Folha Dirigida Entrar Assine

Notícia principal

As 11 maiores dúvidas de como estudar para concurso

As 11 maiores dúvidas de como estudar para concurso

Você tem alguma dificuldade para como estudar para concurso? Listamos as 11 maiores dúvidas dos concurseiros, com 8 macetes infalíveis.

Você sabe por onde começar a estudar para concurso? Sabe mesmo? Se essa simples pergunta já te deixou na dúvida, então para alguns minutos para ler essa matéria. Aqui, reunimos as 11 maiores dúvidas de como estudar concurso público que quase 100% dos concurseiros têm.

Se você decidiu agora que quer ingressar na carreira pública, pode estar perdido com tantas opções, o que estudar para concurso e por onde começar a sua preparação. Mas já te adiantamos que mesmo aqueles que estudam há mais tempo, também sofrem com essas questões.

O mais importante é que você decidiu essa meta para mudar de vida. O primeiro passo para estudar para concursos é você determinar seu objetivo e focar nele. Isso é o que ensina o professor, psicanalista e servidor público, Marcelino Viana.

“O que o motiva a tomar a decisão de prestar um concurso e mudar de vida?”

Pensou no seu objetivo? Você pode anotar e deixar no seu cantinho de estudo, para sempre que pensar em desistir, dar uma olhada e lembrar do porquê você está fazendo esse sacrifício. Sempre que pensar em procrastinar, lembre dessa meta que você estabeleceu para a sua vida.

É um sacrifício. Abdicar de sair, de passar tempo com a família, de maratonar a sua série preferida, de viajar... Mas não é para desanimar! Afinal, você está buscando ter status, uma carreira estável, com chance de crescer e bons salários, não é mesmo?

Antes de continuar a leitura, temos outra pergunta: você quer, realmente, passar em concurso público? Se a sua resposta foi SIM, continue o texto até o final, que está repleto de macetes para estudar para concursos públicos.

Aluna - imagem Pexels

Dúvida 1: Vale a pena fazer concurso público?

Lembra a pergunta do professor Marcelino, “o que te motiva a estudar”? Pense nisso agora e talvez você tenha a resposta para essa primeira dúvida. Tome cuidado para não deixar a empolgação esfriar, o que é diferente de ter motivação.

Sim, tem diferença entre os dois conceitos. Segundo Marcelino Viana, com mestrado pela Universidade de Évora, em Portugal, a empolgação surge quando você começa a estudar animado, vai aumentando o ritmo e, diante da primeira dificuldade, desiste.

Ela acaba na primeira situação negativa que você passa. Pode ser uma reprovação, uma dificuldade no edital ou mesmo um problema pessoal. É quando existe a sensação de um “balde de água fria” em você.

O importante é deixar a sua zona de conforto, o que acaba acontecendo quando você está motivado. A motivação não vai te deixar para baixo. E, quando essas adversidades surgirem, você vai olhar para seu objetivo, e continuar firme e forte nessa batalha pela aprovação.

Macete 1: não escolha como motivação “apenas” ter dinheiro. Segundo Marcelino, se esse for o seu objetivo, você acaba parando por causa dele também. Seja na falta do dinheiro ou em uma eventual oportunidade que surja fora da carreira pública.

Dúvida 2: Por onde começar. Existe atalho?

Segundo o advogado e professor de concursos há mais de 15 anos, Alexandre Prado, existe atalho sim para começar a estudar para concursos. Mas, antes, você precisa ter clareza do seu objetivo.

Para descobrir isso, você precisa saber as áreas de atuação que existem. Basicamente, são as mesmas áreas que existem na iniciativa privada, com algumas exceções que são próprias do serviço público. É o caso da magistratura, Ministério Público, polícia e auditorias fiscais, entre outras.

Dúvida 3: Como escolher o concurso ideal e iniciar estudos para concurso?

Alexandre Prado diz que o concurso ideal depende da atividade que você quer exercer. “Observe o que você tem mais afinidade e, dentro dessa área, as matérias que se sente mais confortável e tem mais facilidade de aprender.”

Para escolher o melhor concurso, para o seu caso, é preciso unir satisfação pessoal e facilidade de aprendizado. Além disso, verificar se remuneração da carreira satisfaz a sua necessidade pessoal.

Dúvida 4: Como estudar para passar?

Macete 2: Alexandre Prado diz que você deve pegar a última prova do concurso de seu interesse para ter uma referência e descobrir a nota de corte nela. Para começar a estudar para concurso, servem como base é a nota de corte da última prova e o grau de dificuldade das disciplinas.

Considere nos seus estudos a parte teórica e resolver questões de provas anteriores da banca escolhida. Se não tiver edital ou banca definida ainda, é recomendado fazer questões da banca que realizou o último concurso. “É a melhor estratégia”, aponta Prado.

Macete 3: Leve em consideração também que “em regra geral, às provas de concurso aplica-se o Princípio de Pareto, ou seja, 80% das questões correspondem a 20% do conteúdo. Mas, isso depende da banca e do grau de dificuldade”.

agenda para planejar concursos

Dúvida 5: Como estudar para concurso sozinho? É melhor fazer um cursinho?

Estudar sozinho ou fazer cursinho? Muita gente se pergunta isso e a resposta é que depende. Se você tem condições e algum conhecimento das disciplinas e do conteúdo, pode estudar sozinho. Mas, apenas se você tem experiência e um bom material, destaca Alexandre Prado.

Para concurseiros iniciantes, o cursinho pode ter vantagens. O curso tratará o conteúdo de forma mais direcionada e vai otimizar o tempo de estudo, além de dar dicas da prova, principalmente com a parte de legislação atualizada.

Para os novatos, Prado diz que vale curso, mentor ou mesmo usar um planejamento de estudos elaborado por um profissional.

Dúvida 6: Como me concentrar na hora do estudo?

Concentrar-se nos estudos envolve disciplina e foco. Para desenvolver a disciplina você precisa se concentrar e transformar isso em um hábito. A grande dificuldade de quem vai sentar para estudar é precisar estudar por muitas horas e de forma concentrada.

Para isso, escolha um ambiente propício, bem iluminado, com temperatura agradável e bem organizado, sem distrações.

Macete 4: Alexandre Prado recomenda, se você tem dificuldade de concentrar-se e dispersa muito durante dos estudos, aplicar a Técnica Pomodoro. Isso significa que a cada 25 minutos, deve fazer uma pausa de cinco minutos para dispersão.

Quem tem muita dificuldade em concentrar-se, o professor recomenda estudar 10 minutos e tirar um minuto de descanso, depois aumentar para 15 de estudo e três de descanso, até chegar aos 25 com 5 de pausa.

Esse momento de dispersão pode ser para olhar o celular, ir ao banheiro, beber água ou qualquer outra atividade, dentro desse período.

Dúvida 7: Qual a melhor técnica de estudos? Resumos escritos ou mapas mentais?

A resposta a essa pergunta depende do histórico e da sua forma de aprendizado. Há pessoas que aprendem apenas  vendo ou ouvindo e há aquelas que aprendem vendo, ouvindo e praticando.

O professor Alexandre Prado, que também é servidor público, recomenda fazer resumos, principalmente ao estudar Legislação. O resumo escrito pode ainda ser no estilo “pergunta e resposta”, como fichas.

Macete 5: Quem tem dificuldade de sintetizar o conteúdo, pode optar pelo mapa mental, desenvolvido pelo próprio concurseiro. O importante é resumir, não importa o formato, para fixar o conteúdo aprendido.

Mapa mental - imagem Pexels

Dúvida 8: Como fazer um bom planejamento e revisão?

Um bom plano de estudos para concurso vai depender da sua disponibilidade de horários.

Macete 6: Para montar seu cronograma, a primeira coisa é ver como o conteúdo do seu concurso é cobrado - se dividido entre conhecimentos básicos e específicos ou por blocos -, e a pontuação mínima para ser aprovado – se por disciplina, por bloco ou conjunto de blocos.

Prado explica que isso é fundamental para estabelecer peso de estudo. Depois de pegar essas informações, você deve verificar sua agenda com as atividades obrigatórias.

Agora, é hora de começar a preencher os espaços livres e otimizar seu tempo para estudar. Por exemplo, encaixar tempo de leitura ou para escutar um áudio no transporte ou almoço.

Macete 7: No planejamento de estudos, lembre-se de colocar mais vezes as disciplinas com peso maior. Alexandre Prado diz ainda que o candidato deve revisar semanalmente e mensalmente aquele conteúdo. E essa revisão deve ser sempre através de seus próprios resumos.

Dúvida 9: Como administrar o conteúdo extenso e o tempo até a prova?

Se o seu tempo de preparação é curto até a prova, provavelmente você deixou para estudar apenas após a autorização do concurso ou da publicação do edital. Se esse é o caso, veja quantas horas efetivamente você tem para se preparar até a prova e encaixe as disciplinas, de acordo com o peso de cada uma.

Dúvida 10: Como conseguir energia física e mental para estudar após um dia de trabalho?

“Boa parte das pessoas que mentalizam aquilo que desejam e batalham por isso, têm muito mais resultado e motivação”, diz Marcelino. Portanto, se você está cansado ao final de um longo dia de trabalho, tome um banho, relaxe e comece seus estudos.

Marcelino explica que as pessoas que estão estudando para concurso, geralmente, estão em busca de uma vida financeira mais saudável. Assim, conciliam o trabalho diário com o estudo para concurso, o que pode acabar tornando-se sufocante muitas vezes.

Macete 8: “Por isso é importante mentalizar o que você deseja”, diz Marcelino. Buscar ter foco e lembrar de qual é a sua motivação para isso. Seguindo o método, você consegue ser mais produtivo e render mais nos seus estudos.

Dúvida 11: O “coach” é necessário?

Para Alexandre Prado, o coach pode te ajudar, mas antes você precisa estar aberto a querer essa mudança. Isso porque ele vai ensinar ferramentas para aprender motivação e técnicas de estudo. Portanto, esse profissional será importante apenas se você estiver aberto a aprender aquilo.

Porém, usar o coach não é indispensável para sua aprovação. Prado ressalta que a maioria das pessoas não se utilizava há cinco anos, e sim a mentoria de profissionais especializados na área, além de outros métodos.

O coach pode te ajudar a chegar ao sucesso mais rápido com as ferramentas que são indicados no processo, mas para isso você precisa de um profissional sério e que consiga conciliar a parte mental com a parte das ferramentas.

Sabia que servidores estão entre os 10% mais ricos da população?

Antes que você vá, temos mais uma dica para você. Se tornar-se um servidor público é sua meta de vida, lembre-se que há inúmeras vantagens além das citadas. Por exemplo, ser servidor traz status, tem estabilidade - a garantia de permanecer no cargo e só perder em algumas hipóteses previstas na legislação -, e a retribuição.guia indispensável para concurseiros

Além disso, servidores estão entre os 10% mais ricos da população. Além disso, mais de 60% são servidores públicos federais, mais de 40% são servidores estaduais e mais de 20% são municipais.

Para ajudar você a fazer parte deste seleto grupo, os professores Alexandre Prado e Marcelino Viana juntaram várias dicas para concurseiro em guia. O material foi elaborado com as principais dúvidas que os dois especialistas presenciaram, em mais de 20 anos somados de experiência em sala de aula.

Se você quer saber como começar a estudar para concurso, não pode deixar de baixar esse e-book. Na verdade, só comece a sua preparação para concurso público depois de ler esse material, combinado?

guia para concurseiros


Comentários

NEWSLETTER
Cadastre-se para receber notícias e Informações