Concurso PC-BA convoca aprovados para prova de títulos

Concurso público lançado em 2017 oferta mil vagas para os cargos de delegado, escrivão e investigador

O concurso da Polícia Civil Bahia 2017, que oferta mil vagas para as carreiras de delegado (82), escrivão (38) e investigador (880), avançou em mais uma etapa. No Diário Oficial do Estado desta quinta-feira, 27, foi publicado o resultado final do exame psicotécnico. Os aprovados na quinta etapa foram convocados para a sexta fase, que consiste na prova de títulos.

Veja abaixo a relação completa dos candidatos aprovados para a próxima etapa:

De acordo com o edital de convocação, a prova de títulos será realizada em Salvador, na data de 7 de julho, no local e horários indicados no documento acima disponibilizado e nos cartões informativos que constam no site da Fundação Vunesp, empresa responsável pela realização do concurso público.

O candidato que não entregar os títulos, não comparecer ou obter nota zero será excluído da seleção que prevê salários iniciais que variam entre R$ 1.074 e R$4.374, dependendo do cargo escolhido.

PC-BA lançou concurso em 2017 e a prova objetiva ocorreu em 2018. (Foto: Divulgação)
PC-BA lançou concurso em 2017 e
a prova objetiva ocorreu em 2018 (Foto: Divulgação)

Houve convocação também para os candidatos que se inscreveram como pessoa com deficiência (PcD). Os aprovados na fase do exame psicotécnico foram chamados para passar pela perícia médica.

Apenas dois candidatos avançaram para a próxima etapa. Um concorre ao cargo de delegado de polícia e uma candidata pleiteia a função de investigadora de polícia. Ambos deverão comparecer à Junta Médica Oficial do Estado da Bahia com todos os exames que comprovem sua condição de deficiente para fins de concurso público. A data prevista para a entrega da documentação é 8 de julho.

Concurso foi marcado por denúncias de irregularidades

O concurso da Polícia Civil da Bahia foi marcado por polêmicas envolvendo a aplicação das provas. Conforme noticiado por FOLHA DIRIGIDA, candidatos denunciaram irregularidades no exame, aplicado no dia 22 de abril do ano passado. Muitos reclamaram de falhas na segurança e do vazamento de imagens feitas durante a prova, e até mesmo da liberação do cadernos de provas.
 
As reclamações geraram uma petição pública e o registro de queixa junto ao Ministério Público, que decidiu investigar. Apesar disso, a banca Vunesp declararou que a aplicação das provas ocorreu dentro da normalidade. Em entrevista exclusiva, a promotora responsável pelo caso, Heliete Viana, esclareceu que a intenção inicial do MP é de não anular o concurso.
 
O concurso PC-BA registrou uma abstenção de 21,78% na prova objetiva. O percentual representou 10.444 candidatos. No total, 37.676 inscritos compareceram aos 48 locais para realizar os exames objetivo e discursivo na cidade de Salvador.





Comentários