Concurso Bombeiros-DF: PLOA 2020 prevê provimento de 378 vagas

O Projeto de Lei Orçamentária Anual para 2020, encaminhado ao Congresso Nacional, prevê o provimento de 378 vagas nos Bombeiros-DF.

Projeto de Lei Orçamentária Anual (PLOA) para 2020, encaminhado ao Congresso Nacional, prevê o provimento de 378 vagas no Corpo de Bombeiros do Distrito Federal. Para que isso realmente ocorra, o texto ainda precisa ser aprovado pelo Legislativo e sancionado pelo presidente Jair Bolsonaro.

Em caso de aprovação do PLOA, o concurso Bombeiros-DF, realizado em 2016, poderá ter novas convocações, além da possibilidade da publicar um novo edital. A última seleção permanece válida até o fim de 2019, podendo ser prorrogada até 2021.

O Governo do Distrito Federal tem um bom histórico de convocações no concurso Bombeiros-DF. A última chamada de aprovados ocorreu no dia 16 de julho deste ano, com 365 convocados.

Até agora, o concurso Bombeiros-DF de 2016 já chamou 1.110 aprovados para realizar o curso de formação. Segundo o governo do Distrito Federal, a seleção teve 2.098 candidatos aprovados.

 

Concurso Bombeiros-DF 2016 foi composto por diversas etapas
(Foto: SSP-DF)

 

Bombeiros-DF ofertou 779 vagas concurso de 2016

O edital do último concurso dos Bombeiros-DF 2016 teve oferta de 779 vagas mais formação de cadastro reserva. Para concorrer aos cargos de soldados e oficiais, foi preciso ter o nível superior como escolaridade. As oportunidades tiveram a seguinte distribuição:

  • 115 para oficiais combatentes;
  • 20 para oficiais de saúde/médicos;
  • Quatro para oficiais de saúde/cirurgiões-dentistas;
  • 20 para oficiais complementar;
  • 448 para praças/operacional;
  • 112 para praças/condutor e operador de viaturas;
  • 55 para praças/manutenção (veículos);
  • Cinco para praças/manutenção (aeronaves).

A remunerações, de acordo com edital na época, variaram de R$5.018,08 a R$11.695,95.

O Instituto de Desenvolvimento Educacional, Cultural e Assistencial Nacional (Idecan) foi o responsável pela organização do concurso. A seleção dos candidatos foi feita em diversas etapas, sendo a primeira delas a prova objetiva.

As provas objetivas foram compostas por 80 questões, entre elas Língua Portuguesa, Matemática, Noções de Informática, Língua Inglesa (para oficiais), Física, Noções de Agenda Ambiental, Biologia e Conhecimentos Específicos.

Posteriormente, os classificados foram submetidos ao exame de aptidão física, inspeção de saúde e avaliação psicológica.

PLOA 2020 prevê mais de 32 mil provimentos em órgãos públicos

Projeto de Lei Orçamentária Anual (PLOA) para 2020 já tramita no Congresso Nacional para votação. No texto, há previsão de 32 mil provimentos em cargos públicos dos poderes Executivo, Judiciário e Legislativo, além da criação de outros 2 mil.

O quantitativo previsto poderá ser preenchido por aprovados em concursos já realizados ou novos ao longo de 2020. No total, são 32.553 provimentos esperados e 2.926 novos cargos e funções. O Poder Executivo se destaca com 30.305 provimentos previstos, incluindo os civis e militares.

No Judiciário estão previstos 3.288 provimentos, sendo 1.871 para cargos existentes e 1.417 para criação. No Legislativo, são 154 provimentos programados, sendo 147 para funções existentes e sete para criação.

Para entrar em vigor, o PLOA 2020 ainda precisa ser votado em sessão conjunta no Congresso e, depois, ser sancionado pelo presidente Jair Bolsonaro. Os números, portanto, poderão passar por mudanças após a análise de deputados e senadores.

A Comissão Mista de Orçamento, do Congresso Nacional, já tinha aprovado a Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) para o próximo ano, no dia 8 de agosto. A LOA traz o orçamento anual propriamente dito. Já a LDO aponta as prioridades do governo e orienta a elaboração da PLOA.

O texto da PLOA 2020 também traz a criação de cargos e provimento de civis e militares, desde que não ultrapassem os limites orçamentários do ano de 2020. Vale destacar que isso é apenas uma previsão e não uma autorização.

Comentários