Folha Dirigida Entrar Assine

Concurso CGU: sindicato exige mais empenho do ministro por edital

Sindicato exige mais empenho do ministro substituto da CGU, Wagner Rosário, em conseguir aval para o concurso CGU. Pedidas 620 vagas de auditor de controle.

Concurso CGU 2018 depende de aprovação
Rudinei Marques exige empenho de
ministro por concurso (Foto: Fonatec) 
O concurso CGU continua sob análise do Ministério do Planejamento. Para a seleção ser aprovada, contudo, é preciso, na visão do Sindicato Nacional dos Analistas e Técnicos de Finanças e Controle (Unacon Sindical), mais empenho do ministro substituto da Controladoria-Geral da União, Wagner Rosário.
 
As declarações partiram do presidente da Unacon Sindical, Rudinei Marques, nesta sexta-feira, dia 16. Auditor de controle externo da CGU, ele preocupa-se com a situação de pessoal do órgão.
 
 
"Nós temos cobrado o concurso. Na última reunião, há três semanas, voltamos a falar da necessidade dessa seleção. A verdade, porém, é que há pouco empenho do ministro substituto em reforçar o quadro de pessoal da CGU. Não vimos nenhuma manifestação enfática", criticou o sindicalista.

Sem concurso CGU, órgão tem 40% da força de trabalho comprometida

Enquanto o Planejamento não dá o sinal verde, a CGU sofre com o déficit de pessoal. Hoje, segundo o Unacon Sindical, o órgão atua hoje com apenas 40% da força do trabalho.
 
 
Isso significa que dos 5 mil servidores ideais no órgão (3 mil auditores e 2 mil técnico), apenas 2 mil estão na ativa. Faltam, portanto, 3 mil. O déficit, segundo Rudnei Marques, vem aumentando em virtude das aposentadorias. 

Falta de concurso CGU atrapalha combate à corrupção

A falta de pessoal, segundo Rudnei Marques, vem atrapalhando ações importantes da CGU. A principal delas, de acordo com o sindicalista, é o combate à corrupção no país.
 


Cadastre-se e tenha acesso completo ao conteúdo do Folha Dirigida

Comentários