Concurso CGU: pedido avança, mas autorização segue indefinida

A Controladoria-Geral da União segue no aguardo de uma autorização para realizar seu próximo concurso público. O pedido teve avanços.

Na última semana de março, o pedido de concurso CGU teve novas movimentações no Ministério da Economia. A Controladoria-Geral da União, explicou à FOLHA DIRIGIDA o motivo da movimentação, mas informou não ter recebido nenhuma resposta do ministério quanto à autorização.

A Assessoria de Imprensa da CGU explicou que, provavelmente, o pedido teve novas movimentações porque, no dia 22 de março, foi encaminhado um ofício à pasta solicitando orientações quanto à necessidade de complementar a demanda já enviada ao antigo Ministério do Planejamento, em maio de 2018.

A Controladoria-Geral informou ainda não ter recebido, até então, resposta sobre esse pedido por parte do Ministério da Economia. Dessa forma, não há nenhuma previsão do concurso ser autorizado.

• Defensor de concurso, Wagner Rosário é mantido por Bolsonaro na CGU

A reportagem de FOLHA DIRIGIDA questionou ainda à CGU quanto a realização de um novo pedido, em 2019. O órgão respondeu que esse assunto ainda está em fase de estudos.

Quanto ao envio de um novo pedido em 2019, informa-se que o assunto ainda está em estudo na CGU e que não há previsão de cargos e de quantitativos de vagas.

O pedido teve cinco movimentações entre os dias 25 e 26 de março, passando por setores como Secretaria de Gestão de Pessoas e Divisão de Concursos.

CGU aguarda por autorização para novo concurso (Foto: CGU/Divulgação)
CGU aguarda autorização para realizar um novo concurso
 (Foto: CGU/Divulgação)

Pedido do concurso CGU é para o cargo de auditor

A Controladoria-Geral da União enviou pedido ao antigo Planejamento para o cargo de auditor federal de finanças e controle. O pedido é para 650 vagas (antes eram 620) para concorrentes com nível superior. A carreira proporciona remuneração de R$15.461,70, com o auxílio-alimentação de R$458.

Uma nova seleção é vista como urgente pela CGU, que soma 1.338 cargos de auditor federal vagos, um déficit que já preocupa o órgão, pois enfrenta maiores necessidades de pessoal nas Controladorias Regionais da União (CRUs).

Os números do déficit foram confirmados em novembro de 2017 pelo ministro da CGR, Wagner Rosário, em entrevista exclusiva à FOLHA DIRIGIDA. O representante aguarda desde então pelo aval para um novo concurso. "O diagnóstico demonstra carência de pessoal em diversas unidades regionais, especialmente nos estados da Região Norte", disse.

"Antes de definir os moldes do eventual concurso público, é necessário que haja autorização do Ministério do Planejamento. Depois de autorizada a realização, a CGU definirá o melhor modelo para atender as áreas e unidades regionais de maior carência e urgência", comentou.

Prepare-se para concursos! 
Estude para concursos e conquiste sua vaga

Último concurso CGU aconteceu em 2012

Quem deseja ser aprovado deve começar a estudar mesmo sem edital publicado, para ter mais chances de alcançar o objetivo. Uma boa maneira de começar é pegar como base o edital anterior. O do concurso CGU é do ano de 2012.

Na épora, foram oferecidas 250 vagas e foram contemplados todos os 26 estados mais o Distrito Federal. A banca escolhida foi a Esaf, avaliando os candidatos por meio de provas objetiva, discursiva e investigação social. Por último, foi realizado um curso de formação.

• Concurso CGU: sindicato exige mais empenho do ministro por edital

As áreas contempladas foram Auditoria e Fiscalização (Geral e Infraestrutura), Tecnologia da Informação, Correição e Comunicação Social, concorrendo graduados nas especialidades. O destaque foi a área Administrativa, para graduados em qualquer área. 

Vale lembrar que, desde então, a CGU vem tentando aval para realizar novos concursos, mas os pedido foram negados. Em 2015, foi enviado ao Ministério do Planejamento um novo pedido para preencher 620 vagas de auditor federal de finanças e controle.

De acordo com o presidente do Unacon Sindical, o órgão tem se comprometido em encaminhar os pedidos, mas não tem sido suficiente para conseguir a aprovação. Dado o déficit, o reprentante da categoria se mostra apreensivo com as medidas do governo e com a ausência de ações mais efetivas da CGU.

"Isso já é um começo, mas não resolve a situação, até porque sabemos que os últimos pedidos foram devolvidos, sem que os certames tivessem sido realizados. Ainda esperamos ações mais enfáticas, a fim de preencher o quadro de pessoal do órgão, que hoje está bastante esvaziado. Por conta dos erros do governo no encaminhamento da reforma da previdência, milhares de servidores anteciparam suas aposentadorias, o que agravou ainda mais a crise de pessoal", afirmou. 

Baixe e-book gratuito!
Como ser um concurseiro



Comentários