Folha Dirigida Entrar Assine

Notícia principal

Estratégicas, PF e PRF buscam viabilizar concursos

Os Jogos Olímpicos e Paralímpicos que serão realizados no Rio de Janeiro de 5 de agosto a 8 de setembro serão uma prova de fogo para a segurança pública brasileira. Com os olhos do mundo voltados para o país, os riscos de ataques de todo tipo crescem exponencialmente, em função do seu poder de propaganda para as organizações criminosas.Serão mais de 85 mil agentes de segurança, incluindo militares das forças armadas. Mas o que acontecerá depois que a última delegação deixar o país? Como ficará a segurança de todos nós, cidadãos comuns? As respostas para essas perguntas estão diretamente ligadas ao futuro de duas das principais instituições de segurança pública do país: a Polícia Federal (PF) e a Polícia Rodoviária Federal (PRF).  

Os Jogos Olímpicos e Paralímpicos que serão realizados no Rio de Janeiro de 5 de agosto a 8 de setembro serão uma prova de fogo para a segurança pública brasileira. Com os olhos do mundo voltados para o país, os riscos de ataques de todo tipo crescem exponencialmente, em função do seu poder de propaganda para as organizações criminosas.Serão mais de 85 mil agentes de segurança, incluindo militares das forças armadas. Mas o que acontecerá depois que a última delegação deixar o país? Como ficará a segurança de todos nós, cidadãos comuns? As respostas para essas perguntas estão diretamente ligadas ao futuro de duas das principais instituições de segurança pública do país: a Polícia Federal (PF) e a Polícia Rodoviária Federal (PRF).  
Assine e tenha acesso completo ao conteúdo do Folha Dirigida
OU

Comentários

NEWSLETTER
Cadastre-se para receber notícias e Informações