Folha Dirigida Entrar Assine

Preparativos do concurso Cedae estão suspensos, diz presidente

O presidente da Cedae, Hélio Neto, informou com exclusividade à FOLHA DIRIGIDA que os preparativos do concurso Cedae estão suspensos.

Os preparativos do novo concurso para a Companhia Estadual de Águas e Esgoto do Rio de Janeiro estão suspensos temporariamente. A confirmação veio do próprio presidente da Cedae, Hélio Cabral, que falou com exclusividade à FOLHA DIRIGIDA.

Durante o seminário “A nova economia liberal”, na sexta-feira, 15, ele disse que não há prazo para que os trâmites do concurso Cedae sejam retomados.

“Por enquanto, os preparativos estão suspensos”, afirmou o presidente Hélio Cabral, em evento na Fundação Getúlio Vargas.

Enquanto o concurso não entra na lista das prioridades da nova gestão, a Cedae sofre com o grave déficit de pessoal. E sem concurso, não será possível resolver esse problema.

O Acordo Coletivo de Trabalho da companhia comprova isso. Confirma que a admissão de funcionários acontece apenas por concurso público. O estatuto também prevê a retomada dos preparativos do edital até 2020

A forma de contratação da Cedae é feita pela Consolidação das Leis do Trabalho (CLT). Em outubro de 2018, o então presidente da Cedae, Jorge Briard, informou que deixaria os trabalhos prontos para um novo concurso da companhia até o término de sua gestão. E que esta seleção dependeria apenas da nova diretoria.

Novo presidente da Cedae, Hélio Cabral, (ao centro) descarta avanços
nos preparativos do concurso (Foto: Prefeitura de Rio Bonito)

 

De acordo com ele, bancas organizadoras chegaram a ser contatadas. "Nós fizemos contatos preliminares com todas as bancas do Brasil que promovem concursos públicos para entender a dinâmica, quais são os modelos de contratação possíveis e qual o prazo de cada uma para elaborar o edital”, esclareceu.

Briard destacou que a abertura ou não do concurso ficaria sob responsabilidade da nova gestão. “É uma tarefa desta Administração deixar um processo todo instruído para que fique em condição de tomada de decisão da próxima gestão. Com certeza, o assunto de concurso público será retomado com o novo governador", disse. 

A declaração do atual presidente da Cedae de que os preparativos estão suspensos indica que o novo edital não é uma prioridade no momento.

Governador Wilson Witzel é contrário à privatização da Cedae

Uma das preocupações dos interessados no concurso Cedae é a possível privatização da companhia. Ela faz parte das exigências do Estado do Rio de Janeiro ao aderir, em junho de 2017, ao Regime De Recuperação Fiscal (RRF).

A medida protetiva suspende o pagamento de dívidas com a União. A boa notícia é que o governador do Rio, Wilson Witzel, é contra a privatização da companhia.

Durante a transmissão de cargo para presidência do BNDES, no dia 8 de janeiro, o chefe do executivo estadual afirmou ser contrário à venda da Cedae. Ainda afirmou que trabalhará para que a empresa não seja privatizada, neste momento.

De acordo com o governador, a companhia é fundamental para o Estado e para o abastecimento da população. Ele, por outro lado, não descarta a abertura da capital no futuro.

“Sou contra a venda, porque ela pode ser melhorada e é estratégica para o Rio de Janeiro. Pode no futuro ter um IPO (abertura de capital da empresa em bolsa) e até ser preparada para uma privatização, mas não agora”, destacou em entrevista coletiva.

Em entrevista à FOLHA DIRIGIDA no ‘Especial Eleições 2018’, Witzel salientou que foi proposto apenas um plano para redução de despesas. Mas, não se apresentou um plano para a recuperação econômica do estado, o que considera que foi a grande falha.

Acesse cursos de preparação para concursos:

Até 200 vagas poderão ser abertas no concurso Cedae

Em 2017, o então presidente da Cedae chegou a anunciar que o concurso teria 200 vagas. A oferta seria para cargos dos níveis médio, técnico e superior.  

"Eu, hoje, tenho a convicção da necessidade de recomposição do quadro de pessoal da empresa. Principalmente, porque estamos fazendo um volume grande de obras e que tem colocado uma boa quantidade de unidades operacionais em nosso parque. E, para gerar esse sistema, é preciso de pessoas", explicou Jorge Briard. 

Segundo ele, as carreiras contempladas seriam: auxiliar de operação, operador de tratamento de água, instalador de água, operador de elevatória, agente administrativo e operador de tratamento de esgoto, mecânico e eletricista.

As remunerações são de R$2.855,03 para auxiliar; R$3.409,76 para operador de tratamento de água, instalador de água e operador de elevatória; R$3.653,97 para agente administrativo e R$4.465,75 para operador de tratamento de esgoto. Os vencimentos dos eletricistas e mecânicos ainda não foram informados.

A Cedae também deve oferecer oportunidades para especialista, analista, técnico em eletromecânica, técnico em saneamento e técnico em laboratório. Esses cargos, no entanto, ainda dependem de criação, não tendo salários confirmados.



Comentários