Folha Dirigida Entrar Assine

Sem concurso há oito anos, Degase-RJ tem deficit de 600 servidores

Presidente do Sindicato dos Servidores do Degase (Sind-Degase), João Rodrigues, fala sobre o concurso Degase e critica demora.

O concurso para o Degase – Departamento Geral de Ações Socioeducativas –, no Rio de Janeiro, cuja comissão foi formada em fevereiro deste ano, se mostra cada vez mais necessário. Acontece que as vacâncias no quadro de pessoal da instituição já chegam a quase 600. 

A informação foi revelada pelo presidente do Sindicato dos Servidores do Degase (Sind-Degase), João Rodrigues, à FOLHA DIRIGIDA. De acordo com ele, o cargo com mais necessidade é o agente socioeducativo. Todavia, também de acordo com o sindicalista, há um deficit preocupante em todas as áreas do órgão. 

“Em 25 anos de existência o Degase só teve três concursos: 1994, 1998 e 2011. Existe grande carência de servidores em todos os segmentos profissionais. São quase 600 cargos em vacância.”

O número, segundo ele, é proveniente de um estudo do Degase que está parado. O presidente do sindicato, no entanto, não teve acesso ao seu conteúdo na íntegra e, por isso, não soube mensurar o número exato.

Por conta desse quadro, a realização de um novo concurso é uma das pautas do Sind-Degase. Segundo Rodrigues, após ser formada a comissão organizadora, o grupo criou um processo administrativo para realizar a seleção, o qual está tramitando na assessoria técnica para assuntos jurídicos. 

Degase forma comissão e indica banca do concurso para agente
Os 13 passos de um concurso público. Entenda!

Degase (Foto: Novo Degase)
Cargo de agente exige nível médio e tem inicial de R$2 mil
(Foto: Novo Degase)

Sindicato cobra convocação de aprovados no último concurso

Outro pleito do Sind-Degase relacionado à questão de pessoal é a convocação dos aprovados, em cadastro de reserva, da seleção anterior, o que foi uma decisão da Justiça do Rio. Foi determinada, em dezembro de 2018, a posse de 282 novos servidores. Dentre eles, aprovados em vagas imediatas e em cadastro de reserva. 

Na mesma época foi publicada no Diário Oficial do estado a nomeação de 45 aprovados, sendo a maior parte agentes administrativos. Os selecionados foram lotados na capital carioca, além de Nova Iguaçu, Volta Redonda e Campos. 

Apesar disso, como destaca João Rodrigues, ainda existe cadastro de reserva a ser aproveitado. De acordo com nota divulgada no site oficial do sindicato, são cerca de 700 candidatos na lista de espera. 

Concurso Degase 2011: Justiça determina nomeação e posse de aprovados
Concurso Degase: governo publica nomeação de aprovados em 2011
Concurso Degase 2011: aprovados reivindicam convocação

O Degase e o governo do estado não divulgaram, até o momento, quando a convocação desses remanescentes será feita. No dia 18 de fevereiro o diretor-geral do Degase, André Monteiro, realizou uma reunião com representantes do Sind-Degase na qual disse que a questão das convocações está em análise, considerando os limites do Regime de Recuperação Fiscal do Estado. 

Em entrevista exclusiva à FOLHA DIRIGIDA, André Monteiro reconheceu a necessidade de novo concurso público. Disse que estudos internos estão sendo feitos no órgão, a fim de definir o quantitativo de vagas da seleção prevista para este ano.

Criação de 332 vagas de agente depende de aprovação da Alerj

Em dezembro de 2018 a Justiça determinou que fosse realizado um estudo para avaliar o impacto financeiro da criação de 332 novos cargos de agente na estrutura do Degase. O órgão concluiu essa etapa em janeiro deste ano. 

O passo seguinte foi encaminhar a proposta para a Casa Civil. Após análise do Executivo, o Projeto de Lei que cria as vagas seria encaminhado para a Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj) em 15 dias. 

Apesar do prazo já ter expirado, segundo informações do sindicato, as vagas ainda não foram criadas, pois o governo ainda precisa enviar mensagem para a Alerj. As 332 vagas deverão ser preenchidas por meio do novo concurso. 

Concurso Degase: órgão conclui estudo para criação de 332 vagas
Concurso Degase-RJ: diretor defende aumento do número de servidores

Cargo de agente exige nível médio e tem inicial de R$2 mil

As vagas do concurso Degase deverão ser para lotação na cidade do Rio de Janeiro. Existe a possibilidade, no entanto, de que outras localidades sejam contempladas, dependendo da necessidade do órgão. 

Para ser agente socioeducativo é preciso ter nível médio completo. A remuneração inicial é de R$2.822,57, valor composto por R$2.572,57 de salário base e R$250 de auxílio-transporte. Os selecionados também têm direito a auxílio-alimentação.

Informações sobre oferta de vagas em outros cargos ainda não foram confirmadas pelo Degase. Também não foi divulgada previsão para publicação do edital, a expectativa é que isso ocorra neste semestre. 

O concurso já tem comissão organizadora formada, conforme publicação no publicação foi feita no Diário Oficial do Estado do dia 25 de fevereiro. A mesma portaria aponta a Fundação Ceperj – Centro Estadual de Estatísticas, Pesquisas e Formação de Servidores Públicos do Rio de Janeiro – como organizadora.

Você sabe fazer um bom planejamento para concursos?

Resolva o quiz sobre planejamento de estudos!

O último concurso do Degase ofertou 500 vagas nos níveis médio, médio/técnico e superior. Os selecionados foram lotados em Araruama, Campos dos Goytacazes, Nova Friburgo, Nova Iguaçu, Rio de Janeiro Capital, São Gonçalo e Volta Redonda.

Das oportunidades, 324 eram para agentes socioeducativos. Os candidatos foram avaliados por meio de redação e uma prova objetiva com 50 questões abrangendo Português, Raciocínio Lógico, Conhecimentos Gerais e Conhecimentos Específicos.

Concurso Degase-RJ: saiba como foram as provas da seleção anterior



ASSINE

Para ter acesso a este conteúdo, notícias e preparativos

ASSINAR


Comentários