todos os Poderes”, completou.

Brasil já tem mais de 1,8 mil casos do novo Coronavírus

As secretarias estaduais de Saúde divulgaram, até 21h desta segunda-feira, dia 23, 1.960 casos confirmados de novo coronavírus no Brasil em 26 estados e no Distrito Federal. Os números são os mesmos apresentados pelo Ministério da Saúde.

Ministério da Saúde atualizou seus números na tarde desta segunda-feira, informando que o Brasil registra 1.891 casos confirmados do novo coronavírus e que já foram registradas 34 mortes, 30 no estado de São Paulo e quatro no Rio de Janeiro.