Concursos vão regularizar até 2 mil postos terceirizados

A Empresa Baiana de Águas e Saneamento (Embasa) realizará concursos em breve. Isso porque o Ministério Público do Trabalho da Bahia (MPT-BA) fechou acordo com a empresa visando à eliminação dos postos de trabalho terceirizados irregularmente. O pacto deverá finalizar a ação civil pública movida pelo MPT-BA contra a Embasa sobre a terceirização ilícita.

A Empresa Baiana de Águas e Saneamento (Embasa) realizará concursos em breve. Isso porque o Ministério Público do Trabalho da Bahia (MPT-BA) fechou acordo com a empresa visando à eliminação dos postos de trabalho terceirizados irregularmente. O pacto deverá finalizar a ação civil pública movida pelo MPT-BA contra a Embasa sobre a terceirização ilícita.

Com isso, a expectativa é de que a empresa responsável pelo abastecimento de água e pelo esgotamento sanitário de quase todos os municípios baianos contrate novos funcionários por meio de concursos, a partir do ano que vem. Segundo o órgão trabalhista, ainda não há um número de vagas preciso, mas a tendência é que sejam substituídos cerca de 2 mil funcionários em um período de dois anos.

A Embasa é uma sociedade de economia mista do governo da Bahia que realizou o último concurso em 2015, com organização do IBFC. Na ocasião, foram nove vagas, sendo quatro para técnico em Segurança do Trabalho, três para médico do trabalho e duas para enfermeiro do trabalho. As lotações foram para Salvador, Candeias e Alagoinhas.

Os vencimentos variavam de R$2.852,28 a R$6.185,30, para carga horária de 20 ou 40 horas semanais, de acordo com a função. Os funcionários contam também com benefícios como participação nos resultados, anuênio, gratificação de férias correspondente a 60%, vale-alimentação, auxílio creche, auxílio por filho com deficiência, vale-transporte, auxílio para material escolar, auxílio educação, assistência médica/odontológica e plano de previdência complementar. Os contratos são protegidos pelo regime celetista.