Folha Dirigida Entrar Assine

Notícia principal

Casos de Sucesso: conheça o youtuber que foi aprovado no concurso MPU

Casos de Sucesso: conheça o youtuber que foi aprovado no concurso MPU

Classificado para técnico de administração no concurso MPU, Hugo de Freitas coleciona aprovações e inscritos no Youtube.

Alcançar os objetivos sem depender de ninguém. Esse foi o motivo pelo qual Hugo de Freitas aceitou o desafio de estudar para concursos. Com apenas 25 anos, ele tem algumas aprovações na bagagem. A última foi para técnico de administração do Ministério Público da União (MPU), nas vagas do Rio de Janeiro.

Mas, até chegar a esse ponto, a trajetória de Hugo foi marcada por percalços, reprovações e quase desistências. Seu principal aliado em todo processo foi o Youtube. Um dia, após ter feito a prova do Tribunal de Justiça de São Paulo para escrevente, ele chegou a sua casa e não tinha ninguém para conversar.

Então, resolveu gravar suas impressões sobre a avaliação e subir o vídeo para o Youtube. Mal sabia que sua vida mudaria.

“Nenhum amigo meu entendia sobre concursos e eu não participava de nenhum grupo, então peguei meu celular e comecei a falar sobre o que achei da prova, subi pro YouTube e fui dormir. No outro dia o vídeo tinha milhares de acessos e comentários. Foi realmente impressionante para mim”.

Hugo de Freitas, no local que grava seus vídeos para o youtube
(Foto: Arquivo Pessoa)

 

Hugo resolveu que gravaria vídeos para compartilhar sua rotina de estudos com outros candidatos. Seus vídeos falam sobre formas de preparação, provas anteriores e dicas para concursos.

“Percebi que existiam pessoas como eu, estudando para concursos e que queriam conversar sobre a prova, mas não tinham um canal de comunicação para isso. É uma novidade porque os canais existentes são de pessoas que já chegaram lá. O meu canal é para mostrar a realidade de um concurseiro e por isso há uma identificação muito forte com meu público”.

Hoje, o canal Hugo de Freitas tem mais de 36 mil inscritos. Antes de ser um youtuber, ele já usava a plataforma como apoio para seus estudos. O candidato assistia a todas as aulas gratuitas, pois não tinha condições de pagar cursos preparatórios.

“Eu tinha que garimpar o Youtube à procura de bons vídeos, boas explicações e bons professores. Conheci pessoas maravilhosas que me ensinaram muito sobre disciplina, organização, técnicas de estudo e perseverança. Ali ninguém se enxerga como concorrente, como adversário. Há um espírito de união muito forte em nossa comunidade e que me ajuda a seguir em frente quando penso em desistir”, relatou Freitas.

O início da vida como concurseiro

Hugo possui formação em Arquitetura e Urbanismo, no entanto, acabou se decepcionando com o mercado privado. Os salários eram baixos e, mesmo com um bom currículo e portfólio, perdia as vagas de emprego para quem possuía indicação.

“Vi nos concursos uma maneira de alcançar meus objetivos sem depender de ninguém. Eu faria uma prova e se tivesse um bom desempenho seria aprovado e nomeado. Sem entrevistas ou indicações, eu enxerguei na carreira pública uma meritocracia que fazia muito sentido para mim”, contou o concurseiro.

Os primeiros concursos de Hugo foram voltados para sua área de formação. Ele fez sete provas para órgãos estaduais, municipais e também para oficial da marinha. Sua preparação, na época, era por meio de livros.

“Comprei alguns livros bem ruins, não entendia muito de organização, cronograma e não sabia que havia uma comunidade de pessoas que estudavam para concursos. Era um mundo novo para mim. Mesmo assim eu sempre fui muito interessado e estudioso, então pesquisava na internet os tópicos do edital e estudava todos os dias”.

Reprodução de um vídeo no canal Hugo de Freitas

 

Hugo foi reprovado em seis concursos, no primeiro momento. Anos depois, contudo, conquistou o primeiro lugar na prova para arquiteto da Secretaria de Obras de Barra Mansa, no Rio de Janeiro, seu município natal. Só que nem tudo saiu como planejado.

“Após a divulgação do resultado final, quando eu tinha separado todos os documentos só esperando a homologação, o concurso foi anulado pelo Ministério Público. Fiquei muito mal e tinha decidido parar de estudar”, relembrou de Freitas.

Retorno aos estudos e início das aprovações

Mesmo desestimulado, em 2017, Hugo resolveu voltar a estudar. Seu foco eram os concursos para a Polícia Federal (PF) e Polícia Rodoviária Federal (PRF). Logo depois, saiu o edital do concurso TJ-SP para escrevente e ele decidiu se inscrever.

“Foi a minha preparação mais difícil, eu estudava até dormir de cansaço, de segunda a segunda e fui aprovado para o cargo de Escrevente Técnico Judiciário para a região de Americana”.  

Assim que o concurso foi finalizado, Hugo não deixou de estudar e o Ministério Público da União (MPU) passou a ser seu objetivo. “Mas, então saiu um novo edital para o TJ-SP, agora para a região do Interior do estado. Resolvi fazer mais uma vez a prova e fui aprovado para a região de Guaratinguetá”.

Como ser um concurseiro

Pensou que Hugo parou por aí? Nada disso. Conquistar uma vaga como técnico do MPU era seu sonho e ele persistiu. “Novamente me dediquei muito, estudava todos os dias e, para glória de Deus, consegui outra aprovação. Fui classificado com 82 pontos líquidos para a UF do Rio de Janeiro”, contou o concurseiro.

Rotina de preparação para concursos

No início, Hugo de Freitas tinha que conciliar os estudos para concurso com o trabalho autônomo. “Trabalhava de dia e estudava pela noite. Aproveitava o sábado e domingo para estudar com mais empenho também, entretanto após um tempo eu estava muito insatisfeito com a minha profissão, então resolvi abandonar tudo para ficar só estudando para concurso”.

Com dedicação exclusiva e sem condições de pagar cursos preparatórios, ele sempre estudou sozinho, em casa. “Eu tinha apenas a assinatura de um site de questões. Sempre estudei sozinho, corria atrás do meu material na internet através de plataformas de ensino gratuito, buscava vídeo aulas e resolvia muitas questões”, relatou.

A aprovação no concurso MPU foi um momento de extrema felicidade para o concurso. “Aprendi muito com ela. Ainda sou o mesmo Hugo que começou a estudar em 2016, mas agora sou mais corajoso, tento ser mais grato por tudo que conquistei e por tudo que tenho hoje. Estudar para concursos mudou minha vida, sou hoje uma pessoa muito otimista e que acredita na vitória”.

Para todos aqueles que sonham com uma vaga no serviço público, Hugo de Freitas deixa a seguinte mensagem:

“Não desista. Em algum momento o caminho vai parecer duvidoso, escuro e sombrio e você pensará em desistir. Nessa hora respire fundo e lembre-se do porquê começou. Não existe sensação tão boa quanto você olhar seu nome na lista dos aprovados e se lembrar do quanto você caminhou, do quanto abdicou, de todos os fins de semana trancados no quarto, de todos os nãos que você deu". 


Comentários

NEWSLETTER
Cadastre-se para receber notícias e Informações