Folha Dirigida Entrar Assine

Notícia principal

Tadeu Martins: \"Terceirizar é desrespeitar o seu pessoal\"

Natural do Vale do Jequitinhonha, Tadeu Martins - representante do Partido Pátria Livre (PPL) à Prefeitura de Belo Horizonte - se declara um filho adotivo da capital mineira. "Belo Horizonte é a cidade que me acolheu e me deu muito, e foi onde criei meus filhos. Por isso, quero humanizá-la com meu trabalho".

Natural do Vale do Jequitinhonha, Tadeu Martins - representante do Partido Pátria Livre (PPL) à Prefeitura de Belo Horizonte - se declara um filho adotivo da capital mineira. "Belo Horizonte é a cidade que me acolheu e me deu muito, e foi onde criei meus filhos. Por isso, quero humanizá-la com meu trabalho".

Investimentos em Educação e Saúde são as principais metas de sua carreira. Para isso, Tadeu tem em mente o foco na valorização do servidor público, que é a chave para o bom andamento do plano de governo. Porém, na sua visão, isso não acontece hoje. "O servidor público belo-horizontino não é respeitado, infelizmente. O servidor tem que ter o seu espaço dentro da prefeitura, participando do planejamento da área e buscando seu crescimento individual". Para isso, o principal objetivo do candidato será acabar com os cargos terceirizados e de confiança e reforçar, via concurso, o quadro de funcionários da prefeitura. "Hoje, a cidade tem muitos universitários que se formam com vontade de trabalhar, e eles têm potencial para isso. Terceirizar é desrespeitar o seu pessoal", reforça o candidato.
 
Em sua gestão, Tadeu Martins afirma que vai realizar uma reforma no sistema de ensino da capital mineira. O projeto "Escola total" vai transformar, nos finais de semana, as instituições de ensino em centros culturais não só para os  próprios alunos, mas também para pais, professores e moradores. "Tudo gira em torno de uma Educação de qualidade. A escola prevê tempo integral, com ensino, oficinas, esportes e atividades culturais". Não só dando atenção às escolas existentes, o candidato prevê a construção de novos colégios. Para isso, novos professores serão contratados, por meio de concurso.

Como em grande parte do Brasil, a saúde de BH é marcada por filas e grande espera por atendimento médico. Na opinião do candidato, isso acontece porque o funcionário público da áre ade Saúde não é valorizado. "Belo Horizonte é referência na Medicina. Vem gente do país inteiro se tratar aqui. Dentro dos hospitais temos ótimos profissionais, mas estão desmotivados pela falta de valorização. É aí que a prefeitura precisa intervir."

Tadeu Martins enfatiza que eleição é uma via de mão dupla, onde o cidadão que vota, recebe em troca a melhoria das condições de vida. "Voto não é dado, é emprestado, então, a pessoa tem que receber de volta. E se não recebe, tem que correr atrás. Se a população cobrasse cada voto emprestado, a história seria outra", acredita.

Comentários

NEWSLETTER
Cadastre-se para receber notícias e Informações