Aprovada na EAGS em 5 meses, sargento ajuda concurseiros no YouTube

O Casos de Sucesso desse mês traz a história de Rayane Oliveira, sargento da FAB. Confira como foi sua trajetória atá a sonhada aprovação.

O ano era 2008 e Rayane Oliveira da Silva viu de perto sua irmã se tornar uma sargento da Força Áerea Brasileira. O exemplo de família e inspiração motivaram ainda mais a jovem a seguir a sonhada carreira militar. Com apenas 11 anos, ela teve a certeza de que era aquilo que queria para a sua vida. E deu certo. 

Após aquela formatura, o sonho começou a ganhar força dentro dela. Todo o esforço e dedicação ao longos dos anos tiveram uma recompensa: se tornar 3º Sargento da FAB.

Personagem da Coluna Casos de Sucesso desse mês, a reportagem de FOLHA DIRIGIDA conversou com Rayane para saber como foi a sua trajetória. Natural do Rio de Janeiro, ela atualmente mora em Brasília e criou um perfil no Instagram para ajudar os concurseiros que sonham assim como ela sonhou.

"Eu estudava o dia todo", comenta Rayane

Ela revela que tudo começou após a conclusão do ensino médio, com 17 anos, quando decidiu se matricular no Progressão Educação, em Duque de Caxias, no Rio de Janeiro. Sem paralisar os estudos, ela já começaria em janeiro a sua nova rotina para o chamado 'pré-militar'

O seu objetivo era o concurso EAGS. Esse, segundo ela, foi o primeiro passo rumo ao sonho. O curso acontecia de 8h às 12h. Mas ela conta que não parava os estudos após esse horário, pelo contrário.

"Eu levava marmita e almoçava por lá mesmo. Após o almoço, eu ficava numa sala que o cursinho disponibiliza para os alunos estudarem, e eu ficava lá até 22h. Sim, eu estudava em média 14h por dia. Também gostava de revezar os locais de estudo, de vez em quando ia estudar também na biblioteca que tinha lá perto. Essa era a rotina de dia de semana. Nos finais de semana eu estudava em casa mesmo, acordava cedo e tentava manter o ritmo até 22h também, só parava no domingo para ir pra igreja."

Segundo ela, o ensino médio quase não deu base para realizar o concurso, porque as matérias para a sua especialidade - Administração - eram matérias que nunca tinha visto, com exceção de Português. Ela cita Administração, Contabilidade, Direito e Informática, sobre esta última explica que na escola teve apenas o básico e a do concurso era mais aprofundada.

Rayane Oliveira é atualmente 3º sargento da FAB (Foto: Arquivo pessoal)
Rayane Oliveira é atualmente 3º sargento da FAB
(Foto: Arquivo pessoal)

A escolha pelo concurso EAGS

Rayane explica que a escolha pelo concurso da EAGS também vem de família, pois foi este que sua irmã prestou. Sendo assim, já conhecia bastante sobre as especialidades dos sargentos da FAB e já tinha bastante familiaridade com esse mundo.

"Sem dúvidas a especialidade de Administração era a que me chamava mais atenção", destaca Rayane. Por isso, ela revela que optou pela EAGS também pelo fato de que era assim que conseguiria chegar na especialidade SAD, o que sempre sonhou em trabalhar. Ela almejava a área administrativa da Aeronáutica

Sobre a prova do concurso EAGS, Rayane pontua que não considera 'dificultosa'. Mas, é claro, isso apenas para aqueles que estudam, pois aqueles que não se preparam vão achar sempre que qualquer prova é difícil.

+ Casos de sucesso: "meus professores eram os autores dos livros"

Ela explica para os futuros candidatos que a prova em si é muito bem elaborada e não é daquelas provas que te cansam. 'Ela é bem objetiva', diz a sargento da FAB.

No entanto, Rayane pondera que pelo falo de ser bem objetiva é que a complica, pois os candidatos precisam tirar uma média alta pra conseguir entrar, ainda mais com as poucas vagas que estão sendo abertas. "Na minha turma foram 35 vagas e o último que entrou tinha a média 86."

"O que é importante não deixar de atentar durante a prova é o tempo dela. Com isso, quero dizer pra que o candidato dê valor a cada minuto de prova. Tem uma questão que tá muito difícil? Que você tá quebrando a cabeça e não tá conseguindo responder? Ok, passe pra próxima! Garanta as que você tem certeza da resposta e depois volte naquela difícil pra tentar resolver."

A aprovação logo na primeira tentativa

Rayane havia se dedicado muito e considera que deu o máximo para a prova que prestou. Mesmo sabendo de todo o esforço, o resultado final foi uma surpresa. A aprovação veio na primeira tentativa, quebrando todos os preceitos de que não se passa de primeira e deixando para trás todo o ar negativo de quem disse que não seria possível.

"Foi gratificante tanto pra mim quanto pra minha família. No dia da prova, orei e pedi a Deus pra que fosse feita a vontade dEle, pois eu havia feito tudo que eu podia fazer até ali, minha consciência estava tranquila, então, naquele momento da prova, eu fiz a minha parte e botei tudo nas mãos de Deus."

+ Conheça o agente da PF que auxilia pessoas para concursos públicos

Ela revela, no entanto, que as condições para esa prova não foram "favoráveis" do início ao fim, mas não deixou de acreditar em nenhum momento que seria possível. Ela elenca 4 tópicos para explicar:

  1. Todo ano o concurso do EAGS abria pelo menos 100 vagas, mas, naquele ano, abriram apenas 35, foi quando começou a redução e isso abalou muita gente, mas eu permaneci;
  2. Era seu primeiro ano de cursinho. As pessoas não acreditavam muito em mim e costumavam dizer que ninguém passava de primeira. Hoje, é a prova de que isso não é uma regra;
  3. Teve menos de cinco meses para estudar. A prova foi no final de maio e o curso iniciou em janeiro;
  4. A maior parte das matérias eram matérias que ainda não tinha visto. Teve que começar do ZERO.

E, sim, a prova do EAGS foi minha primeira e única tentativa, graças a Deus. Passei de primeira e esta também foi a única prova que prestei.

Rayane foi aprovada na primeira tentativa (Foto: arquivo pessoal)
Rayane foi aprovada na primeira tentativa
(Foto: Arquivo pessoal)

'Ser mulher nunca atrapalhou' disse a sargento

Perguntada se o fato de ser mulher pode ter a prejudicado em algum sentido e se esse preconceito ainda existe, Rayane foi bem enfática ao dizer que 'o fato de ser mulher nunca atrapalhou', pelo contrário, fez disso uma motivação a mais.

"O fato de ser mulher nunca atrapalhou, muito pelo contrário, sempre me motivou a ir atrás pra alcançar qualquer lugar que eu quisesse. Nunca sofri nenhum preconceito por ser mulher e ser militar. Hoje as mulheres estão alcançando lugares tão altos que, pelo menos no meu meio militar, já não tem mais espaço para preconceitos."

+ Estuda e trabalha? Saiba como superar esse desafio
+ Como manter a concentração nos estudos para concursos?

Sobre a parte física, ela explica que é importante saber conciliar os estudos com a preparação do teste físico. No entanto, optou em se dedicar 100% para a prova e quando passou teve que correr atrás do prejuízo.

Ela conta que treinou todos os dias até chegar a data do exame. Considera que foi uma rotina pós prova bem puxada e, se pudesse voltar atrás, teria tentado conciliar com pelo menos uma corridinha duas vezes na semana. 

Um perfil no instagram e as dúvidas dos concurseiros

O mundo dos concursos não abandonou Rayane após a conquista da vaga e o posto de sargento na FAB. Ela revela que após ter se formado, em 2016, passou a receber muitas mensagens e dúvidas de pessoas que já conhecia e tinha o interesse pela vida militar.

Foi então que ela pensou que outras pessoas também poderiam ter esse mesmo tipo de dúvida e talvez não tivesse com quem tirar. "Eu, por exemplo, sempre tive a minha irmã para sanar as minhas dúvidas mas muitas pessoas não tem uma referência ou alguém tão próximo que possa ajudar."

E foi asim que surgiu o @minhavidamilitar, uma página no Instagram, que começou utilizando para compartilhar as suas experiências e tirar dúvidas, contando tudo sobre a sua formação na Aeronáutica e todo o processo até chegar lá.

O passo seguinte foi criar um canal no Youtube e Rayane revela que se apaixonou cada vez mais em produzir conteúdos, principalmente pelo fato de sentir um retorno sabendo que estava ajudando a outras pessoas.

"Antes de passar no concurso, eu já tinha em mente que, se eu obtivesse a aprovação, que essa aprovação se tornaria bênção também para outras pessoas. Eu não sabia como e não sabia o que podia fazer pra isso acontecer. No dia 7 de janeiro de 2017 (dia da criação da página), tudo fez sentido e eu me lembrei daquilo que havia pedido a Deus, que a minha aprovação e me tornar 3º Sargento da FAB não se limitasse apenas a mim, e que alcançasse, de alguma forma, outras pessoas. E aconteceu."

Rayane conta que a maioria das perguntas consegue responder e que isso a deixa muito feliz, deixando a sensação de estar caminhando na direção certa.

Ela conta que recebe dúvidas sobre curiosidades da carreira depois de formado e também do que pode mudar de acordo com cada edital. Mas quando me mandam alguma pergunta assim, sempre os oriento a lerem o edital.

+ 1º lugar no concurso Escola Naval apostou nos estudos desde cedo

Sobre isso, ela conta que às vezes até sabe a resposta, mas prefere incentivar que conheçam bem o edital do concurso. "Lembro-me que pro meu concurso, eu lia e relia o edital frequentemente. Eu era uma candidata muito desesperada. Mas, se for candidato e não for um pouco doido, tá errado (risos)."

Rayane contou que o seu próximo sonho no meio profissional é o de se formar na faculdade de Ciências Contábeis, passar no CRC, e crescer e acender cada vez mais na carreira militar, almejando quem sabe chegar ao Oficialato. Ela conta ainda que planeja ter sempre experiências e dicas novas para compartilhar com os concurseiros que a acompanham.

A vida de um concurseiro é uma verdadeira montanha-russa. Existirão dias em que tudo vai estar indo bem, você vai estar rendendo muito, estará acertando grande parte dos exercícios e estará extremamente motivado. Mas também existirão dias em que tudo vai estar indo mal, você vai estar desanimado, não estará conseguindo se concentrar na matéria, vai parecer que nada está entrando na sua mente e você terá vontade de jogar tudo pro alto.

Isso acontece e é normal. Sei que a possibilidade de desistir diante dessas dificuldades é algo que chama atenção. Você é humano e vai desabar algumas vezes. Não é fácil, mas esse processo, essa montanha-russa, todo esse esforço, o tanto que você tá estudando, tudo que você está tendo que sacrificar e abdicar em prol dos estudos, é ESSENCIAL pra obter a sua aprovação! Um dia você vai olhar pra trás e vai ver que tudo o que passou, VALEU A PENA.

Comentários