Versão nova do site ativada

Hospitais de campanha RJ: Witzel negocia contratação de profissionais

O governador Wilson Witzel, em reunião com o Coren RJ, negociou a contratação de profissionais de Saúde para os hospitais de campanha do RJ.

05/06/2020 14:20 | Atualizado: 05/06/2020 15:47

05/06/2020 14:20 | Atualizado: 05/06/2020 15:47

O governador Wilson Witzel se reuniu, na última quinta-feira, 4, com representantes do Conselho Regional de Enfermagem do Rio de Janeiro (Coren), no Palácio Guanabara. O encontro foi para discutir a contratação de profissionais de enfermagem para os hospitais de campanha do estado.

Com a decisão de romper o contrato com o Instituto de Atenção Básica e Avançada à Saúde (Iabas), o Governo do Estado busca agora acelerar a contratação de profissionais de Saúde para garantir atendimento aos pacientes de Covid-19 (Coronavírus).

Segundo o governador, o estado vai pagar o piso da categoria

"Estive reunido com a presidente e a vice-presidente do Coren para que o conselho possa colaborar conosco neste momento de ajuste para podermos vencer a pandemia. Queremos solucionar o problema da demanda de mão de obra para os hospitais. Vamos pagar o piso da categoria pelo serviço prestado", disse o governador.

De acordo com a presidente do Coren-RJ, Ana Lúcia Teles Fonseca, a entidade, agora, vai analisar as propostas discutidas na reunião. 

"Buscamos, enquanto autarquia que fiscaliza e disciplina o exercício profissional, que a atividade de enfermagem seja realizada com segurança. Quando fomos convocados para a reunião, viemos no intuito de ouvir a proposta. Se o resultado da proposta for melhoria para a categoria, o Conselho vai assinar embaixo", disse.

Segundo o Governo do Rio de Janeiro, atualmente 284 mil profissionais estão vinculados ao Coren RJ. Para a presidente da instituição, há muitos profissionais sem emprego que poderão ser convocados.

"Com certeza há um nicho significativo de auxiliares, técnicos e enfermeiros que não estão no mercado", ressaltou Ana Lúcia.


Na última terça-feira, 2, o governador participou de reunião com o secretário de Saúde, Fernando Ferry, e com o presidente do Cremerj, Walter Palis, para negociar parcerias e levar médicos aos hospitais de campanha em funcionamento.

Witzel negocia contratação para hospitais de campanha RJ (Foto: Governo do Estado do Rio de Janeiro)
Witzel negocia contratação para hospitais de campanha RJ
(Foto: Governo do Estado do Rio de Janeiro)

FOLHA DIRIGIDA entrou em contato com o Governo do Rio de Janeiro para saber como o estado irá contratar estes profissionais, se por processo seletivo ou chamadas internas. No entanto, até a publicação desta matéria, a equipe não obteve retorno.

Hospitais de campanha não têm previsão de inauguração

Dos sete hospitais de campanha prometidos pelo governador Wilson Witzel, apenas o do Maracanã foi entregue até o momento. O atraso nas outras unidades tem gerado críticas e dúvidas se elas realmente serão entregues a tempo de combater a pandemia no estado.

Em entrevista à CNN Brasil nesta sexta-feira, 5, o secretário de Saúde do Rio de Janeiro, Fernando Ferry disse que pretende inaugurar a unidade de São Gonçalo até o final da semana que vem, mas não afirmou o dia da entrega.

"O cronograma que foi passado é irreal. O governador solicitou que o secretário de Obras fizesse uma vistoria local. Hoje (5), à tarde, vou estar recebendo um relatório real feito por engenheiros do estado. A antiga contratada (Iabas) passava informações para a gente que não eram reais", disse o secretário.

Com o afastamento do Iabas, a gestão dos hospitais de campanha RJ passou a ser do governo estadual. Um decreto publicado no Diário Oficial do Estado, no último dia 3, colocou as unidades sob a responsabilidade da Fundação Saúde.

Assine a Folha Dirigida e turbine os estudos

Fundação Saúde selecionou mais de 4 mil profissionais

Sob a responsabilidade dos novos hospitais de campanha do Rio de Janeiro, a Fundação Saúde possui processo seletivo em validade. Este seria um meio para selecionar profissionais para as unidades, no entanto, nem o governo e nem a entidade confirmam esta possibilidade.

O último concurso Fundação Saúde RJ foi aberto em dezembro de 2019 e ofertou 4.081 vagas temporárias. As oportunidades foram para provimento imediato e também para a formação de um cadastro reserva.

Do total de vagas, 1.849 foram para cargos de nível médio/técnico, sendo 280 efetivas e 1.569 para cadastro de reserva (CR). As oportunidades foram distribuídas pelas seguintes funções:

  • Técnico de enfermagem - 212 imediatas e 1.188 para CR;
  • Técnico em farmácia hospitalar 18 imediatas e 101 para CR;
  • Técnico de laboratório - análises clínicas 45 imediatas e 252 para CR; e
  • Técnico em saúde bucal cinco imediatas e 28 para CR.

para o nível superior foram oferecidas 2.232 vagas, sendo 338 são para início imediato e 1.894 para o cadastro de reserva. As oportunidades foram distribuídas pelos cargos de:

  • Assistente social - nove imediatas e 50 para CR;
  • Biólogo em análises clínicas - 18 imediatas e 101 para CR;
  • Enfermeiro - 110 imediatas e 616 para CR;
  • Engenheiro de segurança do trabalho - uma imediata e seis para CR;
  • Farmacêutico bioquímico - sete imediatas e 39 para CR;
  • Farmacêutico hospitalar - 18 imediatas e 101 para CR;
  • Físico nuclear - uma imediatas e seis para CR;
  • Fonoaudiólogo - quatro imediatas e 22 para CR;
  • Médico - 142 imediatas e 797 para CR;
  • Nutricionista - 14, imediatas e 78 para CR;
  • Odontólogo - quatro imediatas e 22 para CR; e 
  • Psicólogo - dez imediatas e 56 para CR.

Newsletter

Newsletter

Quer receber novidades sobre concursos?

Quer receber diretamente no seu e-mail as principais notícias dos concursos da sua região?

E de quebra dicas para seus estudo? Cadastre-se gratuitamente na newsletter FD para ter tudo isso!

Sobre o concurso

Noticiário

Especial - Coronavírus

Nacional
Não informado
Fund...
Não informado