Coronavírus: Asfoc pede chamada de aprovados no concurso Fiocruz 2016

O sindicato dos trabalhados da Fiocruz pede a chamada de aprovados no concurso de 2016 para atuação no combate ao Coronavírus.

A Fiocruz é uma das principais instituições que atuam no combate à propagação do Coronavírus no Brasil. Além da divulgação de medidas preventivas e capacitação para o diagnóstico da doença, a Fundação realiza pesquisas sobre o Covid-19.

Com o aumento da demanda na instituição, cresce a demanda de pessoal no quadro de servidores da Fundação Oswaldo Cruz. O Sindicato dos Trabalhadores da Fiocruz (Asfoc) já se manifestou sobre o assunto. 

Na última quinta-feira, dia 19, a direção da Asfoc encaminhou à Presidência da República e aos representantes dos principais Ministérios e do Congresso Nacional um pedido de convocação dos aprovados no concurso de 2016. O chamamento solicitado, seria de profissionais excedentes, ou seja, aprovados além do número de vagas oferecidas no concurso.

“Mais do que nunca, diante do atual cenário da pandemia do Covid-19 (Coronavírus), a crescente demanda e a sobrecarga das atividades, justifica-se a convocação, que tem base legal e o apoio de parlamentares e a sociedade como um todo”, descreveu o sindicato em uma nota publicada em seu site.

De acordo com o sindicato, há necessidade de complementação de servidores nos cargos de: pesquisador, especialista, assistente técnico e assistente em Saúde Pública.

Apesar da solicitação do sindicato, a validade do concurso já está encerrada para ambos os cargos. Para técnicos, o prazo ficou vigente até o dia 20 de abril de 2019 e para pesquisadores, até 13 de junho do mesmo ano. 

FOLHADIRIGIDA já entrou em contato com o sindicato para esclarecer mais informações sobre a necessidade de pessoal na Fundação, mas não obteve retorno até o fechamento desta matéria.

+ Seleções abrem 9,8 mil vagas na Saúde para combate ao Coronavírus

Fiocruz
Fiocruz é uma das principais instituições que atuam no combate ao
Covid-19 (Foto: Pixabay)

Número de servidores na Fiocruz está abaixo do ideal, segundo sindicato

Na nota encaminhada ao governo, a Asfoc destaca que o número de profissionais atuando na Fiocruz atualmente está abaixo do ideal e, por isso, seria necessário o chamamento de novos servidores.

O sindicato também aponta que com os cortes no orçamento para realização de novos concursos, não houve uma renovação no quadro de servidores, com preenchimento de vacâncias decorridas de aposentadorias. Diante desse cenário, a Asfoc fez um apelo às autoridades:

“Pesquisas para novas vacinas e medicamentos, e a produção de kits de diagnósticos, se fazem vitais. O momento exige investimentos pesados nas áreas de Saúde, Ciência e Tecnologia. Diante desse quadro, a Asfoc reitera o apelo para a convocação imediata dessa “tropa de choque”, já avaliada por concurso.”

No mesmo dia, foi realizada uma reunião extraordinária do Conselho Deliberativo(CD) da Fiocruz, onde a vice presidente da Asfoc, Mychelle Alves, cobrou a possibilidade de testes de Coronavírus para os profissionais de saúde, especialmente os trabalhadores da Fiocruz.

"É preciso cuidar e cuidar de quem cuida", disse Mychelle Alves na ocasião.

Concurso Fiocruz 2016 ofertou 116 vagas

O concurso Fiocruz 2016 teve uma oferta de 119 vagas. Dessas, 58 eram para o cargo de pesquisador e 61 para técnicos. As funções exigiam os níveis superior e médio, respectivamente.

As oportunidades eram para lotação nos estados do Rio de Janeiro, Ceará, Rondônia, Pernambuco, Paraná, Bahia, Amazonas, Minas Gerais e Piauí, além do Distrito Federal. 

A autorização para chamada dos 119 candidatos aprovados no concurso foi publicada em abril de 2019. Na época a Fundação ofereceu uma remuneração de R$3.418,81, para o cargo de técnico e R$7.159,06, para pesquisadores. 

Todos os concorrentes foram avaliados por meio de provas objetivas. Para pesquisadores ainda foi realizada uma avaliação de títulos.