Folha Dirigida Entrar Assine

Notícia principal

Prova objetiva foi tranquila e fácil, segundo candidatos

Nem as águas de março fechando o verão foram suficientes para desanimar os 42.067 inscritos no concurso para a Casa da Moeda do Brasil (CMB) de fazerem a prova objetiva neste domingo, 4. Na Universidade Estadual do Rio de Janeiro (UERJ),local em que foi concentrado o maior número de concorrentes (5.028), os candidatos se apresentaram desde o início da manhã chuvosa.

Nem as águas de março fechando o verão foram suficientes para desanimar os 42.067 inscritos no concurso para a Casa da Moeda do Brasil (CMB) de fazerem a prova objetiva neste domingo, 4. Na Universidade Estadual do Rio de Janeiro (UERJ),local em que foi concentrado o maior número de concorrentes (5.028), os candidatos se apresentaram desde o início da manhã chuvosa.

Para Juliana Rodrigues, estudante de 19 anos, participar deste concurso foi uma decisão tomada há quatro meses. "Desde que decidi tentar, comecei a estudar em casa, sozinha mesmo. Estou bem nervosa, mas estou confiante de que vou passar. Minha maior motivação para estar aqui é o fato de eu querer conquistar minha estabilidade profissional. Faço faculdade de Administração, então, me inscrevi para técnico administrativo, pois é o que melhor se encaixa no meu perfil", declarou a estudante.

Estabilidade empregatícia é a razão não só pela qual Juliana se inscreveu no concurso, mas Jéssica Teixeira, de 20 anos, também. "Resolvi participar da seleção porque, devido à estabilidade financeira que ela pode me proporcionar, poderá ser mais fácil para eu começar meu Ensino Superior em Direito, que é o que eu mais quero e será pago com o meu salário. Estou concorrendo ao cargo de assistente administrativo, pois é de nível médio e não parece ser uma função difícil de se exercer, o que me daria tempo para estudar para a faculdade", pontua.

Após o fechamento dos portões, às 9h em ponto, alguns poucos concorrentes chegaram atrasados, porém, não quiseram dar declarações, pois estavam bastante abalados com a situação. O número de faltosos ainda será informado pela Dundação Cesgranrio, organizadora da seleção. Quem fez a prova saiu sorrindo, visto que, além de a aplicação ter sido tranquila, os candidatos acharam as questões fáceis e rápidas se de resolver.

"Este foi o primeiro concurso que fiz e levei a sério. Achei a prova muito fácil, principalmente as disciplinas de Língua Portuguesa e Matemática. Já Informática, senti dificuldade, pois estava cheia de pegadinhas. De qualquer forma, de modo geral, foi uma avaliação tranquila, por isso que saí tão rápido, eu esperava mais dificuldade. Acredito e espero que eu seja aprovada", disse a jovem Débora Sanches, de 24 anos, primeira a terminar a prova na UERJ.

O candidato Gabriel Ribeiro, de 27 anos, está cursando Contabilidade e, por isso, sentiu enorme facilidade em Matemática. "Achei a prova muito fácil, terminei Matemática em 15 minutos. Sou professor do 2º grau de Matemática e Física, logo, tirei de letra. Não teve nada muito difícil no teste. Em Língua Portuguesa, tinham algumas pegadinhas, mas nada demais. Não estudei como eu acho que deveria estudar para uma prova de concurso, mas acredito que vai dar para passar, assim espero. Estou concorrendo ao cargo de assistente em administração", disse o professor.

A manhã foi de pura felicidade para Moisés Barbosa, comerciante de 41 anos que monta, todo final de semana, sua barraquinha de cachorro-quente e outros quitutes na UERJ. "Todo fim de semana estamos com a barraquinha aqui. Vendemos muito já hoje, e vamos vender ainda mais, tenho certeza. Sempre que tem prova aqui, a gente vende bastante. É bom porque todos saem ganhando, tanto os candidatos que chegam ou saem da prova famintos, quando a gente, que ganha dinheiro por proporcionarmos algo para alimentá-los. Vale muito a pena."

Comentários

NEWSLETTER
Cadastre-se para receber notícias e Informações