Folha Dirigida Entrar Assine

Notícia principal

Diretor e supervisor: minuta do edital está pronta

A Secretaria de Educação do Estado de São Paulo depende apenas de uma autorização do governador Geraldo Alckmin para publicar os editais de abertura de seus concursos para diretor de escola e supervisor de ensino. Fontes ligadas à Coordenadoria de Recursos Humanos da Educação informaram que a minuta dos documentos já está pronta, com isso o órgão precisa definir apenas o cronograma do concurso e a banca organizadora, procedimentos que só são possíveis após a liberação do governador. Os pedidos para as duas seleções já se encontram no gabinete do governador e a expectativa é de que sejam autorizados nas próximas semanas. No caso de supervisor uma autorização foi publicada em 2014, mas já teve o prazo expirado. A realização das seleções é vista com urgência devido ao aumento da carência nos últimos anos, decorrente de aposentadorias.

A Secretaria de Educação do Estado de São Paulo depende apenas de uma autorização do governador Geraldo Alckmin para publicar os editais de abertura de seus concursos para diretor de escola e supervisor de ensino. Fontes ligadas à Coordenadoria de Recursos Humanos da Educação informaram que a minuta dos documentos já está pronta, com isso o órgão precisa definir apenas o cronograma do concurso e a banca organizadora, procedimentos que só são possíveis após a liberação do governador.

Os pedidos para as duas seleções já se encontram no gabinete do governador e a expectativa é de que sejam autorizados nas próximas semanas. No caso de supervisor uma autorização foi publicada em 2014, mas já teve o prazo expirado. A realização das seleções é vista com urgência devido ao aumento da carência nos últimos anos, decorrente de aposentadorias.

Em janeiro de 2013, ano em que o governador Geraldo Alckmin autorizou os concursos, a Secretaria contava com um total de 4.995 servidores efetivos em seu quadro de suporte pedagógico (diretores e supervisores). Já em janeiro deste ano, data do último levantamento, o número caiu para 3.919, uma redução de aproximadamente 22%. Em contrapartida, o número de designados, ou seja, professores ou coordenadores que exercem as funções temporariamente, cresceu 57%, pulando de 1.748 em 2013 para 2.761 este ano. Atualmente o quadro de suporte pedagógico conta com 2.704 diretores, 1.211 supervisores, além de quatro dirigentes regionais de ensino compondo o quadro de efetivos.

A previsão inicial era de que fossem preenchidas 1.596 vagas, sendo 146 para supervisor, e 1.450 para diretor, números revelados pelo governador em 2013. Mas oferta deve ser revista devido ao aumento da carência no período.

A realização do concurso para as duas carreiras dependia de um projeto de reestruturação, aprovado no fim de 2014, que modificou requisitos e o processo de seleção. Com isso as exigências para as duas carreiras agora são de licenciatura plena em Pedagogia ou pós-graduação na área de educação e de oito anos de experiência no magistério. No caso de supervisor é necessário que, deste período, pelo menos três anos sejam em algum cargo de gestão educacional. No caso de diretor a remuneração é de R$4.334, incluindo o salário de R$2.840, gratificação de representação de R$500 e Gratificação de Gestão Educacional de R$994. Já para supervisor o valor é R$4.878,15, sendo R$3.243,08 de salário, R$500 da gratificação de representação e R$1.135,07 referente à Gratificação de Gestão Educacional.

 

Comentários

NEWSLETTER
Cadastre-se para receber notícias e Informações