Candidatos do concurso DPE-RJ contam como foi a prova de técnico

Confira depoimentos dos candidatos que fizeram a prova de técnico médio da DPE-RJ na manhã deste domingo, 14.

Matéria atualizada em 15/04/2019, às 14h16

Neste domingo, 14, estão sendo aplicadas em mais de 80 instituições de ensino as provas do concurso para a Defensoria Pública do Rio de Janeiro (DPE-RJ). No turno da manhã, de 8h às 12h, foram realizados os exames para o cargo de nível médio e FOLHA DIRIGIDA conversou com os candidatos para saber sobre as impressões da prova. 

Na Escola Municipal Maria Ciata, no Centro do Rio, os concorrentes começaram a sair das salas a partir das 10h30. Para Luciene Alexandre, 45 anos, que estudava para o concurso há dois anos, a prova exigiu muita atenção.

+ Lembre nota de corte da DPE-RJ do último concurso

“Português estava fácil, mas Lei Orgânica tinha muitas pegadinhas. Direito Administrativo também foi difícil. Mas quem observou bem a prova, viu que era possível obter pistas de algumas questões no decorrer do próprio exame.”

De acordo com Luciene e os demais candidatos entrevistados, toda a aplicação transcorreu bem e não houve registro de condutas que quebrassem as regras do edital. "Os fiscais foram muito atenciosos, orientaram os candidatos muito bem, não houve nenhum problema na minha sala", disse.

Liliane da Silva, de 31 anos, discorda sobre o nível de dificuldade da prova. Ela, que é concurseira há nove anos, achou o exame exigente, mas considera isso uma vantagem na competição.

“Achei a prova difícil, sim. Mas para mim, esse é um ponto positivo, já que o cargo ao qual estou concorrendo é de nível médio e atraiu muitos candidatos. O nível de dificuldade já diminui a concorrência.”

Concurso para área de apoio da DPE-RJ tem mais de 54 mil inscritos

Escola Tia Ciata (Foto: FOLHA DIRIGIDA)
Escola Municipal Tia Ciata recebeu parte dos 54 mil inscritos no concurso
(Foto: FOLHA DIRIGIDA)

Para alguns, o concurso DPE-RJ é uma chance de se preparar para provas futuras. É o caso do Danilo Neves, 32 anos, que foi um dos primeiros a deixar o local de aplicação. Seu sonho e objetivo maior é o concurso do INSS, que aguarda autorização do governo. 

Mas ele conta que muitos assuntos em comum entre as duas seleções permitiram que fizesse uma boa prova. “Como ainda não saiu o edital do INSS, aproveitei alguns assuntos que já estava estudando e fiz a DPE-RJ para adquirir experiência. Foi uma boa prova, embora, admito, tenha chutado algumas questões.”

Prova de Conhecimentos Específicos teve nível alto de dificuldade

É quase unânime entre os candidatos entrevistados por FOLHA DIRIGIDA na manhã deste domingo: a prova de Conhecimentos Específicos de técnico médio da DPE-RJ estava puxada. Bernardo Tavares, de 26 anos, disse que precisou revisar várias vezes algumas questões antes de marcar a resposta.

“A parte mais complicada para mim foram as questões de Administração. É o tipo de prova que você precisa ler duas vezes para ter certeza de que entendeu o que estava sendo pedido. Só não achei muito cansativa. Quem já fez Enem, faz essa tranquilamente.”

A importância de revisar as questões na prova do concurso

Fábio Cardoso, 33 anos, estudava para a DPE-RJ há cerca três meses e concorda com a opinião de Bernardo. Mas reforça que o conteúdo não foi surpresa para ninguém que leu o edital. “Achei a prova um pouco difícil, sim. Mas o conteúdo estava de acordo com o proposto no conteúdo programático.”

“Para quem estudou, a prova estava fácil. Eu estudo para esse concurso há uns três meses e achei o exame bem de acordo com o programa e com as provas anteriores da DPE-RJ. Com certeza quem se preparou de verdade tem boas chances de passar”, disse Andreia Matos, 43 anos.

Agora à tarde estão sendo aplicados os exames dos cargos de nível superior da DPE-RJ. Os candidatos terão quatro horas e meia, até as 19h. Serão 80 questões no exame de técnico superior especializado e 90 no de técnico superior jurídico.

Quando sai o gabarito da prova da DPE-RJ

A Fundação Getulio Vargas (FGV), empresa responsável pela organização do concurso, não divulgou, até o fechamento desta matéria, quando os gabaritos serão divulgados. A expectativa é que isso ocorra ainda nesta semana, no site da banca. 

Atualização: Concurso DPE-RJ tem 11 mil faltosos. Gabarito já tem data para sair

A partir da publicação os candidatos que não concordarem com as respostas terão dois dias úteis para entrar com recurso. Para isso, será preciso preencher um formulário específico disponibilizado pela FGV. 

Os candidatos devem buscar ser claros, consistentes e objetivos, além de não deixar nenhum campo do formulário em branco. Após a análise dos recursos, a FGV poderá manter o gabarito, alterá-lo ou anular a questão. Em caso de anulação, os pontos serão atribuídos a todos os concorrentes. 

Como funcionam os recursos nos concursos públicos?

Quantas questões é preciso acertar para ser aprovado

Para ser aprovado nas provas de técnico médio e técnico superior jurídico da DPE-RJ é preciso acertar, no mínimo, 40% das questões de Conhecimentos Básicos, 40% dos Conhecimentos Específicos e não zerar nenhuma das disciplinas. 

No caso de técnico superior especializado é preciso acertar 40% em Conhecimentos Específicos e 50% do total de questões, além de não zerar disciplina.

A oferta do concurso é 27 vagas imediatas, incluindo a reserva para deficientes, negros e pessoas de baixa renda. Dessas, 12 são de técnico de nível médio, 12 de técnico superior jurídico e três de técnico superior especializado. 

Entenda como funciona a ordem de convocação em concursos

No caso de técnico especializado, as vagas são para as áreas de Engenharia Civil (CR), Engenharia Elétrica (CR), Ciências Contábeis (CR), Economia (CR), Psicologia (uma + CR), Serviço Social, Administração de Empresas (CR), Tecnologia da Informação (uma + CR), Biblioteconomia (CR) e Estatística (uma + CR).

Rio tem a maior parte de inscrições no concurso da DPE-RJ

Um total de 54.904 pessoas tiveram inscrições aprovadas para o concurso da DPE-RJ, incluindo os isentos. Os cadastros foram divididos de acordo com a lotação das vagas, que abrangem 12 regiões de lotação. A maior parte, mais de 30 mil, concorre às vagas do município do Rio de Janeiro.

Essa região contempla as Comarcas de Anchieta, Bangu, Barra da Tijuca, Botafogo, Leblon, Campo Grande,  Catete, Central, Centro, Ilha do Governador, Jacarepaguá, Leopoldina, Madureira, Pavuna, Santa Cruz, Méier, Olaria, Pilares, Ramos, São Cristóvão e Vila Isabel.

Confira o número de inscritos por região do concurso DPE-RJ

A remuneração para nível médio é de R$4.093,47. Já para o nível superior é de R$4.836,47. Os valores já contam com o auxílio-alimentação de R$535 e o auxílio-transporte de R$352. O regime de contratação é o estatutário, que garante estabilidade ao servidor.

Você sabe fazer um bom planejamento para concursos?

Resolva o quiz sobre planejamento de estudos!



CADASTRE-SE

Para ter acesso a este conteúdo

CADASTRE-SE


Comentários