Folha Dirigida Entrar Assine

5 passos para acabar com a procrastinação nos estudos

Quem nunca deixou para iniciar os estudos sempre "amanhã"? Isso tem um nome: procrastinar nos estudos. E você deve evitar!

Quem nunca deixou de iniciar os estudos por conta de um edital ainda não lançado, ou por não se achar capaz de passar com o tempo que tem disponível? Até pela falta de um planejamento, concurseiros sempre deixam para depois. E isso tem um nome: procrastinar nos estudos.

De acordo com dicionário, procrastinar é deixar para depois; adiar. Como superar esse estado que atinge inúmeros concurseiros e concurseiras pelo país? 

Muitos carregam aquela dúvida de como iniciar os estudos mesmo sem ter o edital. Se dá para usar o edital anterior. Se, mesmo após a publicação do edital, o tempo de estudo será suficiente. Tudo é motivo para causar ansiedade e "empurrar os estudos para depois".

De acordo com O Especialista da FOLHA DIRIGIDA, professor Alexandre Prado, você já deve começar agora mesmo os seus estudos.

“Vamos evitar a procrastinação.”





5 passos para evitar a procrastinação nos estudos

E para auxiliar você, O Especialista separou cinco passos para evitar de vez o estado de procrastinação em você que está se preparando para uma maratona de provas.

1- Analise a última prova

Alexandre Prado indica que o candidato faça a análise minuciosa da última prova do seu concurso, questão por questão, cada tema do conteúdo programático e disciplina por disciplina, comparando com o edital correspondente e marcando quais temas mais caíram.

Quando você pega a última prova de referência do seu concurso, consegue ter uma visão, comparando cada tema de questão abordada com o conteúdo programático. Vai perceber que existe sempre uns 20% a 30% de qualquer edital que costuma cair. 

Detalhes como esse vão fazer com que você direcione o seu estudo e pegando efetivamente aquele conteúdo que sempre cai nas provas daquele concurso, da carreira que você quer estudar.

2- Monte um quadro semanal

Após essa análise, faça seu planejamento de estudos através de um quadro semanal. Deve ter, no mínimo, três horas líquidas de estudos diluídas ao longo do dia, dividindo as disciplinas de acordo com a quantidade de questões e peso de cada uma delas.

Caso haja pesos distintos, dando maior ênfase nos temas mais cobrados, observando, naturalmente, as atualizações nos casos de legislações. 

Mas, como separar três horas líquidas do meu dia para estudar se eu não tiver esse tempo? Segundo Alexandre Prado, é engano seu achar que não possui essa disponibilidade.

enlightenedAprenda a administrar seu tempo com O Especialista

Você precisa de uma hora para almoçar? Ou você pode realizar sua refeição de forma saudável e correta com o tempo de 30 minutos? E, com os 30 minutos restantes, utilizar para fazer a leitura de algum texto, conteúdo de apostila, legislação ou até mesmo assistir a uma videoaula de algum tema.

Outra tática é acordar meia hora antes do seu horário e ir dormir meia hora depois do habitual, utilizando esses horários para o seu estudo. Com esses três momentos - acordar mais cedo, tempo de almoço e dormir mais tarde -, você já somou 1h30 de preparação ao longo do dia.

O restante do tempo, você pode conseguir estudar aproveitando o trajeto que você faz para o trabalho e do trabalho para casa.

Monte seu dia com partes de 30 em 30 minutos, e não de 60 em 60 minutos
Monte seu dia com partes de 30 em 30 minutos, e não de 60 em
60 minutos (Imagem: Pixabay)

3- Divida o dia em 48 partes

Outra dica do Especialista é dividir seu dia em períodos de 30 minutos, e não 60 minutos como estamos acostumados a fazer. Por exemplo, apesar de estar convencionado uma hora para o almoço, sabemos que não demoramos esse tempo todo para uma refeição.

Sendo assim, há desperdício de horas de estudos quando dividimos nossos dias em 24 partes de uma hora e não em 48 partes de 30 minutos. As agendas, em sua maioria, costumam marcar os compromissos de hora em hora.

enlightenedBaixe agora sua Planilha de Criação de Tempo
enlightened
Como otimizar o tempo de estudo para concursos

Aprenda a dividir seu tempo em períodos de 30 minutos, pois é uma forma de ajudar na concentração. Sua agenda ficará mais dinâmica, e você encontrará mais tempo ao longo do seu dia para o estudo.

4- Foque em ser um generalista e não um especialista

Nunca utilize mais que duas fontes de estudos por disciplina, pois o objetivo não é você tornar-se um “expert” no assunto, mas sim acertar as questões da prova. Lembre-se que o que passa nos concursos não são os especialistas em determinadas matérias, mas sim os “clínicos gerais” com conhecimentos da maior parte dos conteúdos.

Quando você se depara, por exemplo, uma prova como da Receita Federal ou da Polícia Rodoviária Federal, que tem mais de 10 disciplinas, isso chama um pouco atenção. 

Afinal, você não vai conseguir ser o melhor em todas elas. Quem passa nesse tipo de concurso, não é o candidato que consegue gabaritar todas essas disciplinas, é a pessoa que erra menos em todas essas disciplinas.

5- Crie o seu material de revisão

Faça seu próprio material de revisão para reler o máximo de vezes possíveis o conteúdo de cada matéria, pois a repetição leva a perfeição e absorção do máximo de conteúdo. E, com isso, a excelência na preparação de sua prova.

Siga esses cinco passos e certamente você estará mais próximo de sua aprovação e bem distante da procrastinação nos estudos para concursos públicos.

Comentários