Concurso Degase-RJ tem nova comissão organizadora publicada

Nova comissão organizadora do concurso Degase, no Rio, é publicada e membros vão realizar trâmites preparativos juntos com a Ceperj.

Foi publicada no Diário Oficial do Estado Rio de Janeiro desta sexta-feira, 29, a portaria instituindo uma nova comissão organizadora para o concurso Degase. Os membros vão realizar os trâmites preparativos e elaborar o edital junto à Fundação Ceperj. 

Em fevereiro deste ano uma comissão já havia sido formada, mas esta foi revogada com a nova publicação. O Departamento Geral de Ações Socioeducativas não informou o motivo para que novos membros tenham sido designados. 

O edital do concurso está previsto para ser publicado até janeiro de 2020, segundo previsão transmitida por procuradores do Estado em audiência com o sindicato da categoria. A expectativa é que sejam ofertadas mais de 600 vagas. 

Atualização: no dia 2 de dezembro a portaria que institui a comissão organizadora do concurso Degase foi republicada no Diário Oficial do Estado, devido a incorreção na publicação original.

Assine a Folha Dirigida e turbine os estudos

O concurso Degase é fruto de uma cobrança da Justiça, que intimou o Estado a estudar o impacto financeiro da criação de 332 vagas de agente socioeducativo. Os trâmites para criação das vagas foram realizados no início do ano. 

Como indicado na portaria, organização do concurso deverá ficar a encargo da banca Fundação Ceperj – Centro Estadual de Estatísticas, Pesquisas e Formação de Servidores Públicos do Rio de Janeiro. 

Concurso Degase terá vagas nos níveis médio e superior

Se o Estado cumprir com o prometido, o edital do concurso Degase-RJ será divulgado até o dia 11 de janeiro de 2020. A expectativa é que sejam ofertadas cerca de 620 vagas nos níveis médio e superior. 

Das oportunidades, mais da metade poderá contemplar a carreira de agente socioeducativo, de nível médio. A remuneração é de R$2.822,57, sendo R$2.572,57 de salário base e R$250 de auxílio-transporte. Os agentes também têm direito a auxílio-alimentação.

Outros cargos do Degase também poderão ser contemplados com o novo edital, mas a relação completa ainda não foi divulgada. O que se sabe é que mais de 800 cargos estão vagos na instituição atualmente. 

Em princípio, as vagas seriam para lotação na cidade do Rio, onde o déficit é significativo. Mas há possibilidade de outras unidades serem contempladas, principalmente após o anúncio de novas instalações. 

Concurso Degase: parceria com a União vai abrir unidades na Baixada
Concurso Degase-RJ: abertura de novas unidades vai exigir pessoal

A reportagem da FOLHA DIRIGIDA teve acesso ao processo que tramita sobre os preparativos para o novo concurso Degase. Segundo última atualização, no dia 30 de outubro, a pauta saiu da Seeduc-RJ e foi para análise na PGE-RJ. 

Em outubro, o Degase informou à reportagem da FOLHA DIRIGIDA que seria assinado um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) com o Ministério Público Estadual, que também iria prever o concurso. Ainda não se sabe se o acordo já foi assinado.

(Foto: Reprodução/ PGE-RJ)
Concurso Degase terá vagas nos níveis médio e superior
(Foto: Reprodução/ PGE-RJ)

Último concurso do Degase foi há oito anos

O último concurso do Degase foi aberto em 2011, também organizado pela Fundação Ceperj. Na ocasião, foram ofertadas 500 vagas, das quais 337 eram de nível médio, sendo 13 para agentes administrativos e 324 para agentes socioeducativos (16 feminino e 308 masculino). 

As lotações foram distribuídas entre os polos do Degase no Rio de Janeiro (capital e Ilha do Governador), Nova Iguaçu, Volta Redonda, Campos dos Goytacazes, Araruama, São Gonçalo e Nova Friburgo.

Concurso Degase-RJ: saiba como foram as provas da seleção anterior

Os candidatos foram avaliados por meio de duas etapas. A primeira variava de acordo com o cargo concorrido, sendo: prova objetiva, redação e avaliação de títulos para pedagogo e professor; e somente prova objetiva e redação para os demais cargos. 

No exame de múltipla escolha, de caráter eliminatório e classificatório, os candidatos de nível superior tiveram quatro horas para responder a 50 questões das seguintes disciplinas:

  • Português (dez)
  • Raciocínio Lógico (cinco)
  • Conhecimentos Gerais (dez)
  • Conhecimentos Específicos (25)

Já os candidatos dos níveis médio e médio/ técnico tiveram quatro horas para fazer 40 questões sobre as mesmas disciplinas com a seguinte distribuição:

  • Português (dez)
  • Raciocínio Lógico (cinco)
  • Conhecimentos Gerais (dez)
  • Conhecimentos Específicos (15)

Para ser aprovado era preciso não zerar nenhuma das disciplinas, acertar 50% da prova e obter a pontuação mínima em cada disciplina - três pontos em Português, um em Raciocínio Lógico, três em Conhecimentos Gerais e oito (nível superior) ou cinco (nível médio) em Conhecimentos Específicos. 

Comentários