Folha Dirigida Entrar Assine

Notícia principal

Tradicional concurso Banco do Brasil não saiu, alerta confederação

Tradicional concurso Banco do Brasil não saiu, alerta confederação

Concurso Banco do Brasil para atendimento precisa acontecer na visão da Contraf-CUT. Déficit é de mais de 10 mil escriturários.

O tradicional concurso Banco do Brasil, para escriturários na área de atendimento, não saiu. Continua sendo aguardado há mais de dois anos em 13 estados e no Distrito Federal. O alerta é da Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf-CUT), que denuncia déficit de mais de 10 mil escriturários na área de atendimento.

Em março deste ano, o Banco do Brasil chegou a publicar um edital de concurso público ofertando 60 vagas para o cargo de escriturário. No entanto, a estrutura das provas e o programa de estudos divulgados não correspondiam aos modelos das seleções anteriores. No concurso foram cobradas 25 questões de Informática e apenas cinco de Conhecimentos Bancários.

Diante disso, muitos candidatos questionaram se as vagas oferecidas de escriturário seriam realmente para área de atendimento ou para Tecnologia da Informação.

Em entrevista à FOLHA DIRIGIDA, Wagner Nascimento, diretor da Contraf-CUT, afirmou que o sindicato fez uma avaliação do concurso deste ano. A conclusão que chegaram é que o recrutamento seria realmente específico para a área de TI, ainda que o banco não se pronuncie oficialmente sobre o assunto.

Ou seja, o concurso Banco do Brasil de escriturário para atendimento nas agências, aguardado desde 2015 ainda não aconteceu. Nascimento destacou outro problema no concurso deste ano: a quantidade de vagas oferecidas.

No total, a seleção contou com 60 vagas para Rio de Janeiro, São Paulo e Brasília, sendo 30 imediatas. O número de vagas também mostra que o concurso deste ano foi para uma necessidade específica, e não da área de atendimento.

Segundo os estudos feitos pela confederação, há um déficit de mais de dez mil escriturários no Banco do Brasil atualmente. Assim, a oferta de 60 vagas não resolve os problemas de atendimento das agências. 

Wagner Nascimento defende novo
concurso Banco do Brasil (Foto: Contraf-CUT)

“O banco fez um plano de aposentadoria incentivada em 2015 e 2016 e, até hoje, não repôs esses funcionários. Para nós, não há dúvidas de que o atendimento hoje está deficitário”, argumentou Wagner Nascimento.

O plano de aposentadoria que Nascimento se refere fazia parte de uma medida de reestruturação do BB, cuja estimativa era reduzir as despesas com pessoal. Na ocasião, o banco passou a adotar providências para suprir os impactos da redução dos funcionários. 

'Não há previsão de novos concursos para o Banco do Brasil', diz BB

Entre as medidas de reestruturação do BB esteve o fechamento de agências e as fusões em alguns setores. O banco também apostou na criação dos escritórios digitais e na realocação de funcionários das praças que dispõem de mais “mão de obra” disponível para locais onde o déficit é maior.

“O banco fechou cerca de 400 agências no fim de 2016 e outras foram transformadas em postos de atendimento. O atendimento das agências que foram encerradas migrou para outras praças e o cliente passou a ser mal atendido”, criticou Nascimento.

A digitalização informada provavelmente foi a causa da abertura de um concurso público do BB este ano. Apesar disso, na avaliação da Contraf-CUT, o déficit de funcionários na área de atendimento é um problema que afeta o funcionamento das agências de todo o país, especialmente nos estados do Sudeste.

O dirigente da Contraf-CUT reforçou que entre as principais negociações da Contraf-CUT com o Banco do Brasil está o pedido de aumento do número de funcionários. Mas a resposta do BB em relação a essa solicitação não é positiva. O banco afirma que não há previsão para a realização de novos concursos.

Saia na frente na preparação para o concurso Banco do Brasil

A reportagem da FOLHA DIRIGIDA questionou o Banco do Brasil sobre a necessidade de um novo concurso público. Em nota a Assessoria de Imprensa do BB informou que " não há previsão de nova seleção externa".

O Banco do Brasil não possui concurso válido para a área de atendimento em 13 estados (Rio de Janeiro, São Paulo, Minas Gerais, Amazonas, Espírito Santo, Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Alagoas, Bahia, Goiás, Mato Grosso do Sul, Pará e Tocantins), além do Distrito Federal. 

Sem concurso Banco do Brasil, atendimento ao cliente ficou prejudicado
(Foto: Divulgação)


Em 2015, chegou a estar prevista a divulgação de um edital para escriturário dessa área nos estados do Rio de Janeiro, Amazonas, Espírito Santo, Minas Gerais, Rio Grande do Sul e Santa Catarina. No entanto, o concurso foi adiado em virtude da crise política e econômica do país.

O cargo de escriturário exige o nível médio completo e tem remuneração de R$4.036,56. O BB contrata pelo regime celetista. Está iniciando no mundo dos concursos e não sabe por onde começar? Então esse vídeo é para você!




Comentários

NEWSLETTER
Cadastre-se para receber notícias e Informações