Folha Dirigida Entrar Assine

Notícia principal

Compromisso com a valorização do servidor

Geraldo Julio é administrador, com especialização em gestão pública. Trabalhou na Companhia Pernambucana de Saneamento (Compesa) e no Tribunal de Contas de Pernambuco. Foi diretor de Planejamento da Prefeitura de Recife e secretário de Estado na gestão do atual governador Eduardo Campos.

Geraldo Julio é administrador, com especialização em gestão pública. Trabalhou na Companhia Pernambucana de Saneamento (Compesa) e no Tribunal de Contas de Pernambuco. Foi diretor de Planejamento da Prefeitura de Recife e secretário de Estado na gestão do atual governador Eduardo Campos.
 
FOLHA DIRIGIDA - Atualmente, Recife enfrenta diversos desafios. Está em uma das áreas metropolitanas mais densamente habitadas do país, apresenta deficiência com transportes, saúde e sobretudo infraestrutura, no tocante ao saneamento básico. Diante deste quadro, por que ainda assim, o senhor deseja ser prefeito?
Geraldo Julio - Porquê quero ter a oportunidade de fazer o recifense voltar a sonhar com uma vida melhor, com uma cidade mais humana, bonita e justa. Quero fazer o Recife andar no ritmo de Pernambuco, para voltar a ocupar sua posição de liderança regional e para garantir que os recifenses participem deste desenvolvimento.
 
Quais são seus principais projetos para valorizar o servidor público municipal? O senhor os considera bem remunerados?
A profissionalização da gestão e a melhoria da qualidade dos serviços prestados ao cidadão são conquistas que passam pela valorização do servidor. Para que isto aconteça, investiremos em programas permanentes de capacitação, com foco nas carreiras essenciais e, quando necessário, contratação de novos servidores. Trabalharemos para que a remuneração seja compatível com o dever e o nível das tarefas, respeitando a Lei de Responsabilidade Fiscal. Esta é uma posição coerente com a minha experiência como concursado do Tribunal de Contas do Estado.
 
Na sua administração, todas as vagas nas atividades-fim do serviço público serão ocupadas por concursados? Qual vantagem o senhor vê nisso?
Para a profissionalização da gestão é importante que as atividades-fim sejam exercidas por servidores concursados. O dimensionamento das vagas terá que ser feito mediante análise das demandas existentes e respeito à Lei de Responsabilidade Fiscal.
 
Quais os planos do senhor para a Educação? Apesar de ter havido uma redução, a taxa de analfabetismo das pessoas com mais de 15 anos de idade ainda é alta, em comparação com algumas capitais brasileiras (7,13% em 2010). Quais medidas o senhor pretende adotar para melhorar a qualidade do ensino da rede municipal?
As ações para a Educação prepararão o recifense para as oportunidades e demandarão investimento de R$115 milhões em quatro anos. Dentre as propostas, quatro merecem destaque: a universalização do ensino integral para alunos do 6º ao 9º ano, a entrega de tablets para esses estudantes, a construção de 42 creches e a implantação do ProUni Municipal, para alunos e professores.
 
O senhor vê necessidade de contratar mais professores, por meio de concurso? Pode garantir que na sua administração não haverá carência de professores?
Na educação, o mais importante é investir na valorização dos profissionais, uma vez que o problema no ensino fundamental é menos de oferta e mais de qualidade do serviço. Para atender às crianças de zero a cinco anos, construiremos 42 Centros Municipais de Educação Infantil (Cmeis), o que criará uma demanda por novos profissionais.
 
Segundo o IBGE, 74,6% dos estabelecimentos de Saúde do Recife são privados. O senhor considera este percentual justo? Quais são seus projetos para a área de Saúde?
Assumi o compromisso de reestruturar e ampliar o serviço. O foco será a atenção básica, a descentralização do atendimento de urgência e emergência de baixa e média complexidades, e a ampliação da oferta de exames e consultas. Para isso, contrataremos 60 novas equipes do Programa Saúde da Família (PSF), implementaremos o Mãe Coruja Recifense, construiremos seis Unidades de Pronto Atendimento Especialidades (Upas) e 20 Upinhas.
 
Em quais áreas da administração municipal o senhor já detectou carência de pessoal? Haverá concursos para esses setores no seu governo?
Identificamos carências nas áreas de segurança e saúde. Dobraremos o efetivo da Guarda Municipal, que passará a contar com 2500 homens. As Upas Especialidades e Upinhas também demandarão novas contratações. Nas demais áreas, o diagnóstico está em curso.
 
Recife será sede de jogos da Copa das Confederações em 2013 e da Copa do Mundo Fifa em 2014. O senhor acredita que a cidade está se preparando bem para estes eventos? Ainda vê necessidade de investimentos públicos em determinadas áreas? Qual o legado que deve ficar para a população?
Não apenas o Recife, mas toda a Região Metropolitana está sendo beneficiada pelo conjunto de investimentos atraídos pela Copa do Mundo, que deixarão um legado na mobilidade urbana (corredores de transporte coletivo e ampliação da malha viária), saneamento (água, esgoto e drenagem), habitação e urbanismo. A prefeitura deve complementar e integrar estas intervenções com requalificação de vias e calçadas, iluminação pública e controle urbano.
 
Na opinião do senhor, a sintonia com os governos federal e estadual deve continuar, a qualquer preço, ou Recife pode crescer sozinha?
Estou convicto que as políticas públicas e ações de governo só podem ser bem sucedidas com articulação, cooperação e integração nos níveis municipal, estadual e federal.
 
Aumentar a arrecadação e gastar melhor o dinheiro público serão prioridades na sua gestão? Como isso será obtido? Há planos para reforçar o quadro da fiscalização fazendária e de outros setores, via concurso?
A gestão eficiente é condição para a melhoria da qualidade do gasto público, orientando os recursos para os investimentos que beneficiem diretamente o cidadão. No governo estadual, tivemos êxito na implantação de uma gestão matricial de despesas, redução de gastos e evasão fiscal, sem ampliação da carga tributária. A decisão sobre novas contratações estará condicionada à capacidade operacional.
 
Em relação ao turismo, como essa indústria pode contribuir para fomento da economia da cidade e quais suas prioridades em relação a este setor?
Um dos principais ativos que a nossa cidade dispõe é o seu patrimônio histórico-cultural. Propomos a integração e vinculação das atividades culturais do município ao calendário turístico, potencializando estes ativos e movimentando a cadeia da Economia Criativa.
 
Quais os planos do senhor quanto à Mobilidade Urbana?
O transporte de pessoas e a mobilidade urbana devem ter como foco a necessidade do cidadão. Nossas propostas consideram tanto os deslocamentos não motorizados (pedestres e ciclistas), como o sistema de transporte público (ônibus, metrô e sistema complementar) e a gestão do trânsito. O objetivo é reorganizar a cidade a partir de ações integradas. Daremos prioridade ao transporte público coletivo, retomaremos o cuidado com as calçadas, criaremos ciclovias e ciclofaixas e implantaremos um novo sistema de gestão do trânsito.
 
Qual a opinião do senhor sobre a Lei de Acesso à Informação? Acredita que ela serve para mostrar a transparência de uma administração pública e que ajudará a diminuir a corrupção e desvios de dinheiro?
É uma importante iniciativa para consolidar o estado democrático brasileiro, estabelecendo regras não apenas de transparência dos atos e gastos, mas permitindo o controle social e a responsabilização dos agentes públicos.
 
Quais são os projetos do senhor para a área de Meio Ambiente?
Comprometemo-nos com um modelo de desenvolvimento sustentável, que implica na recuperação e ampliação de unidades de conservação, parques e praças; no saneamento nas margens dos rios e mananciais; na universalização do abastecimento de água e esgoto; em macro e microdrenagem; e em um sistema eficiente de gestão dos resíduos sólidos (coleta, transporte, tratamento e destinação).
 
E quanto aos moradores de rua? Quais os planos do senhor para a inclusão social da população mais carente?
É um dos compromissos principais. Ampliaremos o serviço de atendimento e acompanhamento social com a criação de novos Centros de Referência (CRAs) nas comunidades. Um amplo programa de assistência social está contemplado nas propostas para o combate à violência, dentro do Pacto pela Vida, uma vez que os dois temas estão diretamente relacionados. O combate ao crack será prioridade, já que a droga muitas vezes é a causa do problema. O tratamento e atenção aos usuários será ampliado com o Programa Atitude, que vai intensificar as abordagens nas ruas e também o acolhimento e apoio aos usuários e familiares. Estabeleceremos uma política de aproximação, acolhimento e orientação para a população de rua, com prioridade para as famílias com crianças, com objetivo de integrar estas pessoas aos programas de inclusão produtiva, educacional e ao sistema de emprego e renda.
 
O que o senhor pretende fazer para aumentar a empregabilidade e a renda dos trabalhadores no município?
A participação do setor público no atual ciclo de desenvolvimento de Pernambuco precisa focar no acesso às novas vagas geradas pelas empresas e no incentivo ao empreendedorismo. Fortaleceremos a formação e capacitação profissional, daremos acesso ao crédito e incubação de pequenos e médios empreendimentos.
 
A estabilidade é apontada por alguns como impedimento para um serviço público eficiente. O que acha disso?
A estabilidade preserva o servidor de ingerências e pressões de natureza política que podem comprometer o atendimento à sociedade. Porém, a necessidade de melhorar o desempenho exige mudanças culturais que permitam estabelecer no serviço público a avaliação por resultados e a meritocracia.
 
Gostaria de deixar uma última mensagem?
Finalizo dizendo que nossa campanha será propositiva, discutindo os temas que realmente interessam à população, apresentando soluções para os problemas que afligem a cidade, sem brigas nem agressões. Reafirmo que o meu compromisso com a profissionalização da gestão, passa pela valorização do servidor e das carreiras essenciais. Assim, será possível melhorar a qualidade dos serviços prestados à população, em todas as áreas. Agradeço à Frente Popular, à nossa militância e ao povo do Recife, que demonstra a cada dia a sua confiança em nossa proposta, com alegria e esperança.

Comentários

NEWSLETTER
Cadastre-se para receber notícias e Informações