Como estudar para o concurso Depen 2020? Professor orienta!

Professor do Instituto Rodolfo Souza orienta candidatos sobre como estudar para o concurso Depen 2020. Confira as recomendações!

No dia 6 de setembro os candidatos do concurso Depen deverão realizar as duas primeiras fases da seleção: provas objetiva e discursiva. Os interessados têm pouco mais de três meses para estudar todos os conteúdos e garantir a aprovação nas avaliações.

Segundo Rodolfo Souza, policial militar e diretor do Instituto Rodolfo Souza, um candidato disciplinado, que tenha um bom planejamento de estudos e cumpra diariamente suas metas, tem muitas chances de ser aprovado. Mesmo que a preparação tenha iniciado há pouco tempo.

O ideal para quem almeja o serviço público, especificamente o Depen, é se dedicar a algumas atividades essenciais, como:

  • Assistir aulas;
  • Ler teorias;
  • Resolver exercício; e 
  • Revisar os conteúdos.

A prova objetiva do concurso Depen será composta por 120 questões. A distribuição dos itens vai variar de acordo com o cargo. Para agentes, serão cobrados 30 itens de Conhecimentos Básicos (Língua Portuguesa, Ética no Serviço Público, Raciocínio Lógico, Informática).

Haverá, ainda, outras 50 de Conhecimentos Específicos (Noções de Direito Constitucional, Noções de Direito Administrativo, Noções de Direito Penal, Noções de Direito Processual Penal, Noções de Humanos e Participação Social, Legislação Especial) e 40 de Conhecimentos Complementares (Execução Penal e Departamento Penitenciário Nacional).

Já para especialistas (nível superior), os exames trarão 40 questões de Conhecimentos Básicos (Língua Portuguesa, Ética no Serviço Público, Noções de Direito Constitucional, Noções de Direito Administrativo, Noções de Direitos Humanos e Participação Social).

Além de 50 de Conhecimentos Específicos (variáveis em cada especialidade) e 30 de Conhecimentos Complementares (Execução Penal e Departamento Penitenciário Nacional). 

O professor alertou que os candidatos tenham um pouco mais de atenção à disciplina de Execução Penal, que conta com um dos conteúdos mais complexos de toda a prova. Inclusive, o peso da disciplina é um pouco maior, de 1,5 pontos.

“A lei de Execução Penal, lei 7.210/1983, é sem dúvida a legislação mais importante desse conteúdo todo”, enfatizou.

+ Preparação de concursos: análise de editais PF, PRF, DEPEN e DEAP-SC

+ Direito Penal e Processo Penal nas provas do concurso Depen 2020

Para quem ainda não começou a estudar ou quer otimizar ainda mais sua preparação, Rodolfo Souza separou algumas dicas, baseadas no plano de estudos desenvolvido por ele. Quer aprender como se preparar para a prova do Depen? Então confira!

Resumo do concurso Depen 2020

  • Órgão: Departamento Penitenciário Nacional
  • Vagas: 309
  • Cargos: agente federal de execução penal e especialista federal em assistência à execução penal
  • Requisitos: níveis médio e superior
  • Remuneração: de R$5.865,70 a R$6.030,23 
  • Banca: Cebraspe
  • Inscrições: 15 de maio a 5 de junho
  • Prova objetiva: 6 de setembro
Rodolfo-Souza
Professor Rodolfo Souza

Organize seus estudos e seu espaço

Este tópico vai além da elaboração de um cronograma de estudos.

O professor aborda a organização como uma ferramenta para mudança de mindset. Isso vai proporcionar a quem estuda para concursos a chance de se tornar mais disciplinado e focado em suas tarefas.

Por isso, Rodolfo sugere: por que não arrumar a cama todos os dias ao acordar?

Ao fazer isso, uma mensagem é enviada ao cérebro de que a primeira tarefa do dia foi cumprida, o que aumenta sua motivação para concluir outra tarefa e assim por diante.

“O ideal é que seu ambiente de estudos não seja o quarto, pois, quarto é o lugar de descanso. Mas, se não for possível, é aí que esse hábito se torna indispensável mesmo! Ter um lugar limpo, arrumado, arejado, com locais certos para guardar cada item de sua preparação e já ter definido e separado cada material que irá usar durante os estudos, irá clarear sua mente.”

Um espaço desorganizado pode condicionar o cérebro a receber estímulos diferentes e, assim, aumentar as chances de distrações.

Desta forma, na hora de estudar, a recomendação é apostar em um ambiente confortável, bem ventilado e iluminado. Além disso, uma boa estratégia é já deixar por perto uma garrafa de água e um lanche, para otimizar tempo.

Variar os ambientes também pode ser benéfico para a retenção de informações. No entanto, é preciso atentar-se para a escolha de um local que ajude na concentração.

Converse (francamente) com familiares e amigos

Se seu objetivo é ser aprovado no concurso Depen 2020, seus amigos e familiares precisam saber disso. Por isso, o professor recomenda que os interessados nessa seleção garantam que as pessoas com as quais convivem entendam a seriedade do momento de estudo.

“Converse e evite desgastes desnecessários nesse processo. Mande mensagens nos grupos de Whatsapp avisando sobre sua ausência e peça que só liguem para falar o indispensável! Não é necessário impor nada a ninguém, basta esclarecer os benefícios que uma aprovação trará, não só para você, mas para a família e sociedade de um modo geral”, recomendou.

A autodisciplina também é importante. É importante deixar de lado o celular e a televisão, para evitar as distrações dos estudos. Uma dica é deixar o celular em um local complicado e distante da mesa de estudos, para dificultar o fácil acesso ao aparelho.

Organize sua agenda

A elaboração de um cronograma de estudos é uma parte importante para quem está começando a estudar. Mas, antes disso, precisa-se saber quanto tempo se tem disponível na agenda.

Para organizar os horários de maneira prática, uma ideia é anotar todos os compromissos previstos (incluindo obrigações pessoais e profissionais e a saidinha com os amigos).

Rodolfo Souza lembrou aos que têm pouco tempo disponível, que não é esse o fator determinante para um bom rendimento nos estudos, mas o modo como esse tempo será utilizado.

“Não é a quantidade de tempo disponível que determinará sua aprovação, mas como você se dedica a ele. Quem tem pouco tempo sabe dar valor ao pouco tempo que tem. A eficiência nasce daí.”

Monte um quadro de horários

Depois de organizar os compromissos na agenda, é o momento de montar um quadro de horários, com todas as atividades que precisam ser realizadas a cada dia. Apesar de ser uma técnica conhecida, Rodolfo destacou que poucos montam esse quadro ou o cumprem.

“Com organização do quadro-horário de estudos você vai descobrir inúmeras horas por semana que são desperdiçadas com hábitos inúteis ou com hábito nenhum, que poderiam ser utilizadas para aprimorar os seus estudos”, alertou.

A dica é montar um quadro semanal e, a partir daí, identificar os horários disponíveis para estudar. Isso também ajudará os candidatos a se afastarem de hábitos indispensáveis que desviam o foco das tarefas importantes.

Depen
Concurso Depen tem vagas para os cargos de agente e especialista
(Foto: Divulgação)

Estude por meio de um edital verticalizado

O professor Rodolfo afirma que o uso de um edital verticalizado, de acordo com a função pretendida (agente ou especialista), pode auxiliar nos estudos. 

Nesse modelo de edital, os candidatos devem selecionar todo o conteúdo e organizá-lo em uma tabela, para facilitar a visualização de tudo o que precisa ser estudado. FOLHA DIRIGIDA já disponibilizou um modelo para o cargo de agente de execução penal. Confira aqui!

Invista em estudo por ciclos

A proposta é que no estudo por ciclos, os candidatos comecem a estudar o primeiro item da primeira disciplina e, ao concluir, passe para o primeiro da segunda disciplina, até fechar todo o ciclo.

No caso dos agentes, por exemplo, os candidatos precisam estudar 12 questões, cada uma com diversos tópicos. Assim, o candidato estuda o primeiro tópico de cada uma das 12 disciplinas e só depois vai avançando para os demais conteúdos.

Exemplo:

Disciplina 1 - Noções de Direito Processual Penal

  1. Aplicação da lei processual no tempo, no espaço e em relação às pessoas (comece por esse item);
  2. Disposições preliminares do Código de Processo Penal;
  3. Inquérito policial;


Disciplina 2 - Noções de Direito Administrativo

  1. Estado, governo e administração pública: conceitos; elementos; poderes e organização; natureza, fins e princípios (em seguida passe para esse item);
  2. Organização administrativa da União: administração direta e indireta;
  3. Agentes públicos;


Disciplina 3 - Noções de Direito Penal 

  1. Aplicação da lei penal e princípios (depois passe para esse item);
  2. A lei penal no tempo e no espaço;
  3. Tempo e lugar do crime;


Disciplina 1 - Noções de Direito Processual Penal

  1. Aplicação da lei processual no tempo, no espaço e em relação às pessoas (em seguida passe para esse item);
  2. Disposições preliminares do Código de Processo Penal;
  3. Inquérito policial;


A ideia é tornar o estudo mais dinâmico e equilibrado. “A possibilidade de revisitar cada matéria, em espaços curtos de tempo, fará com que sua capacidade de memorização e, consequentemente, de compreensão seja multiplicada.”

Estude por meio de resolução de questões

Estudar por meio de resolução de questões também é uma das estratégias mais eficaz de se preparar para uma prova. Especialmente no caso do Depen, cuja banca organizadora é o Cebraspe, que possui um estilo próprio de correção.

As questões da prova serão do tipo “certo” ou “errado”. Para fins de correção, será atribuído um ponto, caso a resposta do candidato esteja correta; um ponto negativo, caso a resposta do candidato incorreta;  e zero em casos que não haja marcação ou haja marcação dupla.

No entanto, é preciso adotar alguns critérios na hora de desenvolver essa estratégia. Um deles é buscar questões que mais se aproximam com o conteúdo especificado no edital. Os candidatos sempre devem esclarecer as dúvidas sobre os itens que foram acertados no chute.

O professor também orientou que não se deve perder muito tempo em uma única questão, pois isso é improdutivo. Também é importante revezar prática e teoria.

“Fazendo isso, você irá conhecer o pensamento da banca, descobrir as estruturas lógicas das questões, saber o que costuma ser cobrado, quais pontos do conteúdo são relevantes e o nível de detalhamento exigido”, detalhou.

Faça revisão de seus conteúdos

Rodolfo ainda destacou que o candidato não deve ficar mais de 15 dias sem revisar os conteúdos estudados. Para o professor, a estratégia de estudo por ciclos e revisões periódicas consiste no modelo de preparação mais bem-sucedido.

Podem ser adotadas diversas estratégias, como a elaboração de resumos e fichamentos. Se estiver participando de um grupo de estudo, pode propor aos colegas que a cada semana um integrante “dê uma aula” sobre determinado assunto. Segundo Rodolfo, uma das formas mais eficazes de aprender é tentando ensinar a alguém. 

+ Concurso Depen 2020: estratégia de estudos para a prova discursiva

Concilie estudos e treinos para o TAF

Outra fase de seleção importante do concurso Depen, que costuma preocupar os candidatos é o Teste de Aptidão Física (TAF). Este exame será realizado por todos os aprovados nas provas objetiva e discursiva do concurso.

Os concorrentes a agente deverão realizar os testes de barra fixa, flexão abdominal, impulsão horizontal e corrida de 12 minutos.  Já os participantes a especialista serão submetidos aos testes de flexão abdominal e de corrida de 12 minutos. 

Mas afinal, qual é a melhor estratégia para se preparar para essa fase? Conforme aconselhou Rodolfo, a preparação para o TAF deve iniciar desde o início dos estudos para a prova objetiva. 

“Assim você já estimula seu corpo para um melhor desempenho nos estudos e depois você não precisa correr contra o tempo caso for aprovado na prova objetiva”, ressaltou.

Rodolfo ainda destacou que é uma estratégia arriscada esperar passar as etapas de provas objetiva e discursiva para iniciar a preparação para o TAF, pois o período entre essas fases costuma ser curto.

Na hora de montar seus quadros de horários, os candidatos já devem reservar um horário para os treinos.“O ideal é que o candidato comece a se preparar antecipadamente.”

Concurso Depen tem inscrições abertas até o início de junho

Além das provas objetiva e discursiva e do exame de aptidão física, os concorrentes do concurso Depen também serão submetidos às fases de: avaliação médica; avaliação psicológica; investigação social. 

Todas serão realizadas nas 26 capitais brasileiras e nos municípios de Catanduvas PR e Mossoró RN. Os aprovados em todas as fases ainda serão convocados para uma segunda etapa, que consistirá em um curso de formação.

+ Concurso Depen 2020: veja como funciona o curso de formação

As inscrições do concurso Depen ficam abertas até as 18h do dia 5 de junho, pelo site do Cebraspe, banca organizadora. Para formalizar a candidatura é preciso efetuar o pagamento de uma taxa de inscrição de R$120 para agente e R$130 para especialista. 

O valor poderá ser pago até o dia 30 de junho. Doadores de medula óssea e membros de famílias de baixa renda, inscritos no programa CadÚnico, poderão solicitar isenção do pagamento do valor. 

Para isso, é preciso preencher um requerimento específico, de 15 de maio a 5 de junho, no portal da banca.  Além disso, esses concorrentes devem encaminhar a documentação comprobatória das condições. O resultado dos pedidos de isenção está previsto para ser divulgado no dia 16 de junho, com possibilidade de recurso.

+ Concurso Depen: confira 9 curiosidades sobre o departamento

+ Concurso DEPEN 2020 abre inscrições. Veja motivos para concorrer!

Vagas ofertadas são para os níveis médio e superior

O concurso do Departamento Penitenciário Nacional oferece, ao todo, 309 vagas. Desse total, 294 são para o cargo de agente de execução penal e 15 para especialista federal em assistência à execução penal.

+ Concurso Depen terá aprovados em cadastro de reserva? Entenda!

Para concorrer à função de agente de execução penal é necessário ter o nível médio completo e Carteira Nacional de Habilitação (CNH), na categoria B ou superior. A remuneração é de R$6.030,23. 

Já para carreira de especialista federal em assistência à execução penal, a exigência é o nível superior. Nesse caso, as oportunidades são para as áreas de Enfermagem, Médico Clínico, Médico Psiquiatra, Odontologia, Psicologia, Serviço Social e Terapia Ocupacional.

A remuneração para especialista federal é de R$5.865,70. Os valores dos ganhos, em ambos os casos, são constituídos por:

  • Vencimento básico;
  • Assistência Gratificação de Desempenho de Atividade Especializada do Departamento Penitenciário Nacional do Ministério da Justiça (GDAPEN); e
  • Auxílio-alimentação de R$458. 

O concurso é válido em âmbito nacional. O candidato pode ser lotado em uma das cinco unidades penais federais distribuídas pelo país, localizadas em Mossoró RN; Porto Velho RO; Brasília DF; Campo Grande MS; e Catanduvas PR.

A contratação dos aprovados será feita pelo regime estatutário, que assegura a estabilidade empregatícia aos servidores.