Folha Dirigida Entrar Assine

Notícia principal

Fala de Lula sobre concursados gera polêmica

Concursados e concurseiros estão reagindo mal - muitos se consideram ofendidos -  à parte da fala desta quinta (15) do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, em que considerou os políticos como os cidadãos mais honestos do país, numa comparação que soou pejorativa em relação aos servidores públicos. E você, o que acha disso? Dê sua opinião, depois de ler o tal trecho e as observações a seguir.

Concursados e concurseiros estão reagindo mal - muitos se consideram ofendidos -  à parte da fala desta quinta (15) do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, em que considerou os políticos como os cidadãos mais honestos do país, numa comparação que soou pejorativa em relação aos servidores públicos. E você, o que acha disso? Dê sua opinião, depois de ler o tal trecho e as observações a seguir.

Em discurso de mais de uma hora, em que se disse vítima de perseguição política por parte do Ministério Público e pela Operação Lava Jato, e se considerou o brasileiro mais popular, Lula afirmou: "Eu, de vez em quando, falo que as pessoas achincalham muito a política, mas a posição mais honesta é a do político. Sabe por quê? Porque todo ano, por mais ladrão que ele seja, ele tem que ir pra rua encarar o povo e pedir voto. O concursado não. Se forma na universidade, faz um concurso e tá com um emprego garantido para o resto da vida".

Sobre a declaração do ex-presidente, cabem algumas reflexões:
Observação 1: Lula foi o presidente que fez mais concursos.
Observação 2: milhares de concursados, contratados pelo regime celetista, não têm emprego garantido para o resto da vida. Podem ser demitidos a qualquer momento, embora essa não seja a prática.
Observação 3: os servidores públicos também estão sujeitos a regulamentos e leis, e têm de prestar contas, rotineiramente, aos seus superiores e à sociedade, que paga os seus vencimentos.
Observação 4: quando não cumprem as obrigações ou cometem irregularidades, os concursados, mesmo os que têm estabilidade garantida pelo regime estatutário, perdem o emprego, após o competente inquérito administrativo, com ampla possibilidade de defesa.
Observação 5: a estabilidade é a vacina do servidor público contra a interferência política indevida. Também serve para atrair quadros mais qualificados e compensa a ausência de atrativos existentes na iniciativa privada. Não foi formulada para acobertar ou perdoar a prática de delitos.

E então? O que você acha? Essa foi apenas uma comparação infeliz do ex-presidente ou uma ofensa aos servidores?

Comentários

NEWSLETTER
Cadastre-se para receber notícias e Informações